"Song For Someone" 360 Version

Anúncios

sábado, 29 de abril de 2017

Willie Williams, designer de shows do U2, revela ter tido uma participação em uma canção gravada pela banda


Willie Williams, designer de shows do U2, falou em entrevista tempos atrás, sobre trabalhar com o U2 há tantos anos, qual sua importância para a banda, e faz uma revelação sobre ter tido uma participação em uma canção de estúdio da banda:

"Não posso viver com eles... não posso viver sem eles...
Paul McGuinness sempre foi referido como o 5º membro da banda e com razão. Mas quando você pensa sobre os outros que tiveram um impacto imensurável no sucesso do U2, eu diria que você está apenas um degrau abaixo de McGuinness na escada. Quer dizer, eles são conhecidos como uma das melhores apresentações do mundo, e você é responsável por essa imagem "ao vivo", que todos nós temos. Você é responsável por trazer a Revista Propaganda para a vida, também. Então quão confortável seria se eu me referisse a você como o 6° membro da banda? Isso se encaixa bem?
Seria lisonjeiro, mas absolutamente falso. Não menos porque o presente do U2 para o mundo é sua música, suas canções e..... com exceção dos ruídos da introdução de "Daddy's Gonna Pay For Your Crashed Car", ainda estou para contribuir em qualquer álbum de estúdio do U2. Minha contribuição para sua performance ao vivo foi considerável, é claro, mas há uma longa lista de pessoas que poderiam ser propostas como "Membro N° Tal Da Banda"... [Brian] Eno, Danny Lanois, Joe O. ['Herlihy], Anton [Corbijn], etc..--os quais foram extremamente influentes da forma que o U2 é visto pelo público. A realidade é que só haverá quatro membros do U2 e todos nós colaboradores estamos mais do que satisfeitos com os arranjos."

O conselho de Bono que Dolores O’Riordan do The Cranberries nunca esqueceu


Em entrevista para o WISE WORDS do Huffington Post, a vocalista irlandesa Dolores O’Riordan do The Cranberries, conta sobre lições importantes que ela aprendeu ao longo de sua carreira, e fala sobre o melhor conselho que ela recebeu um dia:

"Me deram um monte de bons conselhos. O melhor que me lembro veio de Bono. Ele me disse: "lembre-se dos nomes das pessoas. É respeitoso".
Na indústria da música, é tudo sobre ter certeza de mantê-la o mais pessoal possível. Eu era muito jovem quando Bono me falou isso, porque eu tinha um problema em me lembrar do nome das pessoas. Mas é importante."

No ano de 2012, Dolores em entrevista à BLITZ (Portugal) que é muito diferente ser mulher, mãe e vocalista de uma banda. A cantora mostrou os seus pontos de vista por causa das comparações entre a sua banda e o U2.
Questionada sobre se tinha sido difícil lidar com a herança da banda liderada por Bono, a banda irlandesa com mais sucesso internacional, O'Riordan respondeu: "Não, nem por isso. É muito bom vir de um país que tem tantos artistas e tão bons. E é impossível comparar uma banda liderada por uma mulher com uma banda liderada por um homem. Carreguei três bebês na barriga e amamentei esses bebês".

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Show beneficente em prol do GRAAC e de mais duas instituições no dia do aniversário de Bono


“A música pode mudar o mundo porque pode mudar as pessoas”, seguindo essa frase dita por Bono, a U2 Tribute Band : Ultra Violet BR irá marcar o mês de aniversário do nosso vocalista favorito, e também o primeiro ano de existência da banda- com uma noite única.
Dando continuidade à ação realizada pelo fã-clube U2 Ultraviolet Brazil, que já há alguns anos realiza uma doação ao GRAACC no mês de maio e com a parceria das principais páginas sobre o U2 no Brasil, a banda irá se apresentar na noite de 19.05.2017 em um evento muito especial: um show com a renda revertida para o GRAACC. Além do GRAACC, também serão beneficiadas as obras assistenciais da Paróquia São Paulo Apóstolo; então os que também doarem 1 kg de alimento não perecível (exceto sal) ou um agasalho em bom estado participarão de sorteio de brindes exclusivos.

