Anúncios

domingo, 30 de dezembro de 2012

Eu... estarei com vocês novamente

"Embora eu queira estar com vocês noite e dia...... nada muda no dia de Ano Novo".

Preciso ir, e sonhar tudo novamente. Nos vemos em breve!


Bono revela um possível título do próximo álbum do U2: 'Ten Reasons To Exist'

Na tarde de hoje, foi transmitida uma entrevista com Bono na rádio Sunshine 106,8 FM, de Dublin. A entrevista gravada dias antes, foi conduzida por Amanda Brunker. Ela cresceu no mesmo bairro que Bono e estudou na Mount Temple School. Amanda também foi Miss Irlanda em 1991 e atualmente é jornalista/colunista.
Os fãs criaram muitas expectativas sobre revelações de novas canções e novo álbum do U2, já que Amanda tinha divulgado em seu Twitter que Bono falaria sobre isto. Mas para frustração de todos, Bono não informou nada concreto, e a entrevista foi mais um bate papo entre amigos, com muitas brincadeiras de Bono e Guggi.
Bono comentou sobre sua participação na já tradicional cantoria na véspera de Natal nas ruas de Dublin. O vocalista do U2 também falou que foi um grande ano para ele, foi tempo de passar com a família, já que eles tiveram muita paciência durante a última turnê. Bono também falou sobre suas viagens à África, Peru, Israel.
Sobre o novo álbum, Bono disse que eles estão escrevendo novas músicas e que estão trabalhando no estúdio. Ele chegou a falar que não importa o tempo que se leve pra conseguir um bom disco, mesmo que seja 10 anos, mesmo isso não acontecendo. Ele completou dizendo que a banda chama o novo trabalho de 'Ten Reasons To Exist' e que o U2 está com muita atitude: “Nós temos algumas músicas que podem ser ouvidas por paredes grossas”.
A entrevista foi acontecendo de forma muito natural e engraçada. Os três lembraram sobre a infância, a importância da amizade e música. Bono brincou dizendo que os momentos favoritos de Ali é quando ele está pintando, mas que acredita que o motivo real seja porque ele fica com a boca fechada.
Perguntado sobre previsões para 2013, Bono respondeu: “Edge lançará um disco de polca; Adam Clayton irá se casar com a sua empregada e quando perguntado, ele dirá que foi por dinheiro; Larry Mullen fará um filme biográfico de Ronan Keating e Paul McGuinness será o Winston Churchill do rock”. Para completar, Guggi fez a sua previsão: “O novo álbum do U2 irá diretamente ao número 176 das paradas da Islândia”.

Agradecimento pela matéria: U2 News - Ultraviolet Brasil

As gravações do terceiro videoclipe de "One" - Parte 2

Bill Flanagan se dá conta que não foram apenas Adam, Larry e Edge que nunca entraram no vídeo da "One", mas também todos os travestis. Então ele pergunta para Bono porque as drag queens foram agrupadas, filmadas de pé comendo e bebendo, mas nunca foram usadas no corte final.
"Originalmente," diz Bono, "a idéia do vídeo era que aqueles homens eram homens cujo conhecimento sobre as mulheres eram tão baixo que eles se vestiam de mulher para tentar compreendê-las. Este era o tipo de absurdo, ponto de vista estilo Sam Beckett que nós tínhamos. Não era relacionado com travestismo. E então pensamos, "Oh, Deus, isto é um single com lucros em contra a AIDS! Depois de todos os anos que demorou para a comunidade gay finalmente convencer as pessoas que a AIDS não é um problema dos gays, aqui está o U2 se vestindo de mulher!"
Bono explica que a idéia de filmar o U2 vestido de drag, "foi baseada na idéia de que o U2 não podia fazer aquilo, nós tínhamos que fazê-lo! Nós estavamos em Santa Cruz, nesta ilha da África, na época do Carnaval. Eu tenho ido ao Carnaval por alguns anos. É um conceito interessante porque está relacionado com carne - carne, alimentar-se de carne antes da Quaresma e da Páscoa. Eu estou interessado porque não é uma negação da carne, é uma celebração. Nós estavamos lá, Anton Corbijn estava lá, estava tudo ficando um pouco bobo, e nós não podíamos participar do Carnaval como nós mesmos. Então, em vez de se fantasiar com máscaras elaboradas, Anton sugeriu que nos vestíssemos de mulher. Então, nós fizemos isto, e ..." Bono começa a rir, "ninguém queria tirar aquelas roupas por quase uma semana! E eu tenho que dizer, algumas pessoas continuam a usá-las desde então!"
Uau, diz Bill, qual foi a reação inicial do ultra masculino e inimigo das bobagens Larry Mullen, com relação a esta idéia?
"Duas pequenas, distintas palavras," responde Bono. "O mais engraçado com relação ao Larry foi que, tudo bem, ele entrou no vestido e colocou maquiagem, mas ele estava tendo ataques com isto. Ele não tirou os seus Doc Martens e quando sentava ele colocava os pés em cima da mesa. Mas, por mais macho que ele tentasse ser, ele continuava parecendo um extra de algum filme pornô. Esta era a ironia. Enquanto o Adam estava simplesmente arrumando alguém para o deixar mais bem arrumado e trocando dicas de maquiagem com cada garota que passava. Você sabe, de repente ele podia mudar de assunto e mostrar interesse na roupa interior delas!
"Toda esta história de estar numa banda de rock & roll é simplesmente tão ridícula," diz Bono. "Eu estava pensando, é como mudar de sexo! Ser uma estrela de rock é como mudar de sexo! As pessoas te tratam como a uma garota! Tá ligado? Eles te secam, eles te seguem pela rua abaixo, eles te pegam. E tentam te fuder! É uma coisa difícil de se falar sobre porque é muito absurdo, mas na verdade é válido. Quando eu estou com uma mulher eu sei como é que ela se sente. Eu sei como é ser uma gatinha."
O terceiro vídeo de "One" funciona. Bono parece tão sofisticado quando Camus sentando num cabaré preto e branco em meio a pessoas bonitas enquanto canta calmamente cheio de alma. O clipe passa muitas vezes na MTV, a música toca muitas vezes nas rádios americanas, e o single levanta muita grana para caridade contra a AIDS. Uma interpretação comum de "One" é que ela é cantada na voz de um filho que é HIV-positivo confrontando e se reconciliando com o seu pai conservador. Esta é uma das muitas maneiras que a música pode ser ouvida. "One" parece ter uma capacidade infinita de se abrir e o U2 não mostra nenhuma inclinação para prendê-la.....

