Anúncios

sábado, 30 de abril de 2011

A homenagem do U2 às vítimas do massacre em escola no Rio de Janeiro - Vídeo

Em duas das três apresentações do U2 no Brasil pela turnê 360º, que aconteceu este mês em São Paulo, Bono homenageou as crianças que morreram na tragédia da Escola Tasso da Silveira, no Realengo, Rio de Janeiro.
Um ex-aluno, invadiu armado com dois revólveres, sua antiga escola e deixou 13 mortos e mais de 20 feridos. Logo depois ele se suicidou.
Na primeira noite destas apresentações, a alegria das 90 mil pessoas presentes, por algum tempo deu lugar à tristeza, quando Bono pegou o microfone e disse: “Este tem sido um momento difícil para o Brasil, vamos homenagear essas crianças e suas famílias”, disse o vocalista ao pedir para o público acender celulares e isqueiros no estádio todo, momentos antes de cantar a última canção da noite, “Moment Of Surrender”, quase 2h20 depois do início do show.
O telão do U2 exibiu os nomes dos 12 estudantes mortos (até aquele momento eram 12 mortos).
Foi impressionante ver a comoção do público e o estádio iluminado apenas por máquinas fotográficas, celulares e isqueiros. Uma das coisas mais marcantes já vistas em um show de rock até hoje.

“É uma violência indiscriminada, de partir o coração. Se você tem filhos, você pensa sobre isso. Tentamos explicar o inexplicável e o inaceitável”, disse Bono.

Larry Mullen fará sua estreia no cinema no Festival de Cannes 2011

Larry Mullen Jr. fará sua estreia como ator.
'Man On The Train' será apresentado em Cannes no próximo mês, e é uma co-produção irlandesa-canadense, remake de um longa francês de 2002.
Dirigido por Mary McGuckian, Larry Mullen interpretará um misterioso estranho que chega em uma pequena cidade para roubar um banco. O também rockstar francês Johnny Hallyday foi quem interpretou o papel no filme original.
O co-fundador e baterista do U2 produziu o remake do filme com McGuckian e Martin Katz e também assina a composição musical ao lado de Simon Climie.

Terra - Kiss FM

Stranded (Haiti Mon Amour) - Hybrid Mix

"Stranded (Haiti Mon Amour)" é uma canção de Jay-Z, Bono, The Edge e Rihanna. É um single de caridade para a campanha Hope For Haiti Now e foi lançado em 23 de janeiro de 2010, após o terremoto que devastou o Haiti.

A gênese da música veio com o colaborador de Jay-Z, Swizz Beatz; enviando mensagens de texto simultaneamente para Jay-Z e Bono. Eles concordaram em colaborar em um single e Bono escreveu o gancho para "Stranded", enquanto estava ao telefone com Beatz. Este último disse: "A idéia da música é 'Nós não vamos deixar você abandonado' e é isso que o refrão é. Então, eu e Bono começamos indo e vindo com idéias, e ao telefone eu disse: 'Você sabe que esta palavra "abandonada" continua destacando-se para mim' e eu lhe pedi para cantar, e ele me colocou em espera porque ele estava gravando as idéias em um Dictaphone - então ele fez isso lá e depois no telefone.
Bono e The Edge, em seguida, escreveram e trabalharam isso em conjunto.
A gravação foi feita em diversas localizações geográficas e colocadas juntos, com The Edge ajudando com o trabalho de produção extra. Beatz, em seguida, adicionou Rihanna neste esforço e, mais tarde, disse: "Eu sabia que Jay seria capaz de contar uma história, e que Bono seria capaz de cantar e trazê-la para casa. O último componente que eu adicionei foi Rihanna, e ela é como um anjo na faixa, suavizando-a e dando-lhe aquele sentimento de preocupação, porque este gancho é tão poderoso.
A gravação final de estúdio foi produzida por Beatz e Gaffney Declan.
Na música, Jay-Z narra o conto, invocando questões de religião e incentivando o governo à ação para resolver o problema:
"When the sky falls and the earth quakes
We gonna put this back together
We won't break."
Bono e Rihanna assumem o vocal de apoio, com Rihanna aparecendo mais no vocal principal.
"Stranded (Haiti Mon Amour)" foi lançada e a primeira performance ao vivo aconteceu em Londres, em 22 de janeiro de 2010, no concerto 'Hope for Haiti Now: A Global Benefit for Earthquake Relief‎'. The Edge tocou guitarra nesta apresentação.

