Anúncios

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

A exibição de 'U2 Em Paris' pela Rede Globo


A Retrospectiva 2015 na Globo terminou informando do show do U2 que seria exibido na sequência, e usando o áudio original nos créditos de "With Or Without You". Aliás, na Retrospectiva, foi mostrado um trecho do show, da performance de "People Have The Power" com o Eagles Of Death Metal.
A Globo então colocou no ar com o título de 'U2 Em Paris', sua versão para a TV, somente com os principais hits, editando a apresentação em 41 minutos e com algumas canções fora da ordem que foram tocadas originalmente.
A HBO exibiu uma versão completa do show, com o título oficial de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris', e na Holanda foi exibida uma versão mais curta alternativa do concerto, com diferentes ângulos, e com todas as canções.
A Globo fez sua própria edição à partir desta versão alternativa, focando mais nas partes em que Bono fala sobre os atentados, e exibiu a introdução do show, com o voice over de Bono antes de subir ao palco, dublado por Pedro Bial, e a edição trouxe como primeira canção "Sunday Bloody Sunday".
O discurso de Bono em "One" também foi dublado por Pedro Bial, e assim a canção foi a segunda exibida no especial. Aliás, todas falas de Bono nas canções exibidas tiveram um corte no áudio para a dublagem de Bial.
Assim como já havia feito em seu site, a Globo novamente na exibição inseriu caracteres dizendo que o U2 no show tocou a canção "Streets Of Surrender", que Bono escreveu sobre os atentados. Isto não aconteceu, pois a música ainda permanece inédita e Bono ainda trabalha na canção para o cantor italiano Zucchero, e não com para o U2.
A terceira canção foi "Pride (In The Name Of Love)" e na sequência, a quarta canção exibida foi "With Or Without You".
"City Of Blinding Lights" foi a quinta canção do especial, com o final trazendo "Ne Me Quitte Pas". Ela foi uma escolha para a transmissão, devido à homenagem que a banda realiza no telão para as vítimas. Se não fosse isso, ela não estaria na transmissão.
A sexta canção foi "Beautiful Day", e então entrou os comerciais.
Na volta do intervalo, a sétima e última canção exibida foi "People Have The Power", com legendas em português quando o vocalista Jesse Hughes se dirige ao público no início. Também foi outra canção exibida dada sua importância no tema da homenagem à Paris, e não por ser um hit, já que é uma faixa de Patti Smith, e não do U2.
Será que em breve o Multishow, canal à cabo da Globo, transmitirá na íntegra o show? Ou talvez a HBO Brasil?

ASSISTA A VERSÃO DA REDE GLOBO CLICANDO AQUI

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

À espera de 'Songs Of Experience', o novo disco do U2 que será lançado em 2016


Até o momento, já são 10 canções inéditas do U2, para o próximo disco 'Songs Of Experience', com seus títulos de trabalho revelados (algumas apareceram novamente na matéria para 2016 disponibilizada pela Revista Q):

Instrument Flying
Tightrope
The Little Things That You Give Away
Much More Better
Civilisation (ou Civilization)
Landlady
Where The Shadows Fall
Red Flag Day
Get Out Of Your Own Way
The Morning After Innocence

Sempre que Bono tem falado algo sobre este próximo disco do U2, ele adiciona um aviso. Para a Q Magazine ele disse: "não sou bom para fazer previsão das coisas."
O disco 'Songs Of Innocence' lançado em 2014, levou mais tempo que o esperado, enquanto 'Songs Of Ascent', originalmente planejado como uma continuação do álbum 'No Line On The Horizon' de 2009, nunca foi lançado.
Logo que Bono se agarrou à ideia do poema de William Blake de 1789, 'Songs Of Innocence And Experience', a banda prometeu lançar dois discos. Assim, a turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE, foi programada em cima disto. Atualmente, a turnê terminou com a fase Innocence e só retorna no final de 2016, outono europeu, com o lançamento de 'Songs Of Experience'. Assim, o círculo se fecha, como disse Adam Clayton para a Q.
Se houver um precedente, é com 'Zooropa' em 1993, a sequência de 'Achtung Baby', que o U2 finalizou durante uma pausa da turnê ZooTV. "Eu sei que Brian Eno adoraria nos ver fazendo mais discos desta maneira", disse The Edge. "Para onde estamos indo? Quer saber? Nós não vamos antecipar nada. Só vamos através disso. Acho que há uma qualidade que é alcançada quando há um certo impulso ao processo."
Edge disse que o U2 ainda precisa escrever mais canções, e as canções já existentes necessitam de um prazo entre quatro e seis semanas para serem gravadas.
Há alguns meses atrás, Bono mostrou para a Q, quatro novas canções em vários estados de conclusão.