Do livro 'U2 At The End Of The World', de Bill Flanagan

Agradecimento pela tradução: Forum UV Brasil

Os Paralamas do Sucesso tocando uma canção do U2 em um show no ano de 1990

Um video enviado por Bernardo Cardoso, fã do U2 e frequentador aqui do blog, mostra o Paralamas Do Sucesso em um show no Morro Da Urca, no dia 23 de Novembro de 1990.
A gravação é amadora, e a banda começa uma performance de "Help" dos Beatles, só com Herbert Vianna na voz e na guitarra. Em seguida, o Paralamas toca a canção "Uns Dias", do álbum 'Bora Bora', lançado em 1988. Então a banda toca um trecho de "With Or Without You" do U2:

sábado, 29 de dezembro de 2012

As gravações do terceiro videoclipe de "One" - Parte 1

É inverno, 1992. O U2 aterrisa em Nova Iorque e vagabundeia pela Times Square com um ar urbano para a câmera de vídeo do seu antigo documentarista, o diretor Phil Joanou. Depois do filme 'Rattle And Hum' tê-lo elevado muito, Joanou dirigiu o Hitchcokiano 'Final Analysys', com Richard Gere, e o Scorceseano 'State Of Grace' com Sean Penn e Gary Oldman. Ele concordou em dar uma escapada daquela terra do alto cinema para salvar "One", a faixa do Achtung Baby que mais provavelmente dará ao U2 um single número um nas paradas, o que não aconteceu com os outros dois singles do álbum. O primeiro videoclipe de "One" tinha os membros do U2 vestidos de drags, não era o tipo de coisa que a banda imaginou que a MTV iria se importar de propagar na América. O segundo videoclipe de "One" era um filme em câmera lenta de um búfalo correndo sobre um precipício. - uma bela metáfora para a epidemia de AIDS, talvez, mas não uma grande promoção. A tarefa de hoje é fazer um vídeo de "One" que a audiência adore. Depois de vaguear um pouco por Manhattan, a banda, o diretor e a sua equipe retiraram-se para o Nell's, um clube noturno de Manhattan que era chique nos anos 80, quando o dinheiro corria como champanhe em Nova Iorque e a cocaína era encarreirada como libertinas soltas. Nell's foi desocupado esta noite para que Joanou possa criar a sua visão de "One". Para qualquer pessoa não empregada estar aqui seria uma empreitada chata se não fosse por: (a) o suntuoso banquete; (b) o generoso bar e, acima de tudo, (c) os extras: lindas jovens modelos e os espalhafatosos travestis do submundo de Nova Iorque.
No andar de cima, luzes e câmeras estão montadas e Bono, com alguns dos lindos extras em torno dele, está sentando à uma mesa balbuciando a letra da música vezes sem conta enquanto a fita playback toca. No andar de baixo, as salas de festa no porão estão cheias de mulheres lindas e homens vestidos de mulher. Edge está sendo maqueado por uma maquiadora enquanto bandejas e mais bandejas de comida são servidas. Há grandes pratos de M&M's e Hershey's Kisses e cookies com pedaços de chocolate e chiclete Bazooka. Os bares estão abertos e bebidas grátis são bombeadas por barmaids tão lindas quanto as modelos.
Lá em cima, Bono tem que fingir cantar "One" por sete horas. Lá em baixo, o resto da banda e a sua equipe e os amigos e as modelos e os travestis fazem festa e esperam para ser chamados para o palco e fazer um pouco mais de festa.
O que pode alguém dizer de um encontro onde todas as mulheres são belezas profissionais e todos os homens são gays? Um contente Adam Clayton explica: "Se você não conseguir arrumar nada esta noite, você pode perder as esperanças". Toda vez que o cameraman troca o filme, Bono foge escada abaixo, tentando fazer parte da diversão. Então, justo quando ele leva um copo aos lábios, gritam o nome dele e ele tem que voltar e fazer um pouco mais de mímica sobre as quentes luzes dos holofotes.
Às 10 da noite, Bono salta para o colo do produtor musical Hall Winner e começa a contar grandes histórias, quando ouve uma série de vozes, como ecos através do Grand Canyon, vindo do andar de baixo: "Bono! Bono! Bono!" Ele suspira e volta para o trabalho. Uma gigante, divinal drag queen sorri maliciosamente para o traseiro do baterista do U2 e diz para o seu amigo: "Eu tenho o número do quarto do Larry Mullen!"
À 1:30 da madrugada, Edge está sentado numa cadeira no meio da sala no andar de baixo conversando atentamente com uma modelo. Uma das drag queens tirou a sua gigantesca e pesada peruca em formato de elmo com penas de avestruz e deixou-a na cadeira atrás do Edge. Hall Willner, quem tem bebido cerveja a noite toda e agora está vendo ligeiramente desfocado, pega a peruca, pesa-a nas mãos e estuda a parte de trás da cabeça do Edge. Hal caminha sorrateiro para trás de Edge como Hiawatha e começa uma manobra para deixar cair a gigantesca cabeleira no teto do guitarrista. De repente, uma voz de harpia soa através da festa: "Larga a minha peruca!" Hal olha para cima e vê uma drag queen violenta e careca crescendo ameaçadoramente em direção a ele. Ele larga a peruca e se manda.
Pelas 3:00, Larry, Adam, Edge, os travestis e as modelos começam a se dar conta que nunca serão chamados para o set. "One" está se tornando rapidamente num vídeo só de Bono. O humor no andar de baixo começa a ficar um pouco intenso. Parece que Nell deixou alguns dos seus clientes habituais entrar. O autor Jay Mclnerny aparece, arruma uma bebida e tenta começar uma conversa com uma jovem mulher dizendo, "Quando eu escrevi o meu primeiro livro, Bright Lights, Big City..."
Paul McGuinness identifica uma pessoa do estilo de Manhattan tirando fotos disfarçadamente. Ele prensa ela e ela diz numa vaga maneira de falar estilo Vogue que ela apenas trouxe a câmera porque estava vindo de uma festa na casa da Anna Wintour... McGuinness não está acreditando. Ele não acredita que ela é realmente a socialite desligada que ela diz ser - ele imagina que ela seja uma fotógrafa de algum jornal e ataca-a verbalmente.  Bill Flanagan acha que o empresário está sendo paranóico, mas na noite seguinte ele mesmo vê a mesma mulher novamente, fotografando um evento beneficente do Sting para as florestas tropicais para um tablóide de Nova Iorque. Sim, ela diz - a sua desligada maneira da sociedade substituída pela atitude foda-se - McGuinness desmascarou-a. É por isto que ele é um dos grandes empresários. Todos no Nell estavam fingindo ser algo que não eram.

Do livro 'U2 At The End Of The World', de Bill Flanagan

Agradecimento pela tradução: Forum UV Brasil

Homenagem à Michael Jackson em bonus track de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

Até o momento, o site oficial do U2 disponibilizou para os assinantes, downloads de 5 canções bonus que não estão presentes no CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
A 5° canção bonus que foi colocada para download, foi uma performance de "Angel Of Harlem", gravada no show do U2 na turnê 360° no Stade de France - Paris, França, em 12 de julho de 2009. E esta performance é uma homenagem do U2 à Michael Jackson.
Enquanto se preparava para uma nova turnê intitulada 'This Is It', Michael Jackson morreu de intoxicação aguda do anestésico propofol no dia 25 de junho de 2009, após sofrer uma parada cardíaca.
No dia 30 de junho de 2009, o U2 deu início à turnê mundial 360°, e neste show de abertura e em outros, a banda homenageou Michael.
A bonus track da performance de "Angel Of Harlem" na França, traz o U2 tocando trechos de duas canções de Michael Jackson: "Man In The Mirror" e "Don't Stop 'Til You Get Enough" (esta com Bono e The Edge cantando o refrão juntos). No começo da música, Bono avisa: "esta canção foi escrita originalmente para Billie Holiday, mas esta noite é uma homenagem à Michael Jackson".

"Man In The Mirror" é um single extraído do álbum Bad, de Michael, lançado em 1988.
A letra da canção foi composta por Glen Ballard e Siedah Garrett, que também empresta seus vocais a canção. Garrett escreveu a letra da canção quando estava indo para o estúdio gravar outra canção de Michael: "I Just Can't Stop Loving You". Ela viu seu rosto no espelho do carro e então veio a inspiração. A letra fala que a mudança que queremos ver no mundo tem que começar por nós mesmos.
A canção foi o encerramento do funeral de Michael Jackson.
"Don't Stop 'Til You Get Enough" foi lançada em 28 de Julho de 1979, para o quinto álbum de estúdio em carreira solo do cantor, Off The Wall, e figura como o primeiro single solo de Jackson em idade adulta e o primeiro lançado para promover o álbum.
Foi a primeira música de Jackson em que ele assumiu o controle criativo, compondo-a e co-produzindo-a. Apesar de parecer, Michael disse que a canção não fala sobre sexo. "Não pare até que esteja satisfeito" foi descrito como tendo um "tom libidinoso".