Conheça as duas obras e colabore!
GRAACC - www.graacc.org.br/
Obras assistenciais da Paróquia São Paulo Apóstolo - facebook.com/saopauloapostolo

Confirme a sua presença no evento no Facebook e não fique fora dessa!
https://www.facebook.com/events/530675020654107/

Show beneficente U2 Tribute Band : Ultra Violet BR
19.05.2017 - Bureau Studio Audio Fusion
Rua Teixeira de Melo, 380 – Tatuapé (próximo à estação Tatuapé, linha vermelha do metrô)
(11)98721 1131 / (11)97958 4173
Abertura da casa: 20:00 hrs
Início do show: 23:00 hrs
Valor de entrada: R$10,00

Sobre a banda:

Nascida entre um grupo de fãs do U2, a U2 Tribute Band : Ultra Violet BR, tem como preceito trazer muito mais do que o óbvio em uma banda tributo. Tocar por paixão. Celebrar o repertório da banda, muito além dos hits radiofônicos repetidos a exaustão. Não ser a melhor banda cover / tributo do mundo, a melhor voz, são fãs, apaixonados e inquietos, tocam por amor, uma experiência a ser vivida.

Conheça o trabalho nas mídias sociais:
facebook.com/u2uvbr
twitter.com/u2uvbr
instagram.com/u2uvbr
u2uvbr.com

Quando "Tough" e "Full Metal Jacket" foram anunciadas como canções de um novo álbum do U2


A capa do álbum 'How To Dismantle An Atomic Bomb' do U2, lançado em 2004, apresenta uma fotografia em preto e branco, de Anton Corbijn, da banda sentada num banco em um estilo de caras "durões". Seria uma referência ao título de trabalho de uma das principais canções do álbum?

Antes do lançamento do disco, o site da MTV Brasil fez um anúncio, com informações da Rolling Stone:

'O décimo disco de estúdio do U2, ainda não batizado, trará a faixa "Tough", canção composta em homenagem a Bob Hewson, pai do vocalista Bono, que morreu em 2001, informa o site da Rolling Stone. O sucessor de 'All That You Can’t Leave Behind' (2000) começou a ser gravado com supervisão de Chris Thomas (Sex Pistols, Paul McCartney), e agora está sendo produzido por Steve Lillywhite, responsável pelos primeiros álbuns da banda. Além de "Tough", o disco trará músicas como "Full Metal Jacket", descrita por Bono com a "mãe de todas as canções rock & roll". "O álbum é tão bom que nem vai importar o fato das pessoas estarem enjoadas do U2", disse o cantor. "É comandado por um guitarrista que está cheio de me ver apertando a mão de políticos esquivos". O CD deve sair no segundo semestre. Em março do ano que vem o U2 cai na estrada.'

"Tough" foi uma canção escrita em 2001 por Bono, sobre o relacionamento do vocalista com seu pai, Bob.
Bono e Edge cantaram a canção pela primeira vez no funeral de Bob Hewson.
O U2 retrabalhou a canção para seu lançamento em 2004, no álbum 'How To Dismantle An Atomic Bomb', que contou inicialmente com o produtor Chris Thomas na produção.
Chris Thomas não terminou o álbum, e Steve Lillywhite foi o responsável pela produção final da faixa "Tough", que acabou com o título final de "Sometimes You Can't Make It On Your Own".
A demo "Tough", com mixagem de Chris Thomas, e que foi incluída no álbum digital 'Unreleased And Rare', não tem o coro e o falsete da versão final, além de trazer um trecho alternativo na letra:

"When I was a young boy
In the suburb of Cedarwood
I wanted to be great
'Cause good wouldn't be good enough
Now that I'm older
I don't see things any clearer
Nearer now but still a long way off"



Durante as sessões de gravação de 'How To Dismantle An Atomic Bomb', foi gravada uma canção chamada "Full Metal Jacket".
Mixada por Chris Thomas, a canção evoluiu com o mesmo produtor, para uma nova versão chamada "Native Son", e que também apareceu em 'Unreleased And Rare'.
Somente quando Steve Lillywhite foi trazido para regravar o material, foi que surgiu a versão definitiva, com a mesma ideia, mas com uma letra completamente diferente: "Vertigo"!

