"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

terça-feira, 30 de agosto de 2016

A Basílica de Santa Aurea em Ostia, no videoclipe de "All I Want Is You"


O videoclipe de "All I Want Is You" do U2, foi filmado na cidade de Ostia, próxima de Roma. A maior parte das filmagens foi gravada em uma praia nos arredores de Ostia, mas há uma gravação na própria cidade.
A igreja que pode ser vista quando o cortejo fúnebre está acontecendo é a Basílica de Santa Aurea em Ostia.


A igreja foi construída no final do século XV, por ordem do cardeal francês Guillaume d'Estouteville e foi concluída pelo Cardeal Giuliano della Rovere (o futuro Papa Julius II). A construção foi confiada a Baccio Pontelli.

Áurea de Óstia ou Aura de Óstia ("Chryse" em grego clássico; "garota dourada") é uma santa católica venerada como padroeira de Óstia. Segundo um estudioso, "embora os 'Atos de Santa Áurea' sejam uma ficção piedosa, ela foi uma mártir genuína com um culto muito antigo em Óstia".
De acordo com a tradição, ela foi martirizada em meados do século III, seja durante o reinado do imperador Cláudio Gótico ou Treboniano Galo. Segundo a tradição, era de sangue nobre ou real e foi exilada de Roma em Óstia por ser cristã. Lá, viveu numa propriedade fora da muralha e cultivou o contato com os cristãos locais, incluindo o bispo de Ostia, Ciríaco (Quiriacus).
Entre os milagres associados a Áurea em seu período em Óstia, está um que conta como um prisioneiro cristão, chamado Censorino, teve seus grilhões milagrosamente abertos depois de ser confortado por Áurea. Dezessete soldados se converteram ao cristianismo como resultado deste milagre e foram depois decapitados perto do "Arco de Caracala" de Óstia. Taurino e Herculano foram enterrados em Óstia Antiga. Outra lenda conta que Áurea e seus seguidores ressuscitaram o filho morto de um sapateiro. Úlpio Rômulo executou os amigos de Áurea e a torturou. Depois que ela se recusou a sacrificar para os deuses romanos, Áurea foi atirada ao mar com uma pedra atada ao pescoço.
De acordo com a tradição, Áurea foi enterrada em suas propriedades em Óstia, no local onde se ergueu depois a Igreja de Santa Áurea, reconstruída no século XV. Um fragmento de uma inscrição cristão que faz referência a Áurea foi redescoberta perto dali em 1981 e depois abrigada no Castelo de Óstia. Nela se lê: CHRYSE HIC DORM[IT] '"Chryse jaz aqui"). Segundo um acadêmico, "pode ser sua inscrição funerária original", "mas pode também ser uma adição posterior ao túmulo". Uma coluna de mármore, possivelmente do século V, foi descoberta em 1950 perto da igreja. Nela se lê: S.AVR.

As fotografias promocionais do U2 em Ostia e Roma durante as gravações de "All I Want Is You"


O videoclipe de "All I Want Is You" do U2, foi filmado na cidade de Ostia, próxima de Roma, Itália. A maior parte das filmagens foi gravada em uma praia nos arredores de Ostia.
O fotógrafo Colm Henry foi o responsável por registrar diversas imagens da banda nos quatro dias que estiveram no local, grande parte delas na praia em Ostia (vemos nas fotos o varal do set, em que a trapezista estende suas roupas, e também o "fogão à lenha" improvisado na areia). Em uma das fotos a banda está no Aeroporto em Roma. Patrick Donald, fotógrafo irlandês, foi quem trabalhou na arte em preto e branco das fotos.













Arquivo "All I Want Is You"


O U2 voltou a trabalhar com o diretor Meiert Avis no videoclipe de "All I Want Is You", que foi filmado na cidade de Ostia, próxima de Roma. A maior parte das filmagens foi gravada em uma praia nos arredores de Ostia, mas há uma gravação na própria cidade.



As filmagens começaram em 18 de abril de 1989 e duraram quatro dias. O enredo do vídeo foi desenvolvido por Barry Devlin no estilo de filme mudo. Filmado inteiramente em preto e branco, o vídeo apresenta um circo durante o inverno, em uma praia, com apenas uma imagem rápida dos quatro membros do U2 andando na praia em Ostia. A história centra-se na atriz Paola Rinaldi e no ator Paolo Rissi. Rinaldi interpreta uma adorável artista trapezista a Rissi interpreta um colega de trabalho circense que está encantado com ela. Ele observa ela ansiosamente no trapézio, apenas para descobrir que ela está envolvida com outro homem. Rissi é visto mais tarde escalando até o trapézio, e parece que ele cai e morre, após o qual o vídeo corta para a cena de um funeral. No entanto, Rissi está entre os presentes no funeral, e ele joga na sepultura o anel que tinha comprado para Rinaldi. Foi uma questão de debate ao longo dos anos sobre quem morreu no vídeo, embora The Edge em 2001 tenha dito que foi a artista de trapézio interpretada por Rinaldi que morreu.
Um documentário chamado 'The Making Of All I Want Is You' também foi filmado.
O vídeo foi incluído no lançamento em vídeo 'The Best Of 1980-1990'. Não foi incluído na coletânea 'U218 Videos'. O making of jamais foi lançado oficialmente.