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

TV Cultura exibirá o Festival Glastonbury 2011, que contou com a participação do U2

Para o final de 2012, a emissora TV Cultura preparou uma programação especial de fim de ano que promete agradar crianças, jovens e adultos.
Apostando na música, a TV Cultura exibirá a edição 2011 do festival inglês Glastonbury, com atrações como Coldplay, U2 e Beyoncé.

Festival Glastonbury: dia 30/12, às 23h.

Trata-se de um festival de música no Reino Unido, que reúne consagrados nomes da música pop internacional. Na edição que a Cultura exibe, a de 2011, estão escalados Coldplay, U2, Beyoncé, entre outros artistas.

A canção que inspirou "Do You Feel Loved" do U2

A canção "Alien Groove Sensation" foi lançada pelo Naked Funk como um single do álbum Valium, em 1996.

Então o U2 ouviu esta faixa quando Howie B iniciou os trabalhos com eles no álbum POP. Bono amou tanto esta faixa, que começou a cantar letras escritas por ele próprio, em cima desta música instrumental, e assim a canção do U2 "Do You Feel Loved" foi criada. Lendo os créditos desta música no encarte do POP, está lá: "inspirada pelo Naked Funk".
O U2 utilizou samplers de "Alien Groove Sensation" na introdução de "Do You Feel Loved":

Separados no nascimento: Stephen Lang e Adam Clayton

O bem venceu o mal no final do filme "Avatar", o que significou a aniquilação do coronel linha-dura Miles Quaritch (o ator Peter Lang), o humano mais empenhado em exterminar os esbeltos seres azuis feitos de amor e computação gráfica.
Reparem na semelhança física entre Stephen Lang no filme "Avatar" e Adam Clayton, baixista do U2!



quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

A canção do U2 que era conhecida inicialmente como "69"

Willie Williams é o projetista dos palcos dos shows do U2 desde 1982. No dia 17 de março de 1991, enquanto o U2 gravava o álbum 'Achtung Baby' em Dublin, ele declarou: "Estar aqui depois de tanto tempo longe torna esta qualidade "estranha, mas ainda familiar". Estou aqui para alguns encontros casuais com a banda, para começar a coçar a cabeça sobre como apresentar o U2 ao vivo desta vez. Muito bom ver todo mundo de novo, e sendo o Dia de St. Patrick, todos estão em clima de festa, o que foi muito divertido. O novo material é extraordinário e é outra partida. Se a canção "God Part II" foi a rampa de saída, então este material está a mil milhas mais para baixo nesta particular estrada de ruídos. Minhas faixas favoritas deste novo trabalho são "Ultraviolet" e "69"."
"69" então seria uma canção inédita das gravações de 'Achtung Baby', que não viu a luz do dia? Calma, que o próprio Willie explicou sobre esta faixa: "Eu ouvi uma versão inicial de "Lady With The Spinning Head" em Tenerife, enquanto a banda estava fazendo sua primeira incursão em cross-dressing. Em seguida, ela foi apenas intitulada "69" e foi a primeira coisa que ouvi das sessões de 'Achtung Baby'. Praticamente, eu me molhei e devo ter ouvido centenas de vezes ao longo do fim de semana. A canção, eventualmente, foi dividida em mais duas partes e tornou-se "The Fly" e "Ultraviolet", mas com todos os quatro tocando em plena aceleração e é a confiança desenfreada do desempenho que tornam esta uma obra-prima, assim como está, além de ser a primeira e verdadeira odisséia Jazz do U2."
Em relação ao título inicial "69", as imagens na canção descrevem tanto uma mulher, como uma roda de roleta de um jogo. Por exemplo: "lá vem ela / a senhora sortuda novamente / figura de oito / seis e nove novamente."
Seis e nove formam um oito quando colocados juntos, um símbolo do infinito e uma conjunção sexual entre homem e mulher (onde se dá a interpretação do 6 e 9, como a posição sexual 69). Estes também são números da roleta, uma imagem promovida pelas cores mencionadas nas linhas "ela tem o vermelho / ela me colocou no preto". Sorte, como uma senhora ou aposta de um jogador, vem e vai, formando o 8 mencionado no final da canção.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Identificação dos locais e datas das canções bonus de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

Até o momento, o site oficial do U2 disponibilizou para os assinantes, downloads de 5 canções bonus que não estão presentes no CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
Segue abaixo as informações de locais e datas dos shows em que as bonus tracks foram gravadas:

Angel Of Harlem 2009-07-12: Stade de France - Paris, France

Spanish Eyes 2010-09-26: Estadio Anoeta - San Sebastian, Spain

Desire 2010-12-19: Subiaco Oval - Perth, Western Australia, Australia

Pride (In The Name Of Love) 2009-08-03 Veltins-Arena, Gelsenkirchen, Germany

No Line On The Horizon 2009-08-20 Don Valley Stadium, Sheffield, England

Video completo da performance de Bono e amigos nas ruas de Dublin na véspera de Natal

O vídeo na íntegra da performance de Bono, Glen Hansard, Damien Rice, Paddy Casey, Liam O'Maonlai e Lisa Hannigan em uma sessão busking para caridade na véspera de Natal. Eles se reuniram e cantaram na Grafton Street em Dublin, Irlanda, para arrecadarem dinheiro e beneficiarem instituições de caridade destinadas a desabrigados.

"Miss Saravejo" presente no CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition' causa confusão entre Brasil e Argentina

Quando o pacote 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM começou à ser entregue para os associados, o site www.atu2.com disponibilizou com exclusividade uma foto, além do tracklisting e detalhes de onde as faixas escolhidas por The Edge foram gravadas.
No tracklisting divulgado por este site, foi que a faixa "Miss Sarajevo" foi gravada no Estadio Unico De La Plata, Buenos Aires, em 30 de março de 2011.
Mas um dia depois, com a informação oficial do site U2.COM da lista de canções, uma divergência em relação à lista divulgada pelo site @u2: a performance de Miss Sarajevo presente no CD não tinha sido gravada em Buenos Aires, mas sim em São Paulo, no show do dia 09 de abril, que já tinha uma faixa escolhida para o CD, da canção "In A Little While".
Isto era mais plausível mesmo, já que no final da performance de "In A Little While" em São Paulo, enquanto o comandante Frank De Winne recita no telão o último verso da canção, Edge já toca no piano os acordes iniciais de "Miss Sarajevo". Com isso, a canção não sofreria um corte ou edição, como aconteceria se fosse utilizada "Miss Sarajevo" tocada na Argentina. Mas por outro lado, o Brasil seria o único país à entrar com duas escolhas no CD, enquanto os fãs da Argentina não veriam nenhuma canção dos shows de lá, nas escolhas de Edge.
Foi então que começou a discussão: quem estava certo e quem estava errado nas informações? "Miss Sarajevo" foi gravada no Brasil ou Argentina?
Então vamos lá, revelar de vez o que causou esta confusão! Primeiramente, vamos ouvir a faixa anterior do CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', da canção "In A Little While" gravada em São Paulo:

A performance tem 3 minutos e 35 segundos de duração, mas notem que "Miss Sarajevo" se inicia ainda em "In A Little While", aos 3 minutos e 16 segundos. Edge começa a tocar o piano da introdução, ainda com o comandante Frank De Winne recitando o último verso da "In A Little While", e Bono apresentando ele para o público. Tudo isto é o áudio de São Paulo.
Então o CD vai para a próxima faixa, "Miss Sarajevo".