U2 pediu para o artista Jeff Koons trabalhar em um projeto de palco para sua turnê em estádios


O artista plástico americano Jeff Koons é conhecido por transformar objetos e fantasias do cotidiano em peças de arte, sendo chamado de um artista controverso, intrigante e provocador, semelhante aos seus antecessores Marcel Duchamp e Andy Warhol.
Ele surgiu no cenário artístico internacional nos anos 80. Ele criou trabalhos icônicos como Michael Jackson e Bubbles, Rabbit e Puppy. Suas obras são exibidas em todo o mundo.
De acordo com o The Guardian, o U2 pediu para Jeff Koons trabalhar em projeto de palco para uma de suas turnês de estádio. Incrivelmente, ele concordou. Depois de vários meses, Koons convidou a banda para ir à Nova York para ver sua ideia de pano de fundo. Uma cortina triunfalmente foi puxada para trás para revelar... uma enorme fotografia de quatro gatinhos, meias, penduradas em um varal......
Esta ideia pelo visto foi demais para a banda, e não se tem informações se foi recente (acredita-se que ocorreu em 2016).

Vale lembrar que Koons aparece no videoclipe de "Even Better Than the Real Thing", em seu casamento com a atriz pornô Cicciolina, e também fez parte de uma das brincadeiras dos filmes imaginários de 'Passengers: Original Soundtrack 1'.
Adam Clayton recentemente esteve em uma das exposições de Jeff!

Uma publicação compartilhada por U2 Official (@u2) em

Larry Mullen perde a sua baqueta em "Sunday Bloody Sunday" na turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Show da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE 2015 no Ericsson Globe na Suécia. Durante a performance de "Sunday Bloody Sunday", Larry Mullen toca caminhando pela passarela, quando uma de suas baquetas escapa e vai ao chão. Em seguida, ele recebe outra de um assistente de palco que estava ali para isso!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Áudio: "Ordinary Love (Virtual Chorus Backing)"


O site U2.COM enviou um email aos assinantes, avisando que a banda planeja tocar "Ordinary Love" na 'The Joshua Tree Tour 2017', e quer mostrar os fãs no telão cantando o refrão da música. Para isso, foi disponibilizado um backing track de uma versão da música em MP3 para ser baixada, e um vídeo ser gravado pelos fãs e enviado para o site oficial, para poderem ser mostrados no telão da nova turnê da banda.

O primeiro refrão que Bono canta foi completamente removido. O refrão seguinte aparece muito baixo no mix, e o co-vocal de Bono foi retirado. Mas a mixagem é a mesma da versão original da faixa:

CLIQUE PARA OUVIR A FAIXA

Ryan Tedder conta como Bono teve que interromper uma sessão de gravação do U2 para salvar o mundo


Ryan Tedder é um dos produtores de 'Songs Of Innocence' do U2, e também de 'Songs Of Experience', que deve ser lançado em breve. Um dia, Ryan estava trabalhando com Bono, seu amigo, a quem ele chama de "a mais famosa" pessoa que ele conheceu, quando eles foram interrompidos por um telefonema de alguém ainda mais impressionante.
Ele disse para a Forbes que um dia, ele e Bono estavam trabalhando em música em uma sessão do U2, quando uma assistente de Bono interrompeu e disse que ele tinha uma ligação.
Ryan diz que Bono disse à assistente: "Não posso atender, estamos escrevendo uma letra, estamos trabalhando nesta canção, pode dizer a pessoa para me ligar de volta?" Mas a assistente bateu na porta novamente e insistiu para que Bono atendesse a ligação.
"Ele disse: 'Meu Deus, quem é?'" Ryan, lembra. "Ela disse: 'Ah, é o Papa'. E ele se virou, puxou uma sobrancelha, deu um sorriso malicioso e disse: 'Desculpe, Ryan, o dever me chama. Eu vou salvar o mundo.'"
Tedder falou sobre o U2 também: "Trabalhar com o U2 estava no topo da minha lista. Em um momento eu estava sentado no estúdio ouvindo um monte de músicas com Bono e Edge; e Bono virando-se para puxar meu braço e dizer: 'Certo, me diga o que há de errado com essas músicas?' E eu espantado: 'O quê?' Ainda me surpreendo com estes momentos. Tenho uma amizade com o U2, já viajei com eles, estaremos abrindo alguns shows deles na turnê The Joshua Tree. Tenho estado dentro e fora do estúdio com estes caras nos últimos três ou quatro anos, eu estava com eles em Nova York semanas atrás."