"Instrument Flying" tem um ritmo elegante e repetitivo.

"The Little Things That Give You Away" é um hino vibrante.

"Much More Better" é uma demo profundamente pessoal sobre a recuperação de Bono de seu acidente de bicicleta.

"Civilisation" é tensa e pesada, parecendo uma abertura infalivelmente de sucesso para o disco. Bono descreveu a batida de bateria de Larry Mullen do meio da música como "meu ritmo preferido em um álbum do U2."

Bono também mostrou para a Q uma canção preliminar ainda sem título, com um riff pesado relacionado à "Volcano", de 'Songs Of Innocence'.

Ele também mencionou novos títulos: "Landlady" e "Where The Shadows Fall" e disse que, até então, os produtores são Jolyon Thomas e Andy Barlow. Além disso, falou sobre canções chamadas "Red Flag Day" e "Get Out Of Your Own Way".
Para o site da EW, Bono disse: "Edge simplesmente apareceu com uma de rachar esses dias! Ela é provisoriamente intitulada de "Tightrope"."
Bono disse que o disco se beneficiou de seu acidente, porque a recuperação significava que o único trabalho que poderia ser feito por ele era compor. "O presente foi que eu tive tempo para escrever com a mentalidade que você tem no final de um registro", ele disse. "Há uma razão por que grandes grupos fizeram seus melhores discos enquanto estavam em turnê, porque ideias tendem a sair da sua cabeça."
Em outubro passado, Bono disse a Entertainment Weekly que o U2 tinha finalizado cerca de 18 canções das quais tinham escolhido cerca de 12 para estarem no disco. Ele descreveu o novo material como "muito épico. Muito acima. "E, você sabe, isso é o que provavelmente nos ensina a experiência: estar totalmente no momento em que diversão é respeitada, e que a alegria não deve ser desconsiderada."
Mas o disco provavelmente também têm momentos de introspecção. Durante entrevistas depois do lançamento de 'Songs Of Experience', Bono recitou a letra de uma canção chave chamada "The Morning After Innocence". Ele explicou que "o protagonista mais velho está pedindo ajuda para o mais jovem."
No mundo do U2, os prazos são maleáveis e as canções mudam o tempo todo, mas depois do esforço épico de 'Songs Of Innocence', a banda parece determinada a trabalhar mais rápido. "Somos todos culpados por levarmos mais tempo", disse o Bono para a Q "mas isso não pode continuar."
Ele ainda falou sobre finalizar 'Songs Of Ascent', se tornando o terceiro álbum da trilogia 'Songs', mas pode ser uma previsão exagerada.

Agradecimento: Q Magazine - U2 News (noticierou2.blogspot.com)

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

U2 retomará a turnê INNOCENCE + eXPERIENCE no final de 2016, e são revelados títulos de mais duas canções inéditas de 'Songs Of Experience'


Adam Clayton disse para a Revista Q que o U2 está planejando retomar a turnê INNOCENCE + eXPERIENCE no final de 2016, já com material do novo disco.
A edição da revista será lançada em fevereiro de 2016, e uma pré-visualização foi disponibilizada.
Adam conta no artigo: "A intenção foi sempre começar com o álbum Innocence e passar para o álbum Experience. Vamos reiniciar os shows com o material adicional no final do ano que vem. Nós gostamos da ideia de que existe um círculo que se fecha".
Sobre o novo disco, Adam diz que U2 está "muito otimista que podemos terminar ele rapidamente, mas nunca se sabe até começar realmente a mexer nisso."
The Edge diz que o U2 ainda tem algumas composições para fazer, mas provavelmente podem terminar de gravar as músicas existentes em "quatro ou seis semanas."
O artigo traz mais dois títulos de canções inéditas do U2, que farão parte de 'Songs Of Experience': "Landlady" e "Where The Shadows Fall".