Logo com 1 segundo de duração, ao som do piano de Edge, Bono diz: "God bless you" e mais alguma coisa rápida, que é a continuação da apresentação de Bono à Frank De Winne ao público de São Paulo. Ou seja, estes primeiros segundos de "Miss Sarajevo" no CD é ainda do áudio de São Paulo. Então após isso, a faixa sofreu uma excelente edição e a performance da música passa a ser do show em Buenos Aires.
Os trechos principais que comprovam isto ao ouvir a versão presente no CD com as escolhas de Edge são: no show em Buenos Aires, Bono em determinado momento canta "Here she comes", e na parte do falsete ele mesmo faz "Oh oh". Em São Paulo, Bono neste mesmo trecho canta "Here she comes", mas no falsete ele entrega o "Oh oh" para o público cantar.
Na parte em italiano da canção, em São Paulo Bono cantou "Oltre i confini e le terre assetate. Dici che come fiume. Giungera, l'amore giungera". Em Buenos Aires, Bono cantou a sequência certa: "Oltre i confini e le terre assetate. Dici che come fiume. Come fiume l'amore giungera".
Com isso, definitivamente a performance de "Miss Sarajevo" de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition' foi gravada na Argentina, mas um pedaço de sua introdução foi gravada no Brasil.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Tradição anual: Bono canta canção do U2 nas ruas de Dublin na véspera de Natal

Já virou tradição, e assim como nos últimos 3 anos, Bono novamente chamou alguns amigos músicos no centro de Dublin para uma sessão de 'busking' para caridade, na véspera de Natal.
Reunidos na Grafton Street estavam Bono, Glen Hansard, Damien Rice, Sinead O'Connor, Paddy Casey, Liam O'Maonlai, Lisa Hannigan e outros; que cantaram para arrecadar dinheiro e beneficiarem instituições de caridade destinadas a desabrigados.
O setlist apresentou duas canções que o U2 gravou para projetos beneficentes no passado. A primeira foi "Christmas (Baby, Please Come Home)", de Phil Spector, que o U2 regravou em 1987 para um álbum de caridade para a Olimpíada de deficientes físicos.

A outra canção foi "I Believe In Father Christmas" de Greg Lake, que o U2 regravou em 2008 para colaborar com o projeto (RED) Wire no Dia Mundial de Combate à Aids.

Os presentes presenciaram Bono e os amigos cantando a popular canção "Silent Night", conhecida por nós brasileiros com o título de "Noite Feliz".

E teve até U2 no setlist, com uma performance da canção "Desire", de 1988. Eles cantaram também um trecho de "Not Fade Away", de Buddy Holly:


A reação de Greg Lake ao ouvir a regravação do U2 para sua canção "I Believe In Father Christmas"

No ano de 2008, o U2 regravou "I Believe In Father Christmas" para colaborar com o projeto (RED) Wire. Alguns dos maiores nomes da música contribuíram com canções exclusivas para a (RED)Wire, uma revista musical digital que foi lançada no Dia Mundial de Combate à Aids, em 1ºde dezembro daquele ano.
"I Believe In Father Christmas" é uma música natalina de Greg Lake, ex integrante do grupo Emerson, Lake & Palmer. Gravada em 1974, Lake protesta na música sobre a comercialização no Natal.
Greg não sabia que o U2 gravaria a sua canção, e ficou surpreso ao ouvir a versão quando foi lançada.
Greg Lake compartilhou sua emoção ao receber a notícia em dezembro de 2008:

"Eu acordei esta manhã ao som do meu Blackberry vibrando longe da minha mesa de cabeceira. Com os olhos turvos eu me atrapalhei com os botões e vi que um e-mail tinha acabado de chegar, intitulado “U2 Father Christmas?”. Eu, então, cliquei no URL do YouTube e comecei a ouvir este som de guitarra muito diferente e notavelmente familiar, e o som de Bono cantando as letras de “I Believe In Father Christmas.”
Eu ainda estava meio dormindo e me senti quase como se eu estivesse sonhando. De repente eu percebi que eu tinha acabado de ouvir! Foi realmente o U2 tocando a música que eu tinha escrito por volta de 1975.
Um pouco mais tarde, eu fui para o meu estúdio de gravação e toquei ela mais uma vez, ouvindo com mais cuidado desta vez para a forma como a coisa toda tinha sido realizada. Há uma coisa estranha sobre versões covers, pois geralmente elas nunca são tão boas quanto a versão original. No entanto, apenas ocasionalmente alguém tem a capacidade de chegar a uma interpretação original que de alguma maneira conseguem fazer dela a sua própria. Um caso em questão seria a versão de Joe Cocker da música dos Beatles “With A Little Help From My Friends” e assim foi com a versão que eu estava ouvindo da minha canção gravada pelo U2.
Em alguns aspectos, "I Believe In Father Christmas" é uma música muito peculiar. Ela nunca foi escrita com a intenção de se tornar um hit single, mas foi escrita, em vez disso, como uma faixa do álbum, fazendo completamente um comentário sério sobre como o Natal mudou de ser uma celebração da paz na terra e boa vontade para com todas as pessoas, em uma enorme e nojenta orgia de compras.
Embora a canção básica seja muito simples, a estrutura interna musical é bastante complexa e contém elementos de música clássica e de música popular, e tudo mais no meio. Não é uma música fácil de fazer um cover, sem soar como se você estivesse chupando a versão original, mas não tão bem, ou fazer algum tipo qualquer de arranjo puramente por uma questão de ser diferente.
A coisa inteligente sobre a versão U2 é que ela consegue capturar ambos os elementos, o original e a invenção sem realmente cair para um lado ou para o outro. Deste modo, ela é definitivamente única. A parte da guitarra de Edge é muito inteligente e o vocal, como sempre, com Bono, soa sincero. Essa é a marca de um grande cantor.
Bem feito, meus chapas! É muito bom ver a música servindo para uma causa tão digna."

Congratulações,

Greg

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Bono escolhe a "canção mais perfeita de sempre"

Para Bono, a "canção mais perfeita de sempre" é "Hallelujah" de Leonard Cohen.
A opinião está expressa no livro 'The Holy or the Broken: Leonard Cohen, Jeff Buckley, and the Unlikely Ascent of Hallelujah' e é partilhada por Regina Spektor e Patrick Stump do Fall Out Boy.
O autor é Alan Light que, a propósito da obra, declarou ao Hollywood Reporter ter "explorado o legado sem precedentes da canção - um efeito bola de neve ao longo de décadas que tornou "Hallelujah" numa das canções mais adoradas, interpretadas e uma das composições mais mal entendidas de sempre".
"A melodia simples mas marcante, as palavras ambíguas - uma síntese fascinante de oração e sexualidade - combinadas com a força irresistível da universalidade de um refrão de uma só palavra, adicionam a uma canção capaz de servir como celebração ou lamento um versátil símbolo triunfal de tristeza, desgosto e sabedoria", continuou. No início deste ano, Leonard Cohen revelou ter recebido um pedido de moratória para "Hallelujah".
A canção foi gravada em 1984 para o álbum 'Various Positions' e já foi interpretada pelo falecido Jeff Buckley, além de Bono, Willie Nelson, Rufus Wainwright, K.D Lang e Alexandra Burke.