A versão de estúdio da canção foi para a 'iTunes Store' do Reino Unido em 23 de janeiro de 2010. Todos os lucros da venda são revertidos para a campanha, assim como a venda online do álbum do concerto.

A canção recebeu alguns elogios e algumas críticas por parte da imprensa. Uma dessas críticas foi pela mixagem da canção ter sido feita às pressas e também pela participação vocal de Bono não ter sido mais ativa.
Quando o U2 anunciou em seu site oficial que iria lançar o álbum U2: DUALS em edição limitada para assinantes do site oficial, com colaborações que a banda fez em suas três décadas de existência, a canção 'Stranded (Haiti Mon Amour)' foi incluida. E o U2 não utilizou para o lançamento nem a versão ao vivo do concerto e nem a versão original de estúdio lançada no Itunes.
Uma terceira versão da música, 'Hybrid Mix', foi a escolhida para o lançamento. Como o próprio nome do mix diz, ela é um híbrido da versão original com a versão ao vivo, e com a adição de novos elementos gravados em estúdio.
Ela tem uma mixagem mais limpa, e logo na introdução foi retirado o vocal de Rihanna que aparecia na versão de estúdio, mas que não era ouvido na versão ao vivo. O som da guitarra de Edge soa muito melhor nesta versão, é bem mais audível. E os vocais foram melhores separados nesta mixagem.
Antes do refrão, esta nova versão agora tem um som de bateria incluido, onde anteriormente na versão original era apenas uma base de batidas eletrônicas.
A bateria já tinha sido utilizada na performance ao vivo da canção.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

'Dirty Day', uma homenagem à Charles Bukowski

No encarte do álbum Zooropa do U2, lançado em 1993, a canção 'Dirty Day' é dedicada à Charles Bukowski, novelista e poeta americano.
Bono começa a cantar sobre escalar o mais alto monte, então ele repete uma frase de uma de suas inspirações literárias, Charles Bukowski, à quem Bono se referia como 'bebedor' e 'Hank': "These days run away like horses over a hill" ("Estes dias correm como cavalos em uma montanha").
No livro "O Capitão Saiu Para o Almoço e os Marinheiros Tomaram Conta do Navio", lançado 4 anos após sua morte, Bukowski conta como foi seu encontro com Bono, e sua ida à ZooTv como convidado especial. Uma das coisas que deixou Hank mais envaidecido nos seus derradeiros anos, foi quando ele e a esposa foram a este show do U2, em LA. Bono dedicou o show ao casal Bukowski e um grande urro foi ouvido no estádio. Bukowski bebeu tanto nesta apresentação do U2, que arrumou uma briga no backstage.
Quem adorava o U2 era a sua esposa, chamada Linda. Bukowski não gostava de rock, mas sim de música clássica.
A citação utilizada pelo U2 na canção 'Dirty Day' foi retirada de 'The Days Run Away Like Wild Horses Over the Hills', do ano de 1969.

U2 no programa 'Operação de Risco'

No programa da Rede TV, 'Operação de Risco', a polícia mostrou qual é a tática utilizada em dias de shows.

O programa acompanhou a operação da Polícia Militar durante o show do U2, que aconteceu este mês, no Estádio do Morumbi, e parou São Paulo. Foi mostrado o trabalho dos policiais desde a chegada dos fãs ao estádio, a escolta da banda, a revista na entrada do show, a ação dentro do Morumbi, até o final do evento, garantindo a segurança de mais de 90 mil pessoas.