Agradecimento: @ U2 (www.atu2.com)

The Edge explica o motivo do U2 não tocar mais ao vivo a canção "Last Night On Earth"


Bono e The Edge já revelaram que os vocais da canção "Last Night On Earth" foram gravados nas últimas horas de gravações do 'POP', no último dia no estúdio em 1997.
As fitas já estavam sendo preparadas para serem levadas para Nova York para serem mixadas, e Bono e The Edge ainda estavam gravando o refrão da faixa.
Ela foi tocada em todos os shows da turnê Popmart em 1997/1998, mas jamais apareceu em um setlist do U2 novamente.
O motivo, The Edge explica: ""Last Night On Earth" tem mais da estética da banda. É uma grande melodia, mas é tão boa quanto "New Year´s Day" ou "Sunday Bloody Sunday"? Claro que não, ou nós ainda estaríamos tocando-a ao vivo!"


As canções de 'The Joshua Tree' que não seriam as mesmas com Daniel Lanois e Brian Eno


Brian Eno e Daniel Lanois foram os produtores do disco 'The Joshua Tree' do U2, de 1987. Por causa de um prazo apertado, o antigo produtor da banda, Steve Lillywhite, foi trazido para mixar quatro das faixas do disco, e para torná-las potenciais singles.
Em entrevista, foi perguntado para Daniel Lanois se estas versões de Lillywhite diferem do que ele e Brian Eno teriam feito. Daniel respondeu:

""Bullet The Blue Sky" foi muito diferente. Eu não teria utilizado tantos efeitos nela, porque tivemos um pouco de uma atitude purista em relação a algumas dessas gravações, essencialmente que havia um som que foi capturado em uma performance em uma sala, e nós queríamos permanecer fiel a esse espaço, para transmitir o som. E ele não era tão sentimental a essa ideia, então ele tirou fora todas essas paradas.
"With Or Without You" foi a que houve mais discussão sobre, porque Brian certamente teve uma ideia muito diferente de como ela deveria ser. Tive outra ideia, e Steve empurrou a mixagem em uma direção que estava um pouco mais mainstream na sua abordagem. Quando a bateria entra, ela é um pouco mais estrondosa, bang, que é um som pelo qual o Steve é conhecido. Certamente, Brian teria preferido ter a bateria com um som mais misterioso e de mais apoio."

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

A 'Batida Bo Diddley' nas canções do U2, Rolling Stones e George Thorogood


Para o riff de guitarra na abertura da canção "Desire" do U2, The Edge teve a influência da canção "1969", que está no disco de estréia da banda de Iggy Pop, o The Stooges.
Edge já afirmou em entrevista que estava ouvindo a canção na época da composição de "Desire", e Bono no livro U2 By U2 comentou sobre isso: "Edge se inspirou no ritmo do Stooges em "1969", que por sua vez tinham se inspirado no ritmo de Bo Diddley."
Este ritmo, conhecido como 'Batida Bo Diddley', ficou famoso e foi incluído em outras canções, como "Who Do You Love" de George Thorogood.


Ouvimos também em "Not Fade Away" de Buddy Holly, e que teve uma versão gravada pelo Rolling Stones em 1964.
Mick Jagger disse sobre a gravação: "Eu acho que sugeri para que a gravássemos. Eu a mencionei quando estávamos pensando sobre o novo single. Bem, nós todos deixamos a ideia meio de lado e no fim achamos que seria uma boa ideia - pois tem uma boa melodia - e isso ajuda bastante, comercialmente falando".


Note que a batida e a gaita de "Not Fade Away", também estão em "Desire".
O U2, fazendo esta ligação, inseriu trechos da versão do Stones de "Not Fade Away" em performances de "Desire" nas turnês Lovetown, ZOOTV, Elevation, Vertigo e iNNOCENCE + eXPERIENCE.