Do site: www.discodigital.sapo.pt

Site oficial do U2 disponibiliza quinta bonus track que faz parte do pacote 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', é o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
O site oficial disponibilizou inicialmente para os assinantes o download de duas faixas ao vivo que não fizeram parte de U22 e também não estão no CD com as escolhas do Edge.
As duas canções foram: "No Line On The Horizon" e "Spanish Eyes".
Depois, outras duas faixa bônus foram colocadas para download para os assinantes: as músicas "Desire" e "Pride (In The Name Of Love)".
Agora, a quinta bonus track da coleção é a faixa "Angel Of Harlem"
Ouça aqui e aproveite e faça o download:

"Luzes bonitas na árvore, eu estou olhando elas brilharem....."

No final do ano de 1987, o U2 apareceu em uma coletânea intitulada 'A Very Special Christmas', cantando uma canção do lendário produtor norte-americano Phil Spector. "Christmas (Baby, Please Come Home)" foi produzida por Jimmy Iovine. Darlene Love participou dos backing vocais na canção, que foi gravada no dia 29 de julho daquele ano, durante uma passagem de som em um show da turnê Joshua Tree em Glasgow, Escócia. Scott Litt (produtor do REM) e Thom Panuzio foram os responsáveis por captar em um estúdio móvel o áudio da performance do U2.
O disco foi realizado como um álbum de caridade para a Olimpíada de deficientes físicos e teve a participação de Madonna, Bruce Springsteen e Run D.M.C. O U2 chegou a tocar a música no último show da turnê, em 20 de dezembro de 1987 no Sun Devil Stadium.

Um vídeo preto e branco foi gravado para a canção, no dia 26 de novembro de 1987, no Assembly Center - Baton Rouge, Louisiana. Ele foi exibido em um especial de Natal na TV.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Bono utilizou dois microfones em performances das canções "Hold Me Thrill Me Kiss Me Kill Me" e "Ultraviolet (Light My Way)" na turnê 360°

Na turnê 360° do U2, nas performance ou de "Hold Me Thrill Me Kiss Me Kill Me" ou de "Ultraviolet (Light My Way)" no encore, foi criado para Bono um dispositivo personalizado 'ring mic', um microfone inspirado no microfone clássico do locutor de boxe. Ele trazia um SM98 com um transmissor situado dentro de uma moldura no estilo de um volante. Ele descia até o palco em um cabo de aço, permitindo que Bono girasse em torno dele e até subisse em cima, para um efeito aleatório durante o encore.
No dia 3 de setembro de 2010, o U2 fez um show em Atenas, Grécia. E durante a execução de "Hold Me Thrill Me Kiss Me Kill Me", ficou bem visível (veja na fotos), que um segundo microfone está preso na jaqueta de lasers de Bono. Durante o refrão, Bono se apoia no microfone volante, mas canta no microfone de sua jaqueta.

Nos shows em Moscou e Turquia, dá pra notar novamente Bono cantando no microfone de sua jaqueta. Então talvez este segundo microfone tenha sido inserido com o tempo (não existia nos shows de 2009), para Bono poder ficar mais solto na performance e fazer suas acrobacias, sem deixar de cantar linhas das canções. Pode ser também que tenha sido apenas um microfone de backup, no caso de algum problema com o microfone suspenso principal, por causa de ventos, chuvas, etc.
Como o microfone na jaqueta é quase imperceptível, alguns fãs acharam que Bono poderia estar fazendo playback, por estar com a cabeça abaixada, não utilizar o microfone volante e mesmo assim, eles estarem ouvindo sua voz.

Em aeroporto no ano de 1997, Bono cantou um trecho da canção "Drinkin' In The Day", escrita para Ronnie Drew

"Drinkin' In The Day", canção escrita por Bono e Simon Carmody, foi gravada e lançada por Ronnie Drew em 1995 no seu álbum 'Dirty Rotten Shame'.
Em 1997, Bono ao ser entrevistado em um aeroporto, cantou 30 segundos desta canção:

sábado, 22 de dezembro de 2012

Material inédito do U2 das gravações do álbum 'No Line On The Horizon'

Em maio de 2007, o U2 partiu para Fez no Marrocos, quando decidiram trabalhar com Eno e Lanois na capacidade de compor novas canções para o novo álbum do U2.
"É muito diferente, muito experimental e um tipo de libertação por causa disso ", disse Larry Mullen ao U2.com no mês seguinte, após duas semanas de sessões realizadas no Riad marroquino El Yacout.
Um vídeo muito interessante, mostra um material bruto das sessões de gravação do álbum 'No Line On The Horizon', trazendo jams sessions do U2 com Brian Eno e Daniel Lanois. E podemos ouvir algumas canções inéditas que não fizeram parte do disco. 
Uma instrumental, que aparece apenas alguns segundos (na parte que tem uma contagem 1,2,3,4) é o ensaio da canção "Soon".
Em outro trecho, podemos ver Bono, Edge, Lanois e Eno gravando os vocais do coro de "Unknown Caller".

A voz de Larry Mullen fecha o CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

O U2 realizou na noite de 30 de julho de 2011 em Moncton, New Brunswick, Canadá; o último concerto da turnê mundial 360°, que teve início em 30 de junho de 2009, na cidade de Barcelona, Espanha.
Nesta última apresentação, pela primeira vez na turnê, a banda incluiu no setlist a canção "40" de 1983, que já fechou inúmeros concertos do U2 ao longo da carreira do grupo.
Como aconteceu em outras ocasiões, Adam Clayton tocou guitarra e The Edge o baixo na canção.
Depois dos agradecimentos, Bono, Edge e Adam esperaram na parte de trás do palco, enquanto Larry finalizava seu último solo de bateria nesta turnê. Após isso, para surpresa de todos, um momento raro: o baterista do U2 foi para a frente do palco, pegou o microfone e terminou o show dizendo: "Obrigado Moncton. Iremos sentir falta de vocês. Boa noite, Deus abençõe vocês.........".
É esta performance de "40" que finaliza o CD com as escolhas de Edge em 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'.

"City Of Blinding Lights": uma história de inocência e experiência

Bono: "Eu acho que um dos momentos mais importantes pra mim em 'How To Dismantle An Atomic Bomb' aconteceu quando eu fui assistir à exposição de Anton Corbijn. Anton fez todas as capas dos nossos álbuns e tem sido um amigo muito chegado da banda, e um dos fotógrafos mais importantes no mundo e verdadeiramente um grande, grande artista.
Ele tinha uma exposição em um museu na Holanda, de onde ele é, e eu fui visitá-la e ele não me disse, mas havia uma sala cheia de gigantescas fotografias do U2 lá, e muitas minhas de quando eu era bem novinho, e ele me chamou pra essa sala e eu disse: "“me deixa cair fora daqui!"” Então eu vi essa fotografia, acho que eu tinha uns 20, 21 anos – entrando num helicóptero, eu nunca havia andado de helicóptero antes, o segundo vídeo que fizemos, era "New Year´s Day", e estávamos a ponto de decolar. E eu vi esse rosto, e esse rosto era tão aberto, tão livre de complicações, e então toda a ingenuidade estava lá e era tão poderosa, e então esse jornalista holandês apareceu e disse: "“Bono, o que você diria agora para aquele Bono ali, existe algo que você gostaria de dizer?”" E eu fiquei tentando pensar no que diria, e simplesmente surgiu algo na minha boca, eu disse: "eu diria a ele que ele está absolutamente certo, pare de se subestimar”. 
Naquela época eu não sabia o quanto aquela ingenuidade era poderosa, eu não sabia o quão poderosa era aquela inocência, então eu estava tentando me livrar dela, eu estava tentando atear fogo a mim mesmo, e me livrar disso, me tornar uma pessoa mais eloqüente, me tornar um homem do mundo, e é claro que quanto menos você sabe, mais você sabe, às vezes menos você sente, e realmente compreende.
Então "City Of Blinding Lights" surgiu naquele momento pra mim, é uma história de inocência e experiência, e o refrão baseia-se em um dos melhores momentos no palco até hoje, pra mim, quando fomos a primeira banda a tocar em New York depois do 11 de Setembro, e quando acendemos as luzes, durante uma canção, e eu vi 22 mil pessoas, todas com olhos bem abertos, e as lágrimas rolavam de seus rostos e foi um momento maravilhoso pra mim, musicalmente, eu apenas comecei a berrar “"oh you look so beautiful tonight" (oh, vocês estão tão lindos essa noite). E então se transformou nessa canção."