As camisetas utilizadas por The Edge nos shows da turnê Elevation

Na turnê Elevation do U2, de 2001; The Edge chamou a atenção pelas variadas camisetas que ele utilizou durante a tour.
Em grande parte das apresentações, Edge entrava com uma camiseta vermelha customizada, trazendo um número na frente: 7, ou 5, ou 21, etc. Ele também usava camisetas com nomes de times de futebol americano.
Edge também chegou a utilizar uma camiseta clássica, com a foto do álbum 'The Unforgettable Fire', do U2.
Conheça algumas destas camisetas vestidas por ele na turnê Elevation:


03/24/01
Miami, FL
"Miami Dolphins"

04/09/01
Calgary, Canada
5

04/13/01
Vancouver, Canada
55


05/07/01
Columbus, OH
3

05/15/01
Chicago, IL
21

07/12/01
Cologne, Germany
2

08/19/01
London, UK
7

10/16/01
Chicago, IL
"Unforgettable Fire"

10/31/01
Providence, RI
"NY Yankees"

11/13/01
Los Angeles, CA
"Born Free"

11/18/01
Los Vegas, NV
"Champion"

12/02/01
Miami, FL
"Adidas"

A introdução 'George Bush Rap', na turnê ZOO TV

Bono, 1992: A Catherine Owens encontrou essa montagem no Emergency Broadcast Network – EBN. Eles tinham reorganizado o discurso à união do presidente George Bush sobre a música ´We Will Rock You`, do Queen. Eles usaram todas as suas palavras, mas reeditaram em uma ordem diferente. Então você tinha o presidente dos Estados Unidos cantando ‘Alguns podem perguntar, porque sacudir agora? A resposta é clara: esses são os tempos da alma dos homens da defesa. Eu instruí os nossos comandos militares para destruir completamente Bagdá. E eu repito isso aqui hoje a noite...Nós iremos, nós iremos sacudir vocês!’ Isso era uma abertura magnífica para o nosso show e diferente de qualquer coisa que já se tinha visto antes.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

A evolução da capa do álbum 'The Joshua Tree'

Conheça a evolução da capa do álbum 'The Joshua Tree', lançado pelo U2 em 1987.
O logotipo para o álbum foi criado ainda em 1986, assim como os primeiros esboços para a capa, com fotografias tiradas por Anton Corbjin, e design feito por Steve Averill.



Vorsprung durch Technik : a influência de 'Blade Runner' sobre Bono e o U2

Em 1985, Bono em uma entrevista para a revista Spin disse: 'Os filmes têm um impacto real sobre mim. Assisti Blade Runner. Eu adorei o visual, mas eu não gostei dos diálogos sem precisar mexer a boca de Harrison.
A trilha sonora me pareceu errada. E Vangelis eu amo normalmente. Ele tem uma emoção real à sua música. Mas para o filme eu poderia dizer que não era certo. As canções que as pessoas irão tocar na década de 90, que será uma era digital, não será a música eletrônica'.
O visual futurista do filme impressionou Bono, tanto que anos depois, na construção da ZooTV, a aparência do palco foi inspirada nas paisagens urbanas tecno-futuristas de Blade Runner e também nas obras do escritor ciberpunk William Gibson.
Bono afirmou que a faixa 'Zooropa', lançada em 1993 pelo U2, "era o equivalente em áudio do visual de Blade Runner. Se você fechar os seus olhos, você pode ver o neon, o LED gigantesco advertindo sobre todas as maneiras de efemeridade".

Blade Runner é uma adaptação não muito fiel do livro "Do Androids Dream of Eletric Scheep?", de Philip K. Dick.
O filme é uma perfeita emulação do gênero noir no século XXI. A concepção visual ao mesmo tempo sofisticada e decadente, aliada a uma trilha sonora eletrônica, conquistou uma turma jovem que se diferenciava da geração anterior por encarar o futuro de forma diferente, não mais idílica e otimista, mas com medo e pessimismo.
O filme traz uma grande denúncia social e política da própria humanidade. Não se vê mais animais com as pessoas, a não ser artificiais, nem se vê natureza, lugares belos e ensolarados.