Como se já não bastasse a ausência de Adam.......


Em 1993, o U2 estava prester a se apresentar em Sydney, Austrália, pela Zoo TV Tour. A banda tocaria duas noites seguidas, e um dos shows seria gravado para o posterior lançamento em vídeo.
E na noite de 26 de Novembro de 1993 o baixista Adam Clayton não compareceu por causa de uma forte bebedeira. Ele adormeceu e não tinha condições de se apresentar com a banda.
Em seu lugar esteve Stuart Morgan, o técnico de som do Adam. Ele estudou as partes de baixo e substitui Adam naquela noite, ficando na sombra do palco, meio escondido.
Foi a única vez que a banda não se apresentou em uma turnê, com seus 4 integrantes.
Como se já não bastasse a ausência de Adam, durante "New Year's Day" o microfone de Bono deixa de funcionar, e assim apenas os backing vocais de Edge eram ouvidos no estádio, enquanto Bono acenava freneticamente para os seus assistentes, com um braço estendido. Eles entenderam errado sobre a necessidade de Bono, e correram para pegar uma garrafa de água, voltaram e colocaram ela na mão de Bono.
Ele então gesticula mais freneticamente, e finalmente é compreendido, e assim lhe passam um segundo microfone, mas quando ele vai cantar, o microfone também estava sem sinal.
Bono respirou, caminhou em direção a frente do palco, jogou o microfone quebrado e começou a gritar palavras sem amplificação. Mesmo que ninguém no estádio pudesse ouvi-lo, o gesto dramático criou uma onda de excitação na platéia, que cantou as letras até o problema de Bono ser resolvido.

Do livro 'U2 At The End Of The World', de Bill Flanagan


domingo, 27 de dezembro de 2015

O responsável pela participação do U2 no concurso de talentos em 1978? Ele também......


O que é de conhecimento de todos é que foi Larry Mullen que em setembro de 1976, colocou uma nota no mural da escola procurando músicos para formar uma banda, o que resultou na junção dos 4 elementos que compõem o U2 até hoje.
Outra história bem conhecida e também muito importante, aconteceu em março de 1978, quando o U2 participou de um concurso de novas bandas patrocinado pela cerveja Guinness, o Harp Lager Talent Contest, onde a banda vencedora teria o direito de gravar uma fita demo com três músicas, e o U2 venceu este!
Sabe quem foi o responsável pela participação da banda neste concurso? Adam Clayton revelou na década de 80 em uma entrevista:

"Bem, eu me lembro uma noite em que Larry veio e disse: "você viu o jornal da tarde?", e havia uma competição para a melhor banda pop com um prêmio de 5.000 libras e um acordo de gravação. Ele disse que deveríamos participar e ver o que aconteceria. Eu disse "tudo bem" e preenchi e enviei toda aquela besteira. Eu tinha uns 17 anos e ele tinha uns 15 anos.
Nos mandaram o formulário, a data foi marcada e tivemos que pegar o trem para Limerick. Tivemos um show na noite anterior no Project Arts Centre. Foi o Dia de St. Patrick, com o show tarde da noite. Foi até 03:00 da manhã, e quatro horas depois tivemos de pegar o trem para o festival.
Chegamos lá e tivemos que fazer um tipo de aquecimento. Estávamos tocando a primeira e a voz de Bono estava completamente aguda, por causa da noite anterior. Então ele disse: "Desculpe, eu tenho laringite e minha voz é um pouco rústica, mas as músicas são boas", e nós tocamos três músicas.
Chegamos na final, na frente de uma platéia, não apenas os juízes. Nós fizemos nossa apresentação, então nos sentamos e assistimos as outras bandas. Eles todos eram showbands, fazendo músicas de outras pessoas. Realmente impressionante, nós queríamos ser como eles. Nós pensamos: "Não temos esperança". Os resultados foram anunciados em ordem inversa e uma das showbands favoritas, uma banda que cantou em irlandês, ficou em segundo lugar. E assim nós ganhamos! Até hoje eu não consigo saber como!"

sábado, 26 de dezembro de 2015

Vídeo: a versão editada alternativa de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'


Na Holanda, foi exibida uma versão editada alternativa de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris', diferente da versão completa exibida na HBO. Ela trouxe ângulos diferentes e novos cortes nas performances, e apesar de ter todas as canções exibidas, teve duração menor que a versão da HBO.
A Rede Globo passará esta versão editada, porém cortando canções, e o especial deverá ter provavelmente em torno de 1 hora de duração, com comerciais.