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Áudio (2° Parte): Edge's Picks 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
O pacote inclui um CD onde The Edge foi quem selecionou 15 faixas ao vivo tocadas na turnê U2360°. O CD é conhecido por Edge's Picks (Escolhas de Edge). São algumas das canções que estavam na votação de U22, mas acabaram ficando de fora do tracklisting final.
As performances das canções foram editadas, mixadas, polidas e equalizadas. Assim, a qualidade e nitidez de algumas faixas são impressionantes, podendo se ouvir cada mínimo detalhe.
Duas canções escolhidas por Edge, foram gravadas no primeiro show em São Paulo da turnê 360°, no dia 09 de abril de 2011.
Esta é a segunda parte do áudio com as canções do álbum, na íntegra:








Áudio (1° Parte): Edge's Picks 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
O pacote inclui um CD onde The Edge foi quem selecionou 15 faixas ao vivo tocadas na turnê U2360°. O CD é conhecido por Edge's Picks (Escolhas de Edge). São algumas das canções que estavam na votação de U22, mas acabaram ficando de fora do tracklisting final.
As performances das canções foram editadas, mixadas, polidas e equalizadas. Assim, a qualidade e nitidez de algumas faixas são impressionantes, podendo se ouvir cada mínimo detalhe.
Esta é a primeira parte do áudio com as canções do álbum, na íntegra:






Sinead O'Connor participa via satélite de canção presente no CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

A canção "Your Blue Room" fez sua estréia ao vivo em um show do U2 no dia 13 de setembro de 2009 no Soldier Field, em Chicago, durante a turnê 360°.
Posteriormente, foi tocada também em alguns shows pela América do Norte.
Nestas performances ao vivo, não foi Bono que fez o falsete no trecho "Saw me coming, in and outside . Saw me coming, somewhere to hide". Também não foi The Edge que teve esta missão.
Este trecho contou com vocais pré-gravados pela cantora irlandesa e amiga dos integrantes do U2, Sinead O'Connor.
No show realizado no Giant Stadium, East Rutherford, em 23 de setembro de 2009, Bono diz: "via satélite, Sinead O'Connor". É esta performance que foi incluída no CD com as escolhas de The Edge para 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'.
Mixada, polida e com o áudio nítido, esta canção é o destaque do CD:

O termo rastafári na letra da canção "Elevation" do U2

"I and I in the sky / You make me feel like I can fly so high / Elevation"

"I and I (Eu e Eu)" é um termo rastafári, que expressa a unidade entre homem e Deus.
A expressão "I and I", que é frequentemente utilizada pelos seguidores desta religião, significa que nenhuma pessoa é mais privilegiada do que outra, e todos são totalmente iguais. Como os Rastas acreditam que todas as pessoas estão ligadas por um Deus (Jah), optam por utilizar a expressão "eu e eu" em vez de "você e eu" ou "nós".

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

U2 lança camiseta beneficente em parceria com o Hard Rock Café

O U2, sempre presente quando o assunto é causa humanitária, acabou de lançar uma camiseta produzida pela 'Edun' e comercializada pela 'Hard Rock': a venda ajudará na luta da Anistia Internacional à favor dos Direitos Humanos.
A U2 Signature Series: Edition 30 T-Shirt da Hard Rock vem com a imagem de uma guitarra com asas de anjo, estampada com as palavras "JUSTICE", "HUMANITY" e "EQUALITY" na frente e assinaturas de todos os membros da banda no verso.
Através da parceria entre EDUN LIVE e Hard Rock, a edição limitada da camiseta estará disponível em lojas e online, com 15% do preço de venda usado em benefício do trabalho da Anistia Internacional em campanha pelos direitos humanos no mundo todo.
"Espero que esta camiseta gere muito dinheiro para a Anistia Internacional e seu incansável trabalho na libertação de prisioneiros da consciência ao redor do mundo todo", disse The Edge.
A peça estará disponível nos Hard Rock Cafes, Hotels e Casinos do mundo todo a partir de fevereiro. A "U2 Signature Series T-Shirts" é estampada numa camisa EDUN Live azul-marinho feito 100% de algodão africano e está disponível em tamanhos masculinos.

Agradecimento: www.revista.cifras.com.br

Comandante Frank De Winne participa duas vezes no CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

Na turnê 360° do U2, em alguns shows de 2009 a banda tocou ao vivo a canção "Your Blue Room", do experimental álbum 'Original Soundtracks 1'. E uma destas performances está no CD com as escolhas de Edge, presente em 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'.
A versão ao vivo traz em sua introdução, conversas dos astronautas da ISS. Em um momento, um astronauta belga chamado Frank De Winne aparece em um vídeo pré-gravado, recitando o verso final da canção a partir da Estação Espacial Internacional. Na versão original, este verso é recitado por Adam Clayton.
O U2 se aproximou da NASA em 2009, com uma idéia de incluir um diálogo entre a banda e a equipe da Estação Espacial Internacional, durante a turnê mundial do U2.
Os astronautas da Expedição 20, que viviam a bordo da estação espacial, concordaram em participar e conversaram com o U2 várias vezes antes de gravar um segmento em vídeo, que a banda incorporou nos concertos.
O comandante Frank De Winne participou também de um segundo vídeo pré-gravado, agora recitando o verso final de "In A Little While", para assim o U2 poder revezar esta canção com "Your Blue Room" nos setlists.
E no CD com as escolhas de Edge, foi incluida uma gravação em áudio de uma performance aqui no Brasil, de "In A Little While".
Sendo assim, a voz do comandante Frank De Winne aparece em duas canções em 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'.

A gênese da canção "The Ballad Of Ronnie Drew"

A idéia de fazer uma música para Ronnie Drew supostamente veio durante um jantar entre Bono e Simon Carmody. Carmody é um amigo de longa data de Bono.
"Simon pensava que Robert Hunter era um grande fã de Ronnie", Bono revelou. "Hunter é um personagem fascinante. Ele aprendeu alemão só para traduzir algumas obras de Rainer Maria Rilke e suas traduções têm se tornado conhecidas como a mais fiel e a melhor, por acadêmicos e especialistas, que é uma história muito interessante em si."
"Para ser honesto, eu não me lembro de como tudo aconteceu", acrescentou. "Houve um pouco de vinho envolvido, tem que ser dito, mas - tanto quanto me lembro - eu e Simon fomos encerar as letras sobre o grande homem. Eu acho que a ideia era que todos nós tentássemos escrever uma canção para Ronnie cantar ... mas na tradução, "uma canção para Ronnie" tornou-se "uma canção sobre Ronnie". Simon sugeriu Robert, pedindo para ele se envolver em escrever a canção. Entramos em contato com ele e conseguimos - e eu estava realmente pronto para a coisa toda".
"Eu e Bono saimos apenas para fazer uma refeição e tomar uma garrafa de vinho, e conversando", contou Simon "Bono teve esta idéia sobre Ronnie Drew - como, por que não fazer uma música para ele? Foi apenas um sentimento, que seria uma coisa boa para fazer algo realmente alegre e para cima e positivo."
"Nós estávamos falando sobre letras e letristas, a maneira que você faz, e eu mencionei Robert Hunter. Eu sempre fui um grande fã do Grateful Dead, American Beauty e tudo isso, e Robert Hunter é apenas um letrista genial. E há tantas referências folk no trabalho do Grateful Dead – você começa uma vibe fora dos povos e senti que ele saberia tudo sobre Ronnie."
E assim foi. "Bono tem um capricho de ferro", Ri Carmody. "Quando ele tem uma idéia, ele se entrega. Sua atitude era apenas: 'vamos ver se ela seria para ele'. Reserve um estúdio. Basta fazê-lo. E foi incrível, a maneira como ela tomou forma."
Assim, Robert Hunter, letrista para muitas das canções do Grateful Dead, concordou em escrever as letras.

