"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O Segredo Do Limão


U2 Popmart Tour 1997

Kosevo Stadium - Sarajevo


Por este ângulo da foto, se pode ver que o Limão era coberto apenas parcialmente, e a parte de trás ficava aberta para a banda poder entrar dentro para o bis! Vemos um espaço revestido de preto, que é por onde a banda tinha acesso até a entrada do Limão!

Makes The Future The Past: em uma escadaria em Sydney, Australia no ano de 1984



A Hickson Steps, localizada em Sydney, Austrália, perto do Pier One, é parte integrante da antiga rede de pedestres da Dawes Point. Seu principal uso hoje é acessando a passarela no convés da Sydney Harbour Bridge, ao sul.




Em setembro de 1984, o U2 realizou shows na Austrália pela turnê 'The Unforgettable Fire', e uma foto da banda foi tirada nesta escadaria. É a foto que vemos estampando esta postagem!

UM VÍDEO EM 360°


video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

BP Fallon pergunta, U2 responde


O DJ / jornalista BP Fallon em 1993 fez algumas perguntas para os integrantes do U2:

BP: Quem é a pessoa mais inspiradora que conheceram na turnê ZOOTV?

EDGE: Salman Rushdie

BONO: Salman Rushdie, bem eu acho que foi o Salman Rushdie...

ADAM: O Disposable Heroes Of Hiphoprisy, porque eles costumavam nos levar por aí e nos divertir! É sério, a vibe deles está em tudo, eles estão abertos a tudo...

LARRY: Meu alter-ego!

BP: Qual é a coisa mais vulgar que você possui?

LARRY: Os discos Peggy Suicide e Jehova Kill de Julian Cope.

EDGE: Uma garrafa de uísque mexicana com lantejoulas.

BONO: Um Ford Cortina amarelo canário de 1973 com interior completo de pele de leopardo falsa, um dado de pelúcia pendurado e um cão acenando, e comigo dirigindo e tendo que explicar para as pessoas que eu ganhei em um jogo de poker.

ADAM: Um terno amarelo de 1993.

BP: Se houvessem seis horas extras por dia, o que você faria com isso?

LARRY: Dormiria.

EDGE: Dormiria.

BONO: Cobraria juros.

ADAM: Iria fazer tudo que eu nunca faço normalmente, como reunir as pessoas, fazer coisas juntos. Eu realmente iria endireitar a minha vida - eu não preciso de música!

BP: Qual foi o primeiro disco que você comprou?

LARRY: O relançamento de "Space Oddity" de David Bowie.

BONO: "Happy Christmas (War Is Over)" de John Lennon.

ADAM: Ganhei um monte de discos dos Beatles e, então, provavelmente, o primeiro disco que eu pude comprar, que foi quando eu tinha uns 12 anos, foi 'Jesus Christ Superstar'.

EDGE: "Mama We're All Crazee Now" do Slade.

BP: O que você pretende fazer após a turnê ZOOTV terminar?

EDGE: Não faço ideia, ficar deprimido... arranjar uma vida.

LARRY: Dormir.

ADAM: Relaxar... não, não vou fazer isso! Eu vou viver em Nova York um pouco, porque eu acho que depois de estar dentro da Zoo TV, preciso do mesmo nível de estimulação.

BONO: Estender a turnê... a realidade não é o que dizem ser.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Morre Greg Lake, compositor da canção "I Believe In Father Christmas", regravada pelo U2


Morreu nesta quarta-feira (7), aos 69 anos, o baixista e vocalista do grupo de rock progressivo Emerson, Lake & Palmer, Greg Lake.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (8) pelo próprio site do músico, através do empresário Stewart Young, que comunicou que o falecimento ocorreu "após uma longa batalha contra o câncer".
"Ontem, 7 de dezembro, eu perdi meu melhor amigo após uma longa e teimosa batalha contra o câncer. Greg Lake estará em meu coração para sempre, assim como sempre esteve. Sua família agradece pela privacidade durante seu tempo de luto", postou o empresário.