Da nova seção do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer)

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Vídeo Raro: o único show que o Dream Theater tocou "Red Hill Mining Town" do U2


Vídeo Raro:

O único show que o Dream Theater tocou "Red Hill Mining Town" do U2, no Ronnie Scott's Jazz Club em Londres, Inglaterra , no ano de 1995!



Esta foi a única vez que eles tocaram a canção ao vivo. A banda regravou a música para seu CD de natal ao fã clube, distribuído em 1996 (International Fan Club Christmas CD 1996), que é o áudio soundboard desta versão no Ronnie Scott's em 31 de Janeiro de 1995 (com alguns overdubs adicionais de estúdio nos instrumentos e vocal, que apareceu no EP 'A Change Of Seasons').

40 Anos de U2: o show mais comovente que Brian Eno já presenciou


Brian Eno, produtor de discos do U2, contou qual foi o show mais comovente que ele já esteve:

"U2, durante a visita da turnê PopMart à Sarajevo em 1997. Provavelmente foi o show mais comovente que eu já fui. Em um ponto o U2 dedicou uma canção para os soldados britânicos da ONU, que estavam muito desmoralizados naquele ponto. O público todo aplaudiu a força de manutenção da paz. Estas tropas estavam em lágrimas. A multidão aplaudiu mais e mais... É uma coisa estúpida que a música pop permite às pessoas baixarem suas defesas..."



O concerto do U2 em Sarajevo foi realizado no Koševo Stadium — situado em Sarajevo, capital da Bósnia e Herzegovina — no dia 23 de setembro de 1997. Foi o primeiro show que aconteceu no país, desde o fim da Guerra da Bósnia, ocorrida entre os anos de 1992 e 1995. Com a ajuda de embaixadores das Organizações das Nações Unidas (ONU) e as tropas de manutenção da paz, o U2 marcou o show.

O concerto reuniu pessoas de diferentes etnias e que já haviam se enfrentado durante a guerra, e o serviço de trens foi retomado temporariamente para permitir que frequentadores de shows participassem da apresentação. Embora a banda tenha ficado descontente com a performance e Bono tenha passado por dificuldades com sua voz, o concerto foi bem recebido e tem sido creditado como a melhoria de moral entre os bósnios. Os integrantes da banda consideram o concerto como um de seus momentos de maior orgulho em seus 40 anos de estrada.


O vídeo oficial ao vivo de "Elevation" do U2, pela Island Records UK


O canal Island Records UK do You Tube, disponibiliza um vídeo oficial ao vivo de "Elevation", de uma performance na turnê Vertigo em 2005, na parte de shows indoor.
Não é o vídeo do show em Chicago, que foi lançado em DVD!

O motivo de Bono escolher tocar "People Get Ready" na turnê 'The Joshua Tree'


Quando 'The Joshua Tree' estava para ser lançado, foi exibida na TV uma apresentação do U2 no Old Grey Whistle Test, e uma das canções tocadas foi "People Get Ready", de Curtis Mayfield. Foi a primeira vez que o U2 apresentou a música.
A canção faria parte de muitos setlists da turnê do álbum.

Bono explicou sobre as suas influências para as letras do disco, e conta o motivo da escolha de "People Get Ready" tocada naquela fase:

"Muito da poesia que me inspirou durante os últimos anos tem sido muito da poesia negra, pessoas como Robert Haden. A América tem uma rica tradição literária onde encontrei inspiração. Eu realmente estou farto dos escritores europeus de alta cultura, eles me chateiam até morrer, acho que eles são pretenciosos. E eu prefiro muito mais a escrita americana como a escrita irlandesa, que tem um espírito muito mais generoso no coração dela. É muito mais popular.
E quando eu li a letra de Woody Guthrie para 'This Land Is Your Land', estas são boas músicas, boas canções escritas e é por isso que nós estamos tocando "People Get Ready" no nosso set agora porque é uma grande canção americana, é tão simples. Diz 'Pessoal, preparem-se. Há um trem chegando. Você não precisa de nenhuma bagagem. Você só precisa subir a bordo.' Bem essa linha para mim é como o Homem Irlandês: 'A fé é a chave, abram as portas e embarquem nela' - quero dizer, diz tudo."