“Se você consegue fingir perfeitamente uma emoção, como pode provar que realmente não está sentindo-a?“
Em 2019, formas de vida criadas através de engenharia genética, os Replicantes, são utilizadas fora da Terra em tarefas pesadas, perigosas ou degradantes. Fabricados pela Tyrell Corporation, os modelos Nexus-6 são fisicamente idênticos aos humanos, porém mais fortes e ágeis. Devido a problemas de instabilidade emocional, grande agressividade e reduzida empatia, eles têm um período de vida limitado a quatro anos. A presença de Replicantes na Terra é declarada ilegal após uma revolta, e é criada uma força policial especial, os Blade Runners, para caçá-los e matá-los. Um pequeno grupo rebelde de Nexus-6 formado por Roy Batty (Rutger Hauer), Zhora (Joanna Cassidy), Leon (Brion James) e Pris (Daryl Hannah), chega em uma Los Angeles perpetuamente escura e chuvosa para tentar descobrir uma forma de aumentar seu ciclo de vida. Rick Deckard (Harrison Ford), um Blade Runner recém aposentado, é chamado de volta à ativa para persegui-los. Deckard conhece e se apaixona por Rachael, uma bela moça que desconhece ser Replicante, e ele começa a questionar o que significa, na verdade, ser humano'.
Blade Runner (O Caçador De Andróides) é um clássico da ficção-científica, a obra cinematográfica definitiva sobre criaturas artificiais que buscam sua humanidade - tema recorrente em muitos filmes e séries do gênero.


O diretor Ridley Scott nunca escondeu sua insatisfação com a versão original lançada nos cinemas americanos, já que por imposição do estúdio, que considerou a trama complicada, ele teve que adicionar uma narração 'voice-over' explicativa de Harrison Ford em alguns momentos. Além disso, quiseram dar à produção um tom mais otimista e menos sombrio, eliminando alguns takes mais violentos, uma cena de sonho de Deckard e adicionando um equivocado final feliz, emoldurado por tomadas aéreas originalmente filmadas para o filme 'O Iluminado'.

Anos mais tarde, com a consagração do filme, foi lançada em DVD uma 'versão do diretor' (ainda que sem o envolvimento de Scott) onde foram eliminados a narração de Ford, o final feliz e, o mais importante, incluindo a cena em que Deckard sonha com um unicórnio, que dá uma nova interpretação para a natureza do personagem. Esta versão era a única até então lançada em DVD, até que em 2007 o filme foi novamente exibido nos cinemas dos EUA em uma 'Final Cut', agora supervisionada por Ridley Scott e que representa, segundo ele, a sua visão definitiva de Blade Runner. Basicamente esta versão é a mesma 'versão do diretor', porém cuidadosamente restaurada, com ajustes nos efeitos visuais de Douglas Trumbull e a correção de alguns problemas pré-existentes.

Para os fãs mais ferverosos, existe ainda uma outra versão do filme, conhecida como 'Workprint Version'. Ela é nada mais, nada menos que a primeira montagem do filme, vista apenas em exibições-teste. Ela possui outra abertura, tem a narração de Deckard apenas no final, não traz a cena do unicórnio e nem o final feliz e contém diálogos diferentes entre Batty e Tyrell, entre outras coisas. É uma versão claramente não finalizada, com trechos de música temporária na trilha sonora.


AGRADECIMENTO: SITE DVD MAGAZINE

UK Vogue December 1992 : Christy Turlington and Bono - by Andrew Macpherson

1992 - Bono: Eu tinha concordado em sair na capa da Vogue. Me disseram que eu ia ser o primeiro homem na capa nos últimos 20 anos. Durante as sessões eu fui apresentado pelo fotógrafo, um cara adorável chamado Andrew MacPherson, à pessoa que ele descreveu ser a garota mais bonita do mundo. Christy Turlington. E aí começou uma amizade que nós mantemos até os dias de hoje.




Vale lembrar: Em 2007, Bono foi fotografado passeando pelas ruas de Nova York com máscara de macaco.
Ele tinha participado com sua mulher e filhos da tradicional Parada de Halloween no parque Washington Market, no bairro Tribeca.
Na ocasião, "Bono macaco" brincou com Finn, filho do cineasta Ed Burns e de Christy Turlington.
========================

Christy Turlington, mais conhecida por representar as fragrâncias da Calvin Klein desde 1987, cresceu em Danville, Califórnia, filha de um piloto comercial britânico e de uma comissária de bordo salvadorenha.
Fez muitos trabalhos como modelo em sua carreira, entre os quais campanhas para os cosméticos Maybelline e Giorgio Armani. Fez aparições em vários filmes sobre a índústria da moda e foi sócia do extinto Fashion Café.
Fez parte do grupo das grandes top models da década de 1980 e 90.
Sua beleza clássica rendeu-lhe um convite para ser o rosto das bonecas do Metropolitan Museum of Art, de Nova York.

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...