Julian Lennon explica sobre as fotos de Bono e The Edge em exposição no Brasil


Filho mais velho do beatle John Lennon, Julian Lennon está com duas exposições em cartaz em São Paulo —uma delas, "Rock 'n' Roll Suite", inteiramente dedicada a ícones do rock—, mas nem por isso ele se considera um fotógrafo "de verdade". Afinal, hoje em dia qualquer um pode ser, basta estar no momento certo na hora exata.
"Quando você olha para fotos de fotógrafos clássicos do rock, dá para perceber que muitas vezes o mais especial não é a foto em si, mas a pessoa, o momento. Às vezes é a época de aventura em que ela é tirada, às vezes o momento que a música atravessava. Tudo isso conta", afirma o músico e filantropo ao UOL.
O trabalho de Julian, que se converteu à fotografia há dez anos, após acompanhar o irmão Sean em turnê, está exposto em dose dupla na Leica Gallery São Paulo. Além da exposição roqueira estrelada por U2, ZZ Top e Alice Cooper, entre outros, há também a mostra "Cycle", fruto de uma transformadora viagem ao Sudeste Asiático.
Do ponto de vista pop, o que mais desperta atenção é um registro do vocalista Bono, flagrado em um momento tenso com os colegas de banda quando se preparavam para gravar em estúdio. John Lennon, impávido, "observa" a cena ao fundo, estampado em um quadro.
Outros nomes clássicos também recebem tratamento especial: Alice Cooper surge na forma de um espectro psicodélico em um show, enquanto o barbudo Billy Gibbons, do ZZ Top, empunhando sua guitarra Les Paul, parece viver apenas mais um dia em sua vida de rock.
O próprio Julian Lennon explica a história por trás dessas imagens.

John Lennon "vigia" Bono - O vocalista em estúdio


"Essa foto é mais importante para mim. Eu estava hospedado em uma casa em que havia um estúdio e onde o U2 decidiu gravar. Então, fiquei muito próximo deles assim que eles se mudaram para o lugar. Havia muita emoção e momentos difíceis rolando, e eu queria ser uma figura invisível. No primeiro dia, eu estava só tirando fotos aleatórias, e elas ficaram uma merda. Pareciam fotos de férias. Na hora, eu pensei seriamente em desistir da fotografia. Mas aí, em algum momento, eu cruzei as pernas e de repente me vi deitado no chão. Olhei na direção do Bono e vi a foto do meu pai ao fundo. Pensei: 'É o clique que eu estava procurando o tempo todo'."

The Edge e uma mensagem idílica - O guitarrista em estúdio: "Acorde e Sonhe"

"Foi nesse momento que aprendi que a perspectiva é algo fundamental para se tirar fotos. É muito importante capturar a forma como a foto é levada até você. A partir dali, nunca tirei fotos da mesma maneira. Entendi que é possível ir mais a fundo e que cena pode contar muito mais do que parece conta em um primeiro momento. Foi também o que aconteceu na foto com o The Edge e a mensagem "Wake Up And Dream" [Acorde e Sonhe, em português].

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Tonight Show U2 Lip Sync: a ideia que nunca viu a luz do dia


Hoje, o U2.COM enviou um email aos assinantes, avisando que a banda planeja tocar "Ordinary Love" na 'The Joshua Tree Tour 2017', e quer mostrar os fãs no telão cantando o refrão da música. Para isso, foi disponibilizado um backing track de uma versão da música em MP3 para ser baixada, e um vídeo ser gravado pelos fãs e enviado para o site oficial, para poderem ser mostrados no telão da nova turnê da banda.
O U2 teve esta ideia lá em 2014, quando os espectadores do The Tonight Show com Jimmy Fallon foram convidados a enviar vídeos de sincronização labial juntamente com "The Miracle (Of Joey Ramone)" para um segmento no programa, que teria a banda a semana inteira como convidada.
O vídeo era para ser enviado pelo YouTube com o título 'Tonight Show U2 Lip Sync'.
A equipe iria fazer uma montagem em video para passar em um player durante a apresentação da música com o U2.
Só que Bono teve um acidente de bicicleta, e a banda teve que cancelar sua aparição no programa, e o segmento da sincronia labial nunca aconteceu.