sábado, 27 de agosto de 2016

Bono e Wyclef Jean tocando ao vivo "New Day" para o VH1 Storytellers


Em Setembro de 1999, Bono fez uma aparição no Copacabana em Nova York, junto com Wyclef Jean, e apresentaram ao vivo pela primeira vez o single de "New Day", para um episódio do VH1 Storytellers.
Wycleaf não ficou contente com a performance, e pediu para eles repetirem, e a segunda é que foi ao ar:

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Disponibilizada parte da entrevista com The Edge na Revista Guitar World - Edição Outubro/2016


Em 2005, a Revista Guitar World perguntou para The Edge porque ele nunca certificou uma guitarra com sua assinatura.
"Realmente, realmente tem que acreditar na coisa", ele disse pensativamente, em seguida, completando: "não quero ser esse cara nos cartazes: 'Compre esta guitarra' e toda essa baboseira. Falei com algumas empresas ao longo dos anos. Além disso, eu tive um monte de gente fazendo coisas sob encomenda para mim — que é diferente. Novamente, não quero ser um cara em um cartaz em lojas de música."
Este ano, no entanto, o guitarrista do U2 mudou o tom, e ele não se desculpa por dizer: 'Compre esta guitarra' — ou amplificador, para essa matéria. "Estou tão orgulhoso destas duas peças", ele diz sobre a recente anunciada Fender Edge Strat e seu par, o amplificador de guitarra Edge Deluxe. "Cada projeto apresenta algo muito original e atualiza o item original em alguns aspectos legais. Vamos colocar desta forma: eu sei que eu vou estar usando-os um pouco."
Juntamente com Bono, The Edge se juntou a diretoria da Fender em 2014, mas ele salienta que a ideia de implantar os produtos de assinatura essencialmente cresceu por necessidade pessoal. Algumas das suas Stratocasters dos anos 70, que ele depende para performances ao vivo de canções como "New Year's Day", "Pride (In The Name Of Love)", "Sunday Bloody Sunday", "Where The Streets Have No Name" e "Bullet the Blue Sky", apresentaram defeitos e desgastes pelos longos anos na estrada.
"Dallas começou a procurar substitutas, e as coisas meio que cresceram a partir daí", The Edge diz. "A Fender refez algumas peças, o que foi totalmente surpreendente. Após o trabalho nesta guitarra, percebi que este é um grande instrumento e teria muito orgulho de colocar meu nome nela. Quando algo é tão bom, você só tem que compartilhá-lo."



Abaixo, uma parte da entrevista com The Ege. A entrevista na íntegra estará na edição de Outubro de 2016 da Guitar World!

Você começou a usar uma Strat quando era adolescente, mas o seu interesse na guitarra resultou mais de Rory Gallagher do que, digamos, alguém como Jimi Hendrix.

Sim, eu conhecia Hendrix e adorava seu trabalho, mas Rory era o herói local, por isso era um tipo diferente de experiência. Quando eu estava na minha adolescência, eu fui vê-lo tocar, e havia alguns de seus discos ao redor, então eu cerrava meus dentes, aprendendo a tocar guitarra através de alguns de seus licks e canções. Ele na verdade era parte de um power trio originalmente, e acho que ele inspirou-me a olhar para a guitarra como algo que poderia fornecer bastante em termos de dinâmica e texturas. Parecia haver muito mais som que poderia vir de uma guitarra, uma Strat. Isso realmente me impressionou.

Me conte sobre sua primeira Strat. Foi um modelo Sunburst, certo?

É isso mesmo. Foi a primeira guitarra que eu tive que você poderia dizer que era um tipo de um instrumento profissional. Na verdade, naquele tempo eu só possuía 50% dela. Meu irmão, Richard e eu costumávamos juntar nosso dinheiro para comprar e dividir equipamento. Tivemos aquela Strat e também investimos em um amplificador e um par de pedais, e que usamos por alguns anos. Então nós tínhamos uma guitarra tradicional bastante áspera, surrada, e as vezes acontecia de querermos tocá-la os dois ao mesmo tempo. Isso é como as coisas aconteceram um tempo. Depois de um tempo, senti que realmente tínhamos que investir em dois conjuntos completos de equipamento, então nos separamos as coisas. Eu levei o amp e ele levou a Strat. Na verdade, ele ainda tem a Strat.

A Strat '73 preta que você comprou em 1981, o que foi que te impressionou nela?