u2.livejournal.com

Diretora de relações públicas do Copacabana Palace relembra de uma história envolvendo Bono no Brasil no ano 2000

Diretora de relações públicas do Copacabana Palace, Claudia Fialho hesita ao responder qual foi o momento mais incrível que testemunhou no hotel, onde trabalha há 20 anos.
Coube a ela também recepcionar hóspedes ilustres como Bono, Nelson Mandela e Lady Di. “Uma legião de fãs instalou-se diante do hotel para ver Bono, do U2. Ele, que estava hospedado numa ‘penthouse’, desceu para a varanda e cantou à capela. Primeiro, pediu para o público se calar. Na hora do refrão da música, que não lembro mais o nome, todos cantaram com Bono. Foi emocionante”, descreve.
O que Claudia descreveu acima, ocorreu no ano 2000 quando o U2 esteve no Brasil divulgando o álbum 'All That You Can't Leave Behind'. Bono foi até a varanda ensinar ao público uma tradicional canção irlandesa. Isto pode ser visto aos 30 segundos do vídeo à seguir:

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

As canções que fariam parte do álbum do U2 intitulado 'Expect Nothing But The Best'

No ano de 1996, uma nota dizia: "o U2 gravou 38 novas músicas para o novo álbum, provisoriamente intitulado 'Expect Nothing But The Best' que será lançado no mês de outubro."
Enquanto isso, foi dito na imprensa que em setembro o primeiro single desta coleção ainda sem título seria uma canção chamada "Discothèque", com outros títulos confirmados, incluindo "If You Wear That Velvet Dress", "Hymn To The Universe", "Be There", "Super City Mania", "Holy Joe", "Gone" e "MFRR".
O curioso é que "Be There" é o título de uma canção do U2 escrita na Holanda, jamais lançada oficialmente (uma gravação pirata de estúdio apareceu em bootlegs do U2), produzida em 1981 (em novembro, durante a parte americana da turnê 'October') por Jimmy Destri. Foi gravada no Kingdom Sound Studio em Long Island.
Mas com certeza a "Be There" que o U2 trabalhava em 1996, não é a mesma "Be There" registrada em 1981.
A "Be There" de 1996 que seria lançado no álbum que se chamaria 'Expect Nothing But The Best', não viu a luz do dia.
"Holy Joe" foi Lado B do single de "Discothèque". Outra canção existente destas sessões de gravação de 1996 é a canção "Big Girls Are Best", que não fez parte do álbum 'Pop' e de nenhum single desta fase, mas entrou como Lado B em 2001 no single de "Stuck In A Moment You Can't Get Out Of". Mas claramente a canção foi reescrita e regravada, tanto que na letra Bono cita o endereço de um hotel que o U2 ficou hospedado no Rio de Janeiro, aqui no Brasil. E isso só aconteceu em 1998 e 2000.
"Hymn To The Universe", Super City Mania" e "MFRR" foram as versões iniciais de "The Playboy Mansion", "Miami" e "Mofo", respectivamente.
A nota disse que o U2 havia gravado 38 novas músicas nesta fase, mas com certeza este número aconteceu porque muitas destas canções eram duplicadas, tendo uma versão trip-hop, mais experimental e uma versão mais natural, rock. É só tomar por base "Holy Joe", que tem a versão 'Guilty Mix' (trip hop) e a versão 'Garage Mix' (rock).

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O Brasil faz parte de duas escolhas de The Edge para 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', é o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
O pacote já começou à ser entregue para os associados, e o site www.atu2.com disponibilizou com exclusividade ontem uma foto, além do tracklisting e detalhes de onde as faixas escolhidas por The Edge foram gravadas.
Para nossa honra, a faixa "In A Little While" escolhida por Edge, é a 12° faixa do CD. A canção foi gravada no primeiro dos três shows, no dia 09 de abril de 2011.
Foi a última vez que a banda tocou a música na turnê 360°.
Só que no tracklisting, foi mostrado isto: 13. Miss Sarajevo - Estadio Unico De La Plata, Buenos Aires, 30th March 2011.
Mas hoje, com a informação oficial do site U2.COM da lista de canções, tivemos uma outra grata surpresa: a performance de Miss Sarajevo presente no CD não foi gravada em Buenos Aires, mas sim em São Paulo, também no show do dia 09 de abril! Ela foi tocada na sequência de "In A Little While".
O que aparece no site oficial é isto: 13. Miss Sarajevo - Recorded at Estadio Morumbi, Sao Paulo, 9th April 2011.
Isto é mais plausível mesmo, já que no final da performance de "In A Little While", enquanto o comandante Frank De Winne recita no telão o último verso da canção, Edge já toca no piano os acordes iniciais de "Miss Sarajevo". Com isso, a canção não sofre um corte ou edição, como aconteceria se fosse utilizada "Miss Sarajevo" tocada na Argentina.

Novo vídeo do site oficial do U2 mostrando como está sendo feito o 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

O site U2.COM divulgou um novo vídeo: O Corte Final - Imprime, Monta e Despacha: 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition' está à caminho!
Sonorizado com a faixa "I Will Follow":

Frank Barsalona fala sobre o primeiro show que ele reservou para o U2 na América

Frank Barsalona: presidente da Premier Talent, a maior agência do mundo do rock (que conduziu a invasão britânica pelo mundo), no primeiro show que ele reservou para o U2 na América, depois de ouvir fitas da banda, entregues por Paul Mcguinness: "O grupo veio para a América e eu representei eles aqui, e fui vê-los pela primeira vez, mas quando entraram só receberam aplausos só de 100 pessoas. O resto do público eram hostis ou quietos. E eu disse: 'Oh meu Deus, eu cometi uma grande asneira.'
Mas o U2 começou à tocar e não houve pânico em seu comportamento - com umas 2.200 pessoas na platéia. E depois da primeira performance, aquelas 100 pessoas aplaudiram novamente, e o restante não fizeram nada, nem vaiaram.
"Foi a maneira mais incrível de ter visto o U2 pela primeira vez, porque eles não tinham um público de pré-venda. Era um público que era hostil, que eles tinham que ganhar confiança e virar o jogo. Foi a coisa mais incrível, porque com cada canção um pouco mais do público iria começar a ouvir e se envolver. Com o andamento do show, cerca de 60 ou 70% do público estavam ouvindo eles naquele momento, então eles passaram à tocar alto o suficiente para chamar a atenção das pessoas que faltavam. Logo em seguida, já conseguiram a atenção geral, e desse ponto em diante, foi um triunfo. Acho que fizeram três ou quatro encores, e eles poderiam ter feito mais, provavelmente. Foi muito emocionante, eu estava sufocado."
Frank Barsalona faleceu na manhã do Dia de Ação de Graças neste ano de 2012, depois de conviver com uma longa doença.