Mas estes vídeos dos fãs ainda podem ser vistos no You Tube! Confira:





















Shows inesquecíveis e momentos marcantes de apresentações do U2, por Willie Williams


Willie Williams, designer de shows do U2, cita seus shows inesquecíveis do U2, e momentos marcantes de apresentações da banda:

"Alguns pontos altos que vêm à mente são: Bono fazendo um crowd-surfing no Seattle Paramount em 1983; as filmagens de Red Rocks; o primeiro show da turnê Joshua Tree em Tempe, Arizona; os shows de abertura do Dalton Brothers em 1987; o aniversário de B.B. King em Sydney em 1989; U2 e os caras do Abba cantando "Dancing Queen" no palco em Estocolmo sendo transmitido ao vivo via satélite para uma casa em Nottingham, na Inglaterra (ZOOTV); o olho de vidro de um cara saltando para fora direto na câmera no Video Confessional em 1993 na ZOOTV; a profundidade da emoção no rugido visceral da multidão quando colocamos Lech Walesa no telão da PopMart em Varsóvia; ter as Mães dos Desaparecidos no palco em Buenos Aires em 1998, cada uma tendo o microfone e gritando o nome de seu ente amado; o show do Astoria Club de Londres em 2000; a alta energia fora de controle do público na segunda noite insanamente alucinante em San Jose em 2001. Ahhhh, e o Super Bowl em 2002, embora apenas porque o resto do evento era como estar nas Olimpíadas de 1936.
Se tiver que ser forçado a citar um show favorito, não que eu nunca faria algo tão precipitado, provavelmente seria quando levamos toda a produção de PopMart para Sarajevo em 1997, mas que se estenderia a toda a experiência de estar lá para os três dias, e não só para o show em particular."

U2 planeja mostrar o público cantando o refrão de "Ordinary Love" em shows da 'The Joshua Tree Tour 2017' e oferece um download de uma versão da canção para os assinantes do site oficial


We can't fall any further if,
we can't feel ordinary love.
And we cannot reach any higher,
if we can't deal with ordinary love…'

Hoje, o site U2.COM enviou um email para os assinantes com o título "Ordinary Love (Extraordinary Version)" disponibilizando um MP3 de "Ordinary Love (Virtual Chorus Backing Version)", que é uma versão da música sem alguns dos refrãos de Bono, meio que um backing track. Este arquivo digital tem um propósito, explicado no email:

"O refrão de "Ordinary Love" e uma das músicas que talvez.. - TALVEZ.. - apareça no novo show.

Na verdade, nas palavras do diretor do show Willie Williams, há uma ideia para apresentarem todos vocês cantando o refrão da canção "Ordinary Love" nos shows da 'The Joshua Tree Tour 2017'.

Cantá-la em situações comuns: passeando com o cão, na esteira, no supermercado, passando roupa, fazendo um bolo, dirigindo o carro, no chuveiro...

Ainda é cedo e esta ideia pode não fazer parte do show final... mas você poderia fazer a diferença.

Você quer se ver no telão no show? No refrão, como backing vocal da banda enquanto eles tocam a canção?"

O email então explica as etapas a serem feitas, e enviadas até 1º de maio. Baixar o backing track, preparar a gravação em alta definição e com boa iluminação, esperar chegar o refrão da faixa e cantar alto, e fazer o upload no link do site onde está escrito 'Virtual Chorus Upload', com uma descrição e um email de contato.

terça-feira, 25 de abril de 2017

A História Não Contada: Willie Williams e U2


Willie Williams é o designer de shows do U2 desde 1983, com a turnê de 'War'. Um mestre na arte da combinação de meios de comunicação de alta tecnologia com excentricidade de lo-tech, Willie é um nome bem conhecido no mundo do design de entretenimento ao vivo. Além de U2, ele já trabalhou para REM, Rolling Stones, Oasis, David Bowie, Bryan Adams. Ele chegou até a criar um jogo de tabuleiro, chamado Hype!