É engraçado, às vezes é muito difícil definir a qualidade quando você pega um instrumento. Chamo isso de "musicalidade", onde você pega e você imediatamente é inspirado pelo que você está tocando. Sempre falo sobre encontrar as músicas no guitarra, os riffs e partes. Para aquele Strat, só me lembro que era única. Eu estava em Nova York, em uma dessas lojas na 48th Street. Eu peguei algumas guitarras na mão — eles eram todas usadas. Elas estavam na parte de instrumentos de segunda mão da loja — e aquela estava ali. Era um instrumento inspirador e me parecia boa musicalmente, e de repente eu estava tocando partes e ideias. Sabia que era a guitarra para mim.

A Explorer que você usou no primeiro álbum começou a abrir caminho para a Strat.

Sim, naquela época. Como é com a maioria dos músicos, você compra uma guitarra nova e quer realmente usá-la. Então, no segundo álbum, eu tinha a Strat e comecei a usá-la de forma bastante pesada, especialmente em algo como "Gloria". Então em registros subsequentes tornou-se uma importante guitarra para mim, que eu tinha que usá-la.

Em algumas das canções você tocava uma Strat, ou você às vezes tentaria uma guitarra diferente primeiro?

Isso poderia acontecer, mas de 80 a 90% do tempo a guitarra que eu tocava em tempo real com um som particular iria inspirar as partes e ideias. É um processo muito criativo que começa com o som do instrumento e as partes vêm, ao invés de escolher para ver se alguma outra guitarra melhor se adequa. Era raro que eu fosse para outra guitarra, a menos que houvesse alguma deficiência real sônica de algum tipo. Ocasionalmente você pode ir para outra coisa do ponto de vista de produção — para reforçar o som.

Sua assinatura Strat é um Frankenstein (por exemplo, os captadores são DiMarzio) baseado em alguns dos modelos. Quais foram suas principais considerações quando veio com este projeto?

Eu diria que 90% , som. Não estava tentando recriar um instrumento dos anos 70. Eu sabia dos aspectos que eu gostava e queria preservar, e então eu queria ver se eu poderia melhorá-los. Eu experimentei muito. Tivemos 9 ou 10 instrumentos protótipos criados, porque eu realmente queria que eles ouvissem o impacto dos diferentes pesos que teria sobre as mesmas.

40 Anos de U2: As Primeiras Gravações - A 3° Sessão


Terceira Sessão: Fevereiro de 1979, Eamon Andrews Studios, Dublin, Irlanda
"Another Time, Another Place"
"The Magic Carpet" / "Life On A Distant Planet" (por vezes erroneamente chamada de "Judith" / "No Man’s Land" ou "Lost On A Distant Planet")
"Twilight"
"Alone In The Light"
"False Prophet" (por vezes erroneamente chamada de "I Realize")

NOTA SOBRE OS TÍTULOS DAS CANÇÕES: Essas músicas têm aparecido em uma série de bootlegs e em bancos de dados, às vezes com os títulos errados. A canção "The Magic Carpet" também é conhecida como "Life On A Distant Planet", ambas de fontes reconhecidas. Bono chamou a canção com o título "The Magic Carpet" quando apresentou-a em concerto, mais notavelmente em fevereiro de 1980 quando tocaram no Estádio Nacional em Dublin. The Edge refere-se a canção no livro U2 By U2, de "Life On A Distant Planet" . Outros nomes aplicados a canção incluem "Judith" devido à sua introdução, ou "Lost On A Distant Planet", mas nenhum destes nomes foram mencionadas em uma fonte oficial que se tenha conhecimento. "False Prophet" é mencionada por esse nome no caderno de anotações de Bono que desapareceu no momento da gravação de 'October', e foi chamada erroneamente de "I Realize" em muitas gravações piratas.







Em fevereiro de 1979, o U2 mais uma vez entrou em estúdio para gravar, desta vez finalizando um número de canções. O estúdio que usaram foi Eamonn Andrews Studio, que era localizado na Harcourt Street, algumas portas depois do Keystone. O estúdio em que o U2 gravou foi o estúdio de rádio original que Eamonn Andrews tinha na propriedade desde a década de 1960. É desconhecido se alguém trabalhou como produtor nesta sessão, ou se o U2 só trabalhou com o engenheiro de som Dave Freeley. As notas na parte de trás da capa do compacto de "Another Day", sugerem que o U2 trabalhou sem um produtor naquele dia:

"Twilight" não foi produzida e levou 15 minutos para ser gravada em 4 pistas (4-track) no Eamonn Andrews em Dublin, fevereiro de 79 "neste dia fomos de ônibus para encontrar o engenheiro de som Dave Freeley".