Aquecimento 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition': conhecendo a versão de "In A Little While" gravada no Brasil, que faz parte das escolhas de Edge


A canção "In A Little While" escolhida por Edge, é a 12° faixa do CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
A canção foi gravada no primeiro dos três shows do U2 no Brasil pela turnê 360°, no Estádio Do Morumbi, em São Paulo.
Foi a última vez que a banda tocou a música na turnê 360°.
Confira um vídeo feito por um fã, com a performance da música naquele memorável dia:

As canções inéditas das gravações de 'Achtung Baby'

Nas gravações do álbum 'Achtung Baby', havia um quadro branco pendurado na parede do estúdio. O produtor Daniel Lanois observava a progressão de títulos de várias canções possíveis para fazer parte do álbum. Contra a sonoridade obscura havia títulos escritos como "One", "Mysterious Ways", "Candy Man", "Wild Horse", "Acrobat" "Fat Boy" e "Arms Around the World," com caixas abertas escritas trilha, vocal, baixo, bateria e assim por diante.
Sabe-se que "Until the End of the World" começou como um riff de guitarra composto por Bono à partir desta demo chamada "Fat Boy", que o U2 gravou no STS Studios em 1990, antes das sessões de 'Achtung Baby'. Embora The Edge adorasse o riff, a banda não estava tendo muito sucesso com a demo durante as sessões de gravação.
Já a canção "Candy Man", não se sabe no que ela se transformou, permanece até hoje inédita e não se tem nenhuma informação adicional sobre ela.
Se tem conhecimento também de outra trilha oculta destas sessões de gravação do U2.
Bono coloca as mãos sobre a guitarra de Edge e se concentra em seu vocal e em um solo de gaita, se apegando na letra existente e lembrando novas partes sem recorrer às anotações. O ritmo acelera, a banda soa estar chutando em uma tempestade. Bono sugere ouvi-la até o fim. Ele tem uma ressalva sobre a parte de gaita. "Há o perigo de estarmos entrando muito no terrítório "Exit"?" Ele pergunta. Danny concorda, mas diz para ele perseverar e ver o que emerge. A canção, no presente chamada de "Bare Back" tem um poder assombroso. Após a reprodução da gravação, o produtor admite que está se dirigindo para a área 'Exit Bullet', mas acrescenta que "isso não é necessariamente uma coisa ruim."
Chegou a ser dito que "Bare Back" tinha também o título de "She's Holding On", e que ela provavelmente teria evoluido para "Who's Gonna Ride Your Wild Horses". 
"Bare Back". Só o título já dá este poder bruto à canção. A faixa jamais foi lançada, e permanece inédita. Mas é difícil imaginar como seria uma faixa como "Exit", na fase 'Achtung Baby'.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O Brasil faz parte das escolhas de The Edge no CD de 'From The Ground Up: U2.COM Music Edition'

'From The Ground Up: U2.COM Music Edition', é o novo brinde para as assinaturas e renovações 2012/13 do site U2.COM
O pacote já começou à ser entregue para os associados, e o site www.atu2.com disponibilizou uma foto, além do tracklisting e detalhes de onde as faixas escolhidas por The Edge foram gravadas.
Em 'U22', o Brasil foi lembrado, na arte que foi utilizada na contracapa do livreto, com uma foto tirada no Estádio do Morumbi em São Paulo, no terceiro show, do dia 13 de Abril de 2011.
Agora, mais uma vez, para nossa honra, a faixa "In A Little While" escolhida por Edge, é a 12° faixa do CD. A canção foi gravada no primeiro dos três shows, no dia 09 de abril de 2011.
Foi a última vez que a banda tocou a música na turnê 360°.
O videoclipe de "Walk On", versão internacional, teve imagens gravadas no Rio de Janeiro em 2000. Foi o primeira vez que o U2 utilizou em material oficial, registros do Brasil. 
Na canção B Side "Big Girls Are Best", de 2001, Bono utilizou na letra o endereço de um hotel no Rio de Janeiro, que o U2 ficou hospedado em uma vinda ao país.
Em 2008, foi lançado apenas nos cinemas, 'U23D', registro em 3D da turnê Vertigo Tour em que foram utilizadas algumas imagens captadas nos shows de São Paulo.
Em 2009, o DJ Redanka remixou uma canção do U2 em um estúdio de gravação em Goiânia, centro oeste do Brasil. A música entrou como B Side em um dos singles de "I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight".
Esta performance de "In A Little While" marca o primeiro áudio oficial registrado no Brasil, que foi lançado pelo U2, nestes mais de 35 anos de estrada da banda.
Como podemos comprovar abaixo, as bonus tracks disponibilizadas para os assinantes no site oficial, realmente não fazem parte da lista final do CD.

Confira a lista de canções do CD, a sequência e os locais e datas:

1. Breathe - Stadio San Siro, Milan, 8th July 2009
2. I Will Follow - Stade Roi Baudouin, Brussels, 22nd Sept 2010
3. Get On Your Boots - Gillette Stadium, Foxborough, 20th Sept 2009
4. New Year's Day - Croke Park, Dublin, 27th July 2009
5. Electrical Storm - Stadio San Siro, Milan, 8th July 2009
6. Stuck In A Moment - Estadio Azteca, Mexico City, 11th May 2011
7. Your Blue Room - Giants Stadium, East Rutherford, 23rd Sept 2009
8. Vertigo - Subiaco Oval, Perth, 18th December 2010
9. Crazy Tonight - Stade De France, Paris, 11th July, 2009
10. Sunday Bloody Sunday - Vanderbilt Stadium, Nashville, 2nd July 2011
11. Scarlet - Vanderbilt Stadium, Nashville, 2nd July 2011
12. In A Little While - Estadio Morumbi, Sao Paulo, 9th April 2011
13. Miss Sarajevo - Estadio Unico De La Plata, Buenos Aires, 30th March 2011
14. Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me - Estadio Nacional, Santiago, 25th March 2011
15. "40" - Magnetic Hill Music Festival, Moncton, 30 July 2011

Só para constar: Nesta postagem de 09 de novembro, escrevi que se fosse para apostar nas escolhas de Edge, eu diria que o CD teria o seguinte tracklisting e a seguinte sequência. Foi por muito pouco!

1.Return Of The Stingray Guitar
2.Breathe
3.I Will Follow
4.Get On Your Boots
5.New Years Day
6.In A Little While
7.Pride (In The Name of Love)
8.Electrical Storm
9.Your Blue Room
10.Vertigo
11.I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight
12.Sunday Bloody Sunday
13.Scarlet
14.Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me
15.40

A canção do U2 que não teve produção e foi gravada em apenas 15 minutos

A canção "Another Day" do U2 foi lançada como o segundo single do U2, em fevereiro de 1980, pela CBS de Londres.
Uma canção chamada "The Dream Is Over" foi gravada e destinada à ser o B Side deste single, mas foi deixada de lado e substituída por uma gravação demo de "Twilight", que ocorreu em fevereiro de 1979 em uma sessão de gravação do U2 no Eamon Andrews Studios.
Esta versão de "Twilight" não teve nenhuma produção e levou 15 minutos para ser registrada em 4 canais de som. No dia da gravação, o U2 foi de ônibus para se encontrarem com o engenheiro de som Dave Freely.
Ela foi registrada no master e a transferência foi feita diretamente para o compacto, sem nenhum tratamento.
Ouvindo a canção, dá pra perceber mesmo que ela não foi produzida, mixada, nada. Ela é muito crua, tocada quase que ao vivo, onde a voz de Bono soa horrível:

Bono reescreveu a letra, e uma nova gravação da música foi feita para o álbum 'Boy' de 1980. Só que desta vez, a música foi mixada, polida, recebendo um tratamento digno.

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...