A morte de Lake ocorre nove meses após Keith Emerson, 71 anos, ter sido encontrado morto com um tiro na cabeça em sua casa em Santa Monica, na Califórnia.
Os dois, ao lado de Carl Palmer, formaram uma das maiores bandas de rock progressivo dos anos 1970 e os responsáveis pela popularização do órgão Hammond e do sintetizador Moog nas canções.
Entre os maiores sucessos do ELP, estão "Lucky Man", "Take a Pebble" e "From the Beggining", além dos célebres álbuns "Tarkus", "Trilogy" e "Brain Salad Surgery".
Em janeiro dese ano, Lake foi agraciado pelo Conservatorio Nicolini, de Piacenza, com o título de honoris causa em Composição Musical.



No ano de 2008, o U2 regravou "I Believe In Father Christmas" para colaborar com o projeto (RED) Wire. Alguns dos maiores nomes da música contribuíram com canções exclusivas para a (RED)Wire, uma revista musical digital que foi lançada no Dia Mundial de Combate à Aids, em 1º de Dezembro daquele ano.



"I Believe In Father Christmas" é uma música natalina de Greg Lake. Gravada em 1974, Lake protesta na música sobre a comercialização no Natal.
Greg não sabia que o U2 gravaria a sua canção, e ficou surpreso ao ouvir a versão quando foi lançada.



Makes The Future The Past: o letreiro do hotel em Marrocos visto na capa de 'Achtung Baby'


No canto superior esquerdo da capa de 'Achtung Baby', vemos uma foto registrada por Anton Corbijn onde a banda se encontra nas costas de um letreiro. Se você espelhar a foto, pode ser lido EL MINZAH HOTEL.
A foto foi tirada no telhado do hotel, de costas para o letreiro.
É um famoso hotel que se encontra em Tânger, Marrocos, e a banda pode ter ficado hospedado nele também durante as gravações do videoclipe de "Mysterious Ways".



O carro do Google Street View não teve permissão para mapear a cidade, somente um fotógrafo a pé que pôde registrar poucos pontos da cidade em 360º.

OS VIDEOS DO LADO DE DENTRO DO HOTEL:
video
video



Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

Segredos Revelados: The Edge na trilha sonora de 'Captive'


The Edge falou em 1986 sobre o filme e sua participação na trilha sonora de 'Captive':

"Eu tinha essa ideia de que fazer uma trilha sonora, seria um bom trabalho à parte. Na verdade, já comentávamos isso no U2.
Todos achavam que seria uma boa ideia, e eu também tinha um pouco de música para isso, que eu tinha escrito em Londres. Fiz gravações demos das músicas, sozinho, com Larry fazendo algumas batidas para elas. Então eu tive que encontrar um filme para trabalhar, que na verdade provou ser muito difícil.
Pedi para Anne Louise entrar em contato com todos os meus diretores favoritos de filmes, e nenhum deles retornou minha ligação!!!! NEM UM! Fiquei um pouco desiludido, para dizer o mínimo, até que Anne Louise encontrou David Putnam (diretor inglês) e que foi o contato que precisávamos.
Ele estava muito entusiasmado e sabia tudo sobre a banda e eu e disse: 'Olha, você tem ido atrás disso do jeito errado. Eis algumas pessoas para você telefonar, e há um filme específico que eu acho que seria apropriado, chamado Heroine (o filme na verdade se chama 'Captive', e "Heroine" é uma das canções de Edge na trilha). O produtor é um amigo meu, chamado Don Boyd.'
Liguei para ele, ele também parecia muito entusiasmado e tinha sido muito mais aberto do que os produtores americanos. Organizamos uma reunião com o diretor, Paul Meyersburg, que descreveu o enredo, e dei-lhe minha fita demo.
O próximo passo foi ir e assistir um pouco do filme em Paris. Então aconteceu que Bono e Adam estavam indo receber alguns prêmios pela banda na Itália, então nos encontramos em Paris e assistimos um monte de cenas e sequências iniciais que tinham sido montadas. Nós gostamos do visual do filme e a sensação geral do filme, além de já haviam editado algumas de minhas músicas sobre as sequências, que pareciam funcionar. Eu fiz contato com Michael Brook, que eu tinha conversado em Londres quando eu estava escrevendo a música. Ele veio para Dublin, e passamos quatro dias no estúdio.
Michael é polivalente. Ele é um guitarrista, um tecladista, um produtor e também um inventor. Ele inventou algumas coisas inovadoras, como a Infinity Guitar, que estou usando.
Ele também é uma artista solo com alguns discos na EG Records, que é o selo de Brian Eno, e um destes discos tem o título de 'Hybrid'. Ele também trabalha muito estreitamente com Brian em suas exposições de vídeo.
Michael é extremamente bom, tecnicamente, ele é muito junto nesse nível. Isso foi muito útil para este projeto de filme, já que estávamos usando um monte de teclados, sequências e assim por diante.
Nós nos reunimos e terminamos logo após o Natal. Na segunda sessão, trabalhamos com uma cantora chamada Sinead O'Connor, que fez alguns vocais para nós. Isso funcionou muito bem, e o resultado é um som muito puro. Simples, mas muito sofisticado ao mesmo tempo.
Trabalhar na música para um filme é um mundo totalmente diferente, o relacionamento entre o filme e a música é crucial, conseguir o equilíbrio entre o visual e o som é extremamente difícil, mas eu gostei imensamente do desafio."