O fã do U2 Anselmo Lopes nos envia o link da transmissão completa exibida na Holanda!

ASSISTA CLICANDO AQUI

"Ann era a garota popular da turma e eu o garoto carrancudo....."


Larry Mullen é o integrante mais reservado do U2, e em pouquíssimas vezes até hoje, falou sobre sua vida pessoal. No livro U2 BY U2, ele falou sobre Ann Acheson, saudades de casa e sobre o relacionamento com seu pai:

"Conheci a Ann no primeiro ano na Mount Temple. Ela era a garota popular da turma e eu o garoto carrancudo que ficava encostado nas paredes. Foi uma daquelas situações estranhas. Éramos o oposto um do outro, mas, mesmo assim, nos demos bem. Tornamo-nos amigos. Era tudo muito inocente. Os meus pais costumavam me dizer: “Não acha que é muito novo para ter uma namorada?” Para mim era perfeitamente normal. Viajar com a banda era uma faca de dois gumes. Por um lado eu estava vivendo um sonho de qualquer músico. Mas por outro, tinha saudades da Ann e do que restava da minha família. O que é estranho, porque depois que minha mãe morreu, eu e meu pai nunca nos falamos muito. Já tínhamos passado por muita coisa e muitas coisas ficaram por dizer. Foi cada um para o seu mundo e só muitos anos mais tarde é que restabelecemos contato. Apesar de tudo, sentia falta dele e dos ocasionais debates e discussões."

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Bono está de volta à sua caridade anual e canta nas ruas de Dublin na véspera de Natal


Por 5 anos consecutivos, entre 2009 e 2013, Bono e seus amigos foram para a Grafton Street, centro comercial de Dublin, na véspera de Natal, para uma sessão busking de caridade pela falta de moradia em Dublin.
No ano de 2014, uma grande baixa: Bono teve que se ausentar, pois se recuperava do grave acidente que sofreu de bicicleta em novembro daquele ano no Central Park, que lhe rendeu pinos, horas de cirurgia e placas de metal.
Hoje, Bono fez seu retorno à Grafton Street junto com diversos músicos, como Glen Hansard, Hozier, Danny O'Reilly e membros das bandas Kodaline e The Script.



Bono participou de três canções, sendo duas do U2 e uma cover. Primeiro foi "When Love Comes to Town", depois "Every Breaking Wave", e por último uma versão de "Rudolph the Red Nosed Reindeer", sendo esta a primeira vez que se tem conhecimento que Bono executa esta faixa.

Jimmy Iovine fala sobre a gravação de "Christmas (Baby Please Come Home)" do U2


No inverno de 1985, o produtor Jimmy Iovine perdeu o seu pai, que estava enfermo em toda a época do Natal. "Foi devastador. Ele era meu melhor amigo, então eu precisava fazer alguma coisa. Eu decidi fazer um álbum, o que me fez olhar pra frente para o Natal outra vez."
O disco 'A Very Special Christmas' foi realizado como um álbum de caridade para a Olimpíada de deficientes físicos.
O U2 participou regravando a canção "Christmas (Baby Please Come Home)", com produção do próprio Iovine, que havia trabalhado com a banda em 'Under A Blood Red Sky', e produziria canções do próximo disco que o U2 lançaria, 'Rattle And Hum'.
A performance do U2 foi gravada ao vivo no dia 29 de julho de 1987, durante uma passagem de som em um show da turnê Joshua Tree em Glasgow, Escócia. Darlene Love participou dos backing vocais nesta versão do U2.
Para Iovine, o corte do U2 representa o espírito do álbum: "Provavelmente é bastante obscura, especialmente na Irlanda, mas Bono é ousado, ele sempre está encarando as coisas, e ele disse: 'Vamos tentar'."
Na época da gravação, vários artigos de jornais e revistas se referem à Bono, como sendo Bono Hewson!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