Dois estúdios localizavam-se na propriedade. O U2 gravou no estúdio de rádio e havia um segundo estúdio usado para as gravações das bandas. Eamonn Andrews foi o primeiro estúdio de gravação multi-track da Irlanda com gravação de 8 pistas. Dave era um dos engenheiros que trabalhavam no Eamonn Andrews, e trabalhou com o U2 em pelo menos uma sessão de gravação.
Cinco canções são conhecidas por terem sido trabalhadas durante esta sessão, e todas as gravações têm aparecido em bootlegs. A versão '79 demo de "Twilight" foi utilizada no lado b do single de "Another Day", quando eles precisavam de uma faixa para colocar no compacto lançado em 1980. Uma versão atualizada de "Twilight" seria gravada e lançada no disco 'Boy', também em 1980.

No encarte para o lançamento de 'Boy' remasterizado, The Edge falou sobre a versão demo de "Twilight", que apareceu no lado b de "Another Day" e foi lançada na edição de relançamento:

"Esta gravação foi o lado b do single da CBS, "Another Day". Tivemos que pegar esta faixa de um disco de vinil, porque sumiu a fita master. Se alguém souber o paradeiro dessa fita de 1/4 de polegada demo gravada no estúdio Eamonn Andrews, por favor telefone para os escritórios da Principle Management".

Parece que a fita master original destas sessões desapareceu. As músicas têm circulado em gravações piratas, e podem ter sido originárias das fitas demo que Paul McGuinness entregou para várias gravadoras na esperança de conseguir um contrato para o U2. O estúdio Eamonn Andrews sofreu um incêndio catastrófico em 1983, assim qualquer esperança de que as fitas originais ainda existam no estúdio, provavelmente acabaram por causa do fogo.

Da nova seção do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer)com colaboração de Ken Kiernan, Paul Mcilwain, Frank Kearns, Valerie Hayde, Chas de Whalley e Eamonn Creevy.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

40 Anos de U2: As Primeiras Gravações - A 2° Sessão


Segunda Sessão: Novembro de 1978, Keystone Studios, Dublin, Irlanda
"Street Mission" (As vezes referida como "Street Missions")
"Shadows And Tall Trees"
"The Fool" (Identificada como "Out Of The Living World" em algumas gravações piratas)







NOTA SOBRE OS TÍTULOS DAS CANÇÕES: Os nomes das músicas listadas acima foram assim chamadas no lançamento do EP Digital 'Early Demos', da coleção 'The Complete U2'. "Street Mission" sem o 's' no final é o título definitivo da faixa. É assim que ela foi chamada também na versão presente na trilha sonora do filme 'Killing Bono'.

Esta segunda sessão de gravação é, talvez, a que se tenha mais informações sobre. A sessão marcou o retorno do U2 para o Keystone Studios, em Dublin, agora com o produtor Barry Devlin. Devlin era um membro da banda Horslips, tocavabaixo e também se envolvia em produção musical. Paul McGuinness esteve envolvido na promoção de shows ao vivo do Horslips, com o gerente Michael Deeny no início da década de 1970 e veio conhecer Devlin através desta associação. Devlin foi abordado por Paul McGuinness para produzir uma fita demo para U2.
Sem ter ouvido falar deles, Barry aconselhou Paul se isto realmente era uma jogada inteligente para ele, já que o punk estava quase no fim e Paul tinha um emprego. Uma vez que ele ouviu a banda, ele lhe disse: "Refaça a hipoteca de sua casa, McGuinness." "Eu pensei que depois de tudo que estavam escrevendo sobre eles, eles eram estrelas", disse Barry.
Durante anos, esta segunda sessão de gravação foi identificada como tendo ocorrendo em dezembro, e Devlin mesmo em uma entrevista havia dito que havia sido numa data aproximada. Mas em 2004 uma cópia desta fita demo foi encontrada no eBay, contendo as três canções. A gravação no eBay identificava a real data da sessão como 1 de novembro de 1978, e que a fita foi duplicada no Trend Studios, em Dublin.
O Trend Studios mencionado na cópia da demo, foi fundado em 1968 em Dublin e ainda está por aí nos dias de hoje operando sob o nome mediaTrends. Eles operam a única planta de duplicação de CD da Irlanda e em certo ponto compartilharam os escritórios comerciais com Windmill Lane. Eles aparecem história do U2 como sendo o estúdio que usado para duplicar fitas demo do U2 para distribuição às gravadoras. O U2 nunca gravou no Trend Studios, mas Paul McGuinness usou ele para a duplicação das fitas demo desta sessão.


O leilão do eBay também incluiu letras datilografadas para "Street Missions" (no plural) e "The Fool". Bono assinou elas como "Paul Vox", já que não havia ainda adotado Bono como o seu nome artístico. Elas são de 1979. Elas parecem ser as primeiras versões das letras destas canções.