O palco do U2 na Popmart montado no Pátio do Porto em Tessalônica, Grécia


Em setembro de 1997, o U2 realizou um show pela turnê Popmart em Salonica, também conhecida como Tessalónica ou Tessalônica, a segunda maior cidade da Grécia e a principal cidade da região grega da Macedônia.


O palco da banda foi montado no Pátio do Porto (Harbour Yard), uma área para navios de mais de 2.300 anos de existência.

Nesta apresentação, Bono continuou tendo problemas com a voz, mas não tão grave como havia acontecido em Sarajevo.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Makes The Future The Past: as ruínas do Moydrum em 'The Unforgettable Fire'



Moydrum é um castelo em ruínas situado perto de Athlone num dos locais mais inóspitos da Irlanda.



Local de grande importância durante a Guerra pela Independência da Irlanda entre 1919 e 1921, Moydrum está hoje votado ao abandono.





Da estação principal de Athlone depressa se chega a Moydrum de táxi, único meio de transporte público disponível.
O castelo ganhou fama mundial por ter sido utilizado na capa do álbum do U2, 'The Unforgettable Fire', onde ganhou um tom sépia. As fotos foram tiradas por Anton Corbijn.
A fotografia, no entanto, era uma cópia virtual de uma foto da capa de um livro de 1980 de Simon Marsden, 'In Ruins: The Once Great Houses Of Ireland', e o U2 teve de pagar uma indenização. Ela foi tirada do mesmo lugar e usou a mesma técnica de filtro polarizador, mas com a adição dos quatro membros da banda.

The Edge: "O castelo queimado é o fim de uma era. Aquela hora dourada acabou, o que nos interessa é a glória desbotada e as trepadeiras, o fato de que há uma nova vida crescendo ali."




UM VÍDEO EM 360°
video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

The Edge com uma Rickenbacker em "All I Want Is You" em show da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Stephanie, fã do U2, tocou com a banda no palco em Toronto em show da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE em 2015.

Em um vídeo com a participação dela em "All I Want Is You", The Edge não utiliza a sua guitarra Fender Stratocaster para a performance, como sempre foi o costume! Ela tocou com uma guitarra Rickenbacker, conforme observou o fã e colaborador Márcio Fernando.
A Rickenbacker é utilizada pelo guitarrista em performances de "Even Better Than The Real Thing" e "Mysterious Ways", que haviam sido tocadas antes de Stephanie subir ao palco. Quando a garota foi chamada, a banda deve ter escolhido junto com ela tocarem "All I Want Is You", e esse improviso fez Edge tocar a canção sem a Fender Stratocaster, aproveitando a Rickenbacker!

A 'Catedral De Luzes' do U2 na turnê Popmart


A letra de "Bullet The Blue Sky" do U2 descreve um ataque de avião de combate americano na década de 1980 em El Salvador.
Na turnê Popmart em 1997/1998, a banda utilizava no telão uma animação trazendo um avião de combate, e Willie Williams, o diretor de iluminação de palco e designer dos shows do U2, utilizou algo que ele chamou de ‘Cathedral Of Light’ (Catedral De Luzes), vigas de holofotes onde os feixes de luzes eram apontados para o céu todas as noites, criando um efeito incrível!