O pedido que Bono fez através de um bilhete para o vocalista do Eagles Of Death Metal


Jesse Hughes, o vocalista do Eagles Of Death Metal revelou que um dia após os ataques no Bataclan em Paris, Bono lhe enviou um celular, e junto havia um bilhete pedindo para o cantor do Eagles telefonar para sua mãe.
Em conversa com a Rolling Stone, Jesse Hughes elogiou a atenção e cuidado que os integrantes do U2 tiveram com a banda dele: "Bono sabe que eu sou um cristão, e ele também sabe que eu sou muito próximo à minha mãe. No dia seguinte após o ataque, um entregador veio com um telefone celular que tinha um bilhete que dizia: "Isso é do Bono. Certifique-se de telefonar para sua mãe. Eu achei isso incrível. Foi a primeira vez que eu realmente precisei telefonar para minha mãe sem estar em uma delegacia de polícia, e isso significou muito para mim naquele momento."
Jesse continuou: "Então Bono me telefonou porque eu precisava de conselhos. Senti que ele era a melhor pessoa para pedir conselhos sobre como lidar com isso, já que ele sempre está em contato com líderes mundiais. E ele rezou comigo no telefone."
Explicando como foi se juntar com o U2 no palco, Hughes disse à Rolling Stone: "O U2 estava tentando se certificar de que algo dentro de nós não havia sido morto. Eles teriam alcançado seu objetivo só de cantar a última canção com a gente. Não tinham que nos ceder o palco para a última canção. E eles fizeram isso. Eles cuidaram de nós completamente."

O Eagles Of Death Metal, que escapou do derramamento de sangue, escondendo-se no backstage no Bataclan, agora convidou colegas artistas, independentemente do gênero musical, para a gravação de um cover de sua canção "I Love You All The Time" (será que o U2 irá participar também?)
Eles irão doar todos os rendimentos para a instituição de caridade The Sweet Stuff Foundation, do guitarrista Josh Homme.
A organização está prestando assistência às famílias das vítimas do ataque.

CURIOSIDADE: Nas turnês ZOOTV, Vertigo e iNNOCENCE + eXPERIENCE, o U2 utilizou uma frase no telão durante a performance de "The Fly", que dizia: "Ligue Para Sua Mãe"!

Agradecimento: www.rte.ie

Por dentro de 'Também Somos Loucos Por U2'


Em 2009, a Motorola e Ogilvy lançaram a campanha 'Loucos Por U2', contando histórias reais de pessoas apaixonadas pelo U2.
Criada pela Ogilvy & Mather Brasil para toda a América Latina, a comunicação estreou com merchandising no Caldeirão do Huck, da Rede Globo. Também contou com ações nos programas Altas Horas e Domingão do Faustão.


A idéia de mostrar histórias reais de fãs que cometem loucuras pela sua banda favorita – o U2 – foi a maneira que a Motorola encontrou para se aproximar dos milhares de pessoas que se identificam com a banda e que gostam de música. Com o mote 'Também Somos Loucos Por U2', a peça mostrava depoimentos de pessoas que já fizeram de tudo para estar perto de seus ídolos. O objetivo era anunciar o conteúdo completo do álbum 'No Line On The Horizon', nos celulares da família Motorokr.

A iniciativa surgiu de uma parceria da Motorola com a Universal Music. Foi a primeira vez que o U2 lançou um CD em aparelhos celulares simultaneamente. Para a realização da campanha, foram selecionados quatro fãs do U2 do Brasil, Argentina, Venezuela e México. Eles viajaram para Buenos Aires, onde gravaram seus depoimentos para a ação da Motorola. Responsável pelo filme, a produtora Landia contou com a direção de Maxi Blanco para produção do comercial.
A campanha estampou veículos de comunicação brasileiros em todos os formatos de mídia, incluindo revistas de renome (Trip, Playboy, Veja, Caras, Época, Gloss, Rolling Stone, entre outras), sites de expressão (Uol, Terra, MSN, Google) e sites de relacionamento como Facebook e Myspace, entre outros.