Ele também é uma figura de culto para os fãs do U2, tendo sido fundador e editor da revista Propaganda, destinada ao fã-clube da banda nos anos 80/90. Foi também autor do lendário 'Willie’s Diary', fornecendo aos leitores um vislumbre único dos bastidores da vida em turnê.
Ele foi descrito por The Edge como "um cara muito inteligente que felizmente saiu por aí com bandas de rock, fazendo elas parecerem grandes".
Willie revela: "Eu tinha descoberto o U2 e os amava. Eu sabia que eles estavam trabalhando em um novo álbum, portanto, era mais provável que houvesse uma turnê, então eu pensei em telefonar para ver se eles tinham algum tipo de iluminação para os shows ou se eu poderia enviar-lhes qualquer coisa. Não tinham sequer um escritório no momento. A primeira vez que falei com The Edge ele estava morando em casa com seus pais! Eu consegui um número para falar com Paul McGuinness e liguei para ele de um telefone público perto de onde eu tinha uma quitinete. Paul parecia surpreso, mas disse que eles estavam procurando por alguém e me pediu para enviar algo. Eu sabia que eles iriam para Londres fazer uma sessão na Radio 1, então, fiz questão de estar lá e finalmente conheci todos. E então o resto foi história."
Os primeiros passos de Willie no rock n roll foram com trabalhos em shows para as bandas Fish Co, Writz e Famous Names.
Writz era uma banda pós punk da Inglaterra, surgida em 1978, e que durou até 1981. Seus vocalistas eram Steve Fairnie e Bev Sage.
Willie conta: "Os caras do U2 conheceram e fizeram amizade com Bev e Steve. Eles tiveram filhos na mesma época também, então havia muitos paralelos. Bono tinha muito respeito por Fairnie. A primeira vez que o Writz tocou no Marquee, o U2 estava na platéia. O U2 foi em sua primeira viagem a Londres e queriam ir para o Marquee Club para ver como que este lendário lugar parecia. Um dos headliners naquela noite era o Writz. Os caras do U2 odiaram, naquele momento. Eles nem imaginavam que depois o mesmo cara que fazia as luzes, estariam com eles..."
É atribuído para Willie também a responsabilidade pela frase clássica de Bono na turnê ZOOTV: "I have a vision… television".
Ele explica que reaproveitou isso: "A linha fui eu que dei para Bono, embora eu tenha levado ela primeiro para Fairnie e Bev. Era tão perfeita para a Zoo TV. No livro de condolências no funeral de Fairnie, Bono escreveu "You had the vision, I just had the television". Tenho certeza de que houve outros casos de Writz deslizando até o U2, porque Fairnie me ensinou a pensar. Ele realmente me deu os blocos de construção da criatividade, então pode-se argumentar que muita coisa tem suas raízes nele."

Dos arquivos da RTÉ: U2 realizou gravações em estúdio para o Dave Fanning Show


Dan Hegarty é um apresentador da rádio irlandesa RTÉ. Em seu twitter, ele mostrou uma foto de um cara chamado Ian Wilson, e na legenda está escrito: "Ian nos arquivos da RTE com a primeira sessão de rádio do U2 para o Dave Fanning Show."

Ian Wilson era o produtor para as sessões de Fanning, para um programa de rádio na RTÉ Radio 2 que foi lançado no verão de 1979. O programa foi apresentado por Dave Fanning, um amigo de longa data do U2. No programa, para uma nova banda era dada a chance de gravar quatro músicas diferentes para serem transmitidas no programa, e ainda iriam ao ar duas vezes na estação de rádio, dando exposição nacional à banda. O U2 foi a primeira banda a gravar uma sessão, porém em vez de tocarem ao vivo, eles tocaram faixas de seu novo EP, 'Three', que permitiu que os ouvintes votassem em qual música iria se tornar o A-Side do single.

O site da RTÉ fornece informações adicionais sobre as sessões:

"..... mas talvez uma das mais significativas contribuições feitas pela rádio RTÉ 2fm para o desenvolvimento da música popular na Irlanda foi o incansável apoio que a estação sempre forneceu para novos músicos e artistas emergentes. A maior parte deste "apoio" – foi fornecido ao longo dos anos – através da chamada 'Dave Fanning Sessions', através do qual sido dada a oportunidade para novas bandas tocarem seu trabalho em sessões de gravação especialmente organizadas, que então seriam transmitidas pela rádio nacional. Muitas das canções que foram primeiro tocadas durante essas sessões, foram incorporadas, posteriormente, nos álbuns que seriam vendidos.
Há aqueles que dizem que sem as sessões ao vivo de Dave Fanning, o U2 nunca sequer começaria. Quase toda banda irlandesa tomou um café naquele Studio 8 e alguns deles ainda sobrevivem. É onde muitos deles tiveram o seu início. Nos últimos tempos, por exemplo, Dave e sua equipe de produção tem dado apoio ao JJ72, um grupo que primeiro veio à tona quando Mark Greaney (vocalista) apresentou uma fita para Dave Fanning. Seguiu-se um convite imediato para realizar uma 'Fanning Session'. Depois disso, o selo da Irlanda Lakota assinou com a banda e o resto é mas outro conto de fadas moderno."