Willie tirou a ideia da 'Catedral De Luzes', que foi o termo utilizado para descrever o sistema de iluminação utilizado nos desfiles de Nuremberg. Consistia em 130 luzes de defesa anti-aérea, que estavam posicionadas em intervalos de 12 metros, viradas para cima. A 'Catedral De Luzes' foi filmada no documentário Festliches Nürnberg, de 1937.
Foi concebida por Albert Speer, a pedido de Hitler para organizar e arquitetar as áreas de desfile de Nuremberg para as celebrações anuais. O embaixador britânico Sir Neville Henderson, se referiu a ela como "catedral de gelo". É considerado um dos maiores trabalhos de Speer, que descreveu-o como o seu mais belo trabalho.
A ideia não foi aprovada pelo comandante da Luftwaffe Hermann Göring, pois o número de luzes de defesa anti-aérea usada representava boa parte da reserva estratégica da Alemanha. Mesmo assim, Hitler continuou usando a ideia até o último desfile de Nuremberg, sugerindo que era uma boa peça de desinformação, "as outras nações vão achar que a Alemanha tem de sobra essas luzes, portanto, ceda elas para o projeto do Speer".



Curiosamente, em 1997 na turnê Popmart, um show do U2 aconteceu em Nuremberg, sobre o mesmo campo onde Hitler realizou seus comícios.
Ao utilizar a ‘Cathedral Of Light’ durante "Bullet The Blue Sky", Willie relembrou: "O original aconteceu muitas vezes neste campo. Pensamentos correm soltos. Lugar muito pesado. Aparentemente, não sabem o que fazer com ele, dada a sua enorme importância histórica."

Arquivo "Who's Gonna Ride Your Wild Horses" (The Temple Bar Mix - Phil Joanou)


Apresenta uma colagem de imagens ao vivo da turnê Zoo TV (no estilo clássico de Phil Joanou), além da banda realizando um playback sobre um fundo branco. As filmagens da turnê Zoo TV trazem imagens de várias noites, incluindo o concerto em Nova Jersey, durante a fase Outside Broadcast.
O vídeo é montado com a versão "Temple Bar Remix" da canção em vez da versão original do álbum 'Achtung Baby'. A performance contra o fundo branco foi filmado com Joanou enquanto a banda estava tendo um dia de folga em Chicago durante a turnê Zoo TV na parte Outside Broadcast.
A canção estreou na MTV na semana de 14 de outubro de 1992.



Da nova seção do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer)

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Por que um castelo na capa de 'The Unforgettable Fire'?


Uma linha de "New Year's Day", canção do álbum 'War' do U2 de 1983 é: "E então fomos informados que esta é a era dourada. O ouro é a razão para as guerras que fazemos".
A banda foi crescendo, e em 1984, ampliou com eficiência sua apresentação, e a embalagem para seu próximo disco veio com um simbolismo brilhante. A magnífica fotografia registrada por Anton Corbijn tinha um grande peso para uma simples banda de rock.

The Edge: "O castelo queimado é o fim de uma era. Aquela hora dourada acabou, o que nos interessa é a glória desbotada e as trepadeiras, o fato de que há uma nova vida crescendo ali."

Bono: "Era a antítese daquela coisa Olimpiana que você parece estar sugerindo. Você pode ir para um grande simbolismo. Mas não a usamos de forma destrutiva."

Makes The Future The Past: ainda naquela área em Dublin em 1980


Mais um pouco do U2 em Dublin no ano de 1980, em frente ao Merchant's Arch, uma pequena passagem (um beco) localizado na área Temple Bar, margem sul do Rio Liffey, e também onde se encontra a ponte Ha'penny Bridge.


Repare na entrada e nas lanças da grade. O U2 estava em pé neste local.



A banda sob o Liffey. Edifícios e construções ainda existem, como visto nas fotos atuais!





Uma das fotos tirada por Paul Slattery foi incluída no encarte de U218 Singles'. É a que estampa a postagem.

UM VIDEO 360° DA ÁREA:
video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...