Em complemento a campanha, a Motorola realizou ações em rádios e uma série de iniciativas nos pontos-de-venda espalhados pelo país, que tiveram como estrela principal, os modelos de aparelhos Motorokr EM 25, EM 28 e EM 35, com o álbum do U2 já incluso no playlist do celular.

A ideia da tela de LED curva utilizada por U2 e Coldplay na mesma época


O fã do U2 e seguidor do blog Thiago Avila Borges, notou algo interessante envolvendo as bandas U2 e Coldplay.
O U2 iniciou a turnê Vertigo em março de 2005, em arenas fechadas. Para os shows em estádios pela Europa, América Latina e Austrália, a banda fez alterações no palco. As cortinas que eram usadas nas arenas para projeção de imagens, foram substituídas por uma tela curva de LED colocada atrás da banda, ao fundo.


Uma tela curva de LED muito semelhante, é vista no videoclipe da canção "Speed Of Sound" do Coldplay, do disco X&Y. O vídeo foi gravado em um estúdio de som em Los Angeles em abril de 2005, com direção de Mark Romanek (diretor do videoclipe de "Invisible" do U2).

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Canções extras do U2 anunciadas para 'Rock Band 4'


Em setembro, foi anunciado que pela primeira vez o U2 participaria do game 'Rock Band' da empresa Harmonix, com a inclusão de 2 canções da banda em 'Rock Band 4'.
As canções foram "I Will Follow" e "Cedarwood Road".





De acordo com o anúncio oficial, após o lançamento do jogo, mais canções do U2 seriam disponibilizadas para download na loja de música do game.
Ontem, a Harmonix anunciou este um novo pacote de download de músicas disponíveis do U2. O pacote se chama 'U2 Essentials 01' e traz as canções:

"Sunday Bloody Sunday"
"Pride (In The Name Of Love)"
"Where The Streets Have No Name"
"Desire"
"One"
"Vertigo"
"The Miracle (Of Joey Ramone)"
"California (There Is No End to Love)"

O sampler utilizado em "I'm Not Your Baby", canção do U2 das gravações de 'POP'


Em 1996, nos primeiros dias do álbum 'POP' do U2, o empresário Paul McGuinness precisava de um promo em vídeo para mostrar para a gravadora que os trabalho estava sendo feito e que eles teriam um novo disco do U2 para lançar em breve.
O diretor de vídeos Richie Smyth então fez imagens da banda por 2 dias, gravando em estúdio e editou isso com cenas de filmes B antigos. Com a ajuda e a vibe de Howie B, com Flood e Nellee Hooper fornecendo takes de músicas que a banda estava trabalhando, Richie trabalhou nisso.
O vídeo chamado 'U2 Pop - Hong Kong Mixes' com 5 minutos de duração, traz takes antigos das gravações de 1996 que resultariam no disco 'POP', e que estava previsto para ser lançado em outubro de 1996.
Nele, ouvimos parte da inédita versão do U2 de "I'm Not Your Baby", com vocal de Bono, e que acabou sendo cortada do disco.


A canção acabou tendo uma versão em 1997 com a participação de Sinead O' Connor em dueto com Bono, lançada na trilha sonora de 'The End Of Violence'.


Na gravação, o produtor Howie B acabou utilizando um sampler da canção "Next", da banda Skylab, formada em 1993. A canção faz parte do álbum #1, de 1994.

Ouça a canção e reconheça facilmente o sampler que está em "I'm Not Your Baby':


Curioso é que a banda Skylab era formada por Mat Ducasse, Masayuki Kudo, Toshio Nakanishi e o próprio Howie B!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Isto Não É Um Spoiler: produtor de versão de canção do U2 está em 'Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força'


O produtor Nigel Godrich pode ser "visto" armado e devidamente mascarado no novo filme 'Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força'.
Nigel é o Stormtrooper classificado como FN-9330, e apesar de seu rosto não ser visto, ele aparece nos créditos da produção.

O filme se passa 30 anos depois dos acontecimentos de "O Retorno De Jedi", e tem direção de J.J.Abrams.