O leilão também incluia um conjunto de letras manuscritas para "Shadows And Tall Trees".


Devlin revelou em entrevistas que ele começou a trabalhar em uma quarta canção com o U2 durante esta sessão. Ela não apareceu na fita demo final que foi divulgada, então se supõe que ela permaneceu inacabada. Devlin sugeriu em uma entrevista para a Hot Press que pode ter sido "Stories For Boys".

"No estúdio eu tive a mesma experiência que Jackie Hayden teve na sua primeira sessão de demos com a banda, em que o pai do Larry veio e o levou embora antes que a sessão tivesse terminado. Eu disse a ele: "Desculpe-me Sr. Mullen, não terminei com as partes da bateria". Mas isto não o impressionou e Larry foi levado embora. Seja o que for que estavam fazendo no estúdio naquela noite, eles não estavam conseguindo um resultado satisfatório – foi uma demo cruel, que tem que ser ditom foi principalmente por minha causa. Eu realmente gostei deles – mas era óbvio que não fazia sentido eu estar ali naquele momento em torno deles. Eu vim de uma perspectiva onde a guitarra tinha o blues como base, e não o tipo de estilo que The Edge estava tocando. Mas lembro que mesmo assim a "Orquestra The Edge" já estava se tornando aparente. Era muito evidente para mim que havia algo de novo sobre a maneira que eles tocavam"

É muito improvável que a canção que foi trabalhada e não colocada na fita, pode ter tido a interferência do pai de Larry para não ser finalizada.

The Edge falou sobre esta sessão com Devlin nas notas do encarte digital de 'The Complete U2':

"Quando U2 entrou em estúdio pela primeira vez, no outono de 1978, com o homem de frente do 'Horslips', Barry Devlin, nós estávamos em boas mãos. Barry tinha um monte de experiência em estúdios de gravação e conseguiu orientar alguns jovens inexperientes ao longo do processo. O resultado, naquelas nossas primeiras tentativas de capturar nossa música escrita, é o som de uma banda ainda tentando se familiarizar com o estúdio de gravação. Acabamos voltando lá quatro meses mais tarde, com o próximo lote de canções, muitas das quais acabaram no álbum 'Boy', e gravamos estas demos como eram em nossos shows ao vivo; desajeitados, apaixonados e inspiradores. Isso não nos trouxe um contrato de gravação, mas Bono colocou elas em cada publicação de música em revistas do Reino Unido, e este interesse em nos cobrir nestas publicações, chamou a atenção da Island Records."

Algumas das memórias de The Edge estão fora de ordem, tanto em datas, quanto aos produtores.

Da nova seção do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer)com colaboração de Ken Kiernan, Paul Mcilwain, Frank Kearns, Valerie Hayde, Chas de Whalley e Eamonn Creevy.

40 Anos de U2: As Primeiras Gravações - A 1° Sessão


No final dos anos 1970, o U2 estava incansavelmente à procura de um contrato de gravação e produziu uma série de fitas demo para entregar para gravadoras na tentativa de conseguir o interesse de uma gravadora. Estas fitas variaram de ideias semi-acabadas, a algumas canções relativamente completas. Algumas destas faixas foram lançadas nos primeiros singles da banda, ou mais tarde em coleções de material do grupo. Mas os detalhes dessas sessões de gravações permanecem em grande parte com informações incompletas ou erradas, e há muita confusão sobre onde essas músicas foram gravadas, como nasceram.
Muitas dessas canções vieram à luz do dia ao longo dos anos, em gravações piratas. Muitas destas tiveram sua origem nas primeiras transmissões de rádio do grupo, onde Bono às vezes compartilhava as fitas demo para serem tocadas enquanto ele estava sendo entrevistado.
Durante 1977, o U2 iria fazer uma série de concertos ao redor de Dublin, incluindo apresentações na Mount Temple High School, St Fintan e Marine Hotel. Muitos desses shows trouxeram canções covers, mas pelo menos uma canção original escrita no início do grupo, fez parte do repertório, chamada "What’s Going On". Não houve nenhuma sessão de gravações demo durante aquele período, e todos relatos dizem que a banda naquele momento não estava preparada ainda para gravar.
Em 1978, mais turnês por Dublin foi o foco do grupo, e então mais frequentemente, algumas novas canções originais começaram a aparecer nos setlists do U2. Em 18 de março de 1978 o U2 participou do Harp Lager Talent Contest em Limerick, Irlanda. O setlist apresentado pela banda é desconhecido, mas o que tocaram naquela noite, foi o suficiente para ganharem o troféu da competição, 500 libras e o direito de uma sessão de gravação com a CBS Studios, a ser realizada no Keystone Studios. Seria a primeira sessão de demos do U2 em um estúdio de gravação. Após esta sessão de gravação, mais duas se seguiram. Isto aconteceu entre abril de 1978 e fevereiro de 1979.