Esta nova informação no Twitter, postada por Dan Hegarty, prova de que o U2 entrou em estúdio com Dave e trabalhou em uma tradicional 'Fanning Session', gravando quatro músicas diferentes, como era o formato do programa. As notas dentro da caixa listam cinco takes diferentes de "A Day Without Me" (03:45, 04:00, 3:28, 03:28, 03:28), dois takes de "Trevor" (03:28, 03:28), três takes de "Jack In A Box" (02:40, 02:52, 02:52) e um take de "Shadows And Tall Trees" (03:42).
Um take de  "A Day Without Me" traz as especificações: sem equalização, sem eco.
Com base no que se sabe, "A Day Without Me" e "Trevor" foram músicas desenvolvidas pela primeira vez em uma sessão no início de 1980 e possivelmente gravada no Windmill Lane Studios com as demos de "Silver Lining" e "The Dream Is Over" em fevereiro de 1980. "Trevor" viria a se tornar "Touch" em abril do mesmo ano, quando a banda gravou o single de "11 O Clock Tick Tock" com Martin Hannett.
Ao que parece, eles fizeram uso da sessão com Fanning para trabalhar em algumas outras faixas também. "Shadows And Tall Trees" tinha sido gravada em novembro de 1978 como uma canção com Barry Devlin. Mais tarde seria re-gravada para o álbum 'Boy' com Steve Lillywhite. Parece que esta seria uma terceira gravação de estúdio daquela música. E "Jack In A Box" foi originalmente desenvolvida anteriormente também.
É provável que esta sessão foi registrada no início de 1980, e é fascinante que eles ainda estavam trabalhando ainda em algum material antigo para esta transmissão. Não se sabe se a sessão com o U2 nunca foi ao ar, mas certamente nem todas estas versões das canções teriam sido transmitidas. Como Wilson mostra, a fita têm sido reutilizada várias vezes e o adesivo mostrando "U.2." na caixa é a quinta etiqueta mostrando conteúdo. A gravação foi uma gravação estéreo, mas outros detalhes infelizmente não são legíveis na caixa. Esta sessão provavelmente aconteceu antes da sessão de gravação real de demos para mandarem para a CBS para o single de "11 O Clock Tick Tock" e é provavelmente onde as músicas "A Day Without Me" e "Trevor" começaram a tomar forma para serem trabalhadas mais tarde no Windmill Lane.

Do site U2 Songs (Antigo U2 Wanderer)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

As ideias que o designer de shows Willie Williams gostaria de ter colocado em prática com o U2


Willie Williams, designer de shows do U2, revela as ideias que gostaria de ter colocado em prática em shows da banda:

"Há muitas, muitas ideias para shows do U2, que nunca viram a luz do dia. Conforme descrito no livro de Bill Flanagan, que é, aliás, o mais fiel à descrição da vida ao vivo na estrada que já li, adorei a ideia de ter parte dos estádios da Zoo TV, patrocinados por diversas empresas multinacionais, o tanto quanto possível. O palco todo, as roupas da equipe, os caminhões, tudo teria sido coberto em sinais de néon, marcas, logotipos corporativos e publicidade. A essência mínima desta ideia se tornou a PopMart, claro, mas para o U2 fazer a versão completa em 1992 seria ultrajante, embora eles provavelmente teriam sido trucidados por causa disso.
Outra ideia que eu tive para um show de estádio, não teria um palco tradicional, mas seria utilizado todo o chão do estádio com veículos em movimento. Teria havido um público em todo o campo e claro, em 360 graus ao redor nas arquibancadas. Tive uma visão fantasiosa de abrir o show com "Always Forever Now" e diversas motos sendo pilotadas, caminhões e veículos personalizados com iluminação, telas de vídeo e um sistema de som muito alto. Não posso imaginar por que a banda não aceitou isso."

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...