Primeira Sessão: Abril de 1978, Keystone Studios, Dublin, Irlanda

"Inside Out" (provavelmente gravada nesta sessão – chamada de "Oh No" em algumas gravações piratas)
"Jack In A Box" (provavelmente gravada nesta sessão, chamada algumas vezes de "Jack In The Box")
"Night Fright" (provavelmente gravada nesta sessão – por vezes referida como "Tonight" ou "Live My Life Tonight")
"Concentration Cramp" (possivelmente gravada nesta sessão, ou apenas trabalhada nela, provavelmente não finalizada)
"Hang Up!" (possivelmente gravada nesta sessão, ou apenas trabalhada nela, provavelmente não finalizada)


NOTA SOBRE OS TÍTULOS DAS CANÇÕES: "Night Fright" muitas vezes foi listada como uma música perdida desta sessão, mas Mark Taylor em 'Out Of Control: A Guide To U2 Bootleg Compact Discs (Rock Bottom Press, 1993)' lista que a canção "Night Fright" foi chamada de "Tonight" em diversos bootlegs. É provável que devido a isto, "Night Fright" tenha ficado desconhecida com este título, caindo na obscuridade por estar sendo chamada pelo nome errado todos estes anos.

Hang on, I lost something
My mind is telling me I can’t go on
Lost it, a single mission
I want to worry, but it’s never the one
(“Night Fright”, 1978)


"Inside Out" foi chamado "Oh No" em alguns bootlegs ao longo dos anos, mas o nome "Inside Out" é o que Bono dá a canção em sua pasta de anotações que ele perdeu no momento das sessões de gravação do disco 'October' do U2 de 1981. Também é o título que ele chamou a canção quando apresentou ela ao vivo durante uma performance em Outubro de 1979 em Cork.

You can think you’re so high,
When the moon is way down low,
Take your time, feel fine,
Those ladies are so darn high.
Oh no no no
You gamble inside out
Forever inside out
("Inside Out", 1978)


A sessão no Keystone foi primeira sessão do U2 em estúdio, e o produtor para a sessão foi Jackie Hayden, que estava trabalhando para a CBS na Irlanda na época, e que tinha sido jurado para o Concurso de Talentos em Limerick. Hayden se interessou pelo U2 no Concurso e tinha concordado em trabalhar com eles no estúdio:

"Não sei como cheguei a ser convencido a ser um dos juízes para a competição pop/rock Limerick Civic Week em 1978 no Dia de São Patrício, mas eu fiz. Depois de ouvir cerca de 12 bandas ou artistas horríveis, somente uma dupla tinha algo para oferecer, incluindo quatro garotos de Dublin. Chamavam-se U2 e eles exalavam uma determinação para tocar e atuar. Lembro-me de me impressionar mais com uma presença de palco soberbamente confiante de Bono, enquanto o resto da banda parecia séria e realizando seu trabalho de forma primorosa. Eu aprovei eles."

A sessão de gravação foi concedida pela CBS em conjunto com a Comissão do Limerick Civic Week. A banda não estava realmente preparada para uma sessão de gravação, e relatos de Hayden dizem que a banda estava muito nervosa durante a sessão.
O Keystone foi fundado em 1977, e era um estúdio de gravação no início, de 8-Track. Em 1984, foi comprado pelo Windmill Lane e passou a se chamar Windmill Lane Two, e funcionou até 1990.

"Inside Out" existe como um demo, em uma gravação de 1 minuto e meio de duração, retirada de uma antiga transmissão de rádio onde Bono permitiu o DJ tocar o material demo. "Jack In A Box" existe no mesmo formato e aproximadamente a mesma duração, e é provável que seja da mesma sessão. Uma terceira canção existe no mesmo formato, conhecida como "Tonight" ou "Live My Life Tonight", em referências para a letra da canção. Mas o livro de Taylor se refere a ela como "Night Fright", mas Taylor não revela suas fontes. Todas as três canções existem como demos. "Inside Out" também foi listada em uma lista de músicas já existentes que o U2 estava trabalhando para o álbum 'October', que foi perdida quando a pasta de Bono desapareceu. "Night Fright" também aparece na lista de músicas, no entanto a palavra "Fright" foi riscada e o título renomeado para "It’s Just Night". "Jack In A Box" não aparece na lista de títulos das músicas, mas Bono tinha apresentado a música com este título durante performances ao vivo.

Who will buy me, who will try me
Who will buy me a…
Jack in a box
Jack in a box
Jack in a big box
(“Jack In A Box”, 1978)



Pouco se conhece de uma das outras músicas, mas "Concentration Cramp" foi destaque nos shows que o U2 fazia em Dublin naquele período. O nome da canção também aparece no caderno de Bono que ele perdeu durante as sessões de gravação para 'October'. E em um ponto, ele contribuiu com a letra da música para uma exposição no Hot Press Music Hall of Fame, em Dublin:

White Walls, Morning Eyeballs
A Thousand Voices echo through my brain
Schools daze, new direction
Boxes beat the clockwork
1 2 3 4 everybody’s sweating
Blue trees and now the question
Yes I mean No. Sorry.
C-C-C-Concentration Cramp ha-ha-ha
Concentration Cramp
(“Concentration Cramp”, 1978)

O fato de que não apareceu uma demo para "Concentration Cramp" significa que se ela foi trabalhada durante estas sessões, é provável que a banda nunca chegou a ficar satisfeita o suficiente com a música, para se comprometer e inserir ela na fita durante a sessão. A banda trabalhou até o anoitecer no estúdio, e foram tirados para fora do estúdio por um irritado Larry Mullen Sr., pai do baterista, muito antes de conseguirem versões completas das músicas. Outra canção desta fase, "Hang Up!", também não existe como um demo e há ainda menos evidências de que ela existia, do que para "Concentration Cramp", mas é possível que eles tenham trabalhado nestas duas canções, sem terem gravado elas em fita. O nome "Hang Up!" não aparece muito na história da banda naquela fase, a não ser em uma pequena nota sobre os títulos das primeiras músicas da banda, na edição 12 da U2 Magazine.

Da nova seção do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer), com colaboração de Ken Kiernan, Paul Mcilwain, Frank Kearns, Valerie Hayde, Chas de Whalley e Eamonn Creevy.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Sempre irônico, Liam Gallagher resolve cutucar amizade de Bono com seu irmão Noel Gallagher


Desde o fim do Beady Eye, em 2014, o ex-vocalista do Oasis, Liam Gallagher está esquecido, sendo mantido longe dos holofotes e da imprensa. Ele, contudo, deu uma entrevista para a matéria de capa da revista britânica Q.
Entre críticas ao Coldplay e à música atual, Liam voltou a atacar o alvo favorito dele: o irmão e ex-companheiro de Oasis, Noel Gallagher. Segundo ele, Noel vive em uma bolha e tem a vida “mapeada desde o momento em que ele acorda”, além de “morar em uma mansão milionária”, beber “vinhos indicados por Bono”, do U2, e “ser amigo de Damon Albarn”, do Blur.

The Edge revela qual seria a canção escolhida pela banda, caso 'The Joshua Tree' tivesse apenas um single lançado


The Edge fala sobre a diversidade de boas canções que tem o disco 'The Joshua Tree' do U2 de 1987, e ele revela qual seria a escolha da banda caso fosse pra escolher apenas uma canção de trabalho para o disco:

"Esse registro é tão diverso, tens coisas como "Bullet The Blue Sky", "With Or Without You", "Running To Stand Still", "Exit". Essas músicas são quase diametralmente opostas em muitos aspectos, desde a peça mais suave, leve e íntima, para uma com total anarquia, cheia de barulho de guitarras, 'derrubando a parede através do amplificador', é o que Bono costumava dizer.
Nós realmente sofremos para decidir qual single iríamos lançar, se fossemos escolher apenas um, e "With Or Without You" tornou-se a escolha óbvia, não porque é provavelmente a música mais comercial no registro, mas porque é a que parece suavizar a transição da última coisa feita antes por nós,  para este registro,  e seria a mais fácil."

Áudio: "Love And Peace Or Else" - Live From Toronto (EP)


Em setembro de 2005 o furacão Katrina varreu Nova Orleans, devastando a cidade. Como parte dos esforços de ajuda para as pessoas e locais afetados, as redes de televisão MTV e VH1 apresentaram em caráter beneficente performances de vários artistas.
Essas apresentações foram em 10 de setembro de 2005 com artistas de renome, tais como Trent Reznor, Melissa Etheridge, Rob Thomas e o U2. Estas performances foram disponibilizadas na Sony Connect Music Store, como parte de um álbum chamado 'ReAct Now: Music and Relief: Responding to Katrina'.
A faixa do U2 é "Love and Peace or Else", que foi gravada ao vivo durante um ensaio para a terceira perna da turnê 'Vertigo', em Toronto, Canadá.
A arte da capa é uma imagem de baixa resolução tirada do site da Sony Music Connect.
Essas faixas foram também disponibilizadas a partir de outros serviços de música on-line, incluindo o serviço Rhapsody, da Real Player.

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...