Nigel trabalhou com o U2 na versão single da canção "Walk On". Este remix de Nigel Goodrich se inicia com um piano, e não com os sons de percussão e bateria da versão do álbum. O fade out é com "Hallelujah".
Nigel não utilizou a gravação original de estúdio, mas sim a versão ao vivo tocada em estúdio pelo U2 para "America: A Tribute To Heroes", que foi onde a banda estendeu o final com "Hallelujah".
Ela é conhecida como "Walk On (Single Version)" e também como "Walk On (Nigel Godrich Remix)" em alguns promos.

A noite em que Bono subiu ao palco para cantar com o The Rolling Stones



Licks Tour foi a turnê mundial do Rolling Stones que aconteceu entre 2002 e 2003, em suporte à coletânea lançada pelos 40 anos da banda, chamada 'Forty Licks'.

No show no Aragon Ballroom em Chicago em 2002 para 5000 pessoas, os Stones trouxeram um convidado especial para o palco: Bono, que cantou "It's Only Rock and Roll".

Bono mudou partes da letra, e trocou o “going to a go-go” para fazer referências à Chicago com “going to Chicago”. Prontamente, Mick Jagger também cantou a linha, levando o público ao delírio.
Bono apareceu em um elegante terno preto, com o cabelo parecendo mais curto do que vinha usando na Elevation Tour do U2. Bono cantou para Mick: "você acha que é o único homem na cidade?", tirando caretas de Jagger.
Keith Richards interagiu com Bono, e Ronnie foi atrás de Bono e bateu com o neck da guitarra em sua bunda.
Tão de repente como Bono entrou no palco, ele saiu.

Bono estava na cidade para gravar uma entrevista com Oprah Winfrey, sobre sua luta na ajuda de países subdesenvolvidos.
Bono havia convidado Mick Jagger e a filha Lizzy para gravarem vocais em 2000 para uma versão de "Stuck In Moment You Can't Get Out Of" que acabou ficando de fora do disco 'All That You Can't Leave Behind'.

domingo, 20 de dezembro de 2015

U2 é citado na série 'Haven'


Haven é uma série televisiva americana / canadense, exibida entre 2010 e 2015, um drama sobrenatural baseado em um livro de romance do escritor Stephen King: The Colorado Kid (2005). A série lida com estranhos acontecimentos em uma cidade fictícia no Maine chamada Haven.
Sua 5° e última temporada com 26 episódios foi divida em duas partes. A primeira metade foi ao ar em 2014 e a segunda metade foi ao ar agora no final de 2015.
O episódio de número 17, exibido na segunda metade, chama-se 'Enter Sandman' (que é o título de uma canção do Metallica de 1991).

Vemos uma citação ao U2 em uma cena:

Na Holanda, é exibida uma versão editada alternativa de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'


O fórum do U2 Start informa que na Holanda, foi exibida uma versão editada alternativa de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris', diferente da versão exibida na HBO. E pode ser esta versão que a Rede Globo exibirá no dia 30 aqui no Brasil.
As tomadas de câmera são diferentes da exibição original, há muito mais tomadas do público. O áudio continua sendo o do show do dia 7 de Dezembro, mas as tomadas podem ser um mix dos dias 6 e 7.
Esta nova versão pareceu mais polida, com mais emoção e com maior presença dos fãs com esta edição.
"Bad" foi editada, encurtada. E a cena em que Bono coloca a bandeira da França na bateria de Larry Mullen, foi cortada.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Video: "Yahweh" 2D, do filme 'U23D', jamais lançado em DVD ou Blu Ray


'U23D', lançado em 2008 nos cinemas, foi o segundo filme live-action a ser filmado, produzido, e exibido exclusivamente com tecnologia 3D digital.
Jamais houve um lançamento em qualquer formato caseiro, seja 2D ou 3D.
Na época, a banda e a Universal Music se comprometeram à manter o filme no formato 3D, e disseram que não iriam vender os direitos até que os televisores digitais pudessem ter o mesmo padrão 3D dos cinemas (naquele momento, não existia o Blu Ray).
A banda é exigente e queria que a experiência áudio visual do filme visto nos cinemas, fosse a mesma experiência para poder ser vista em casa.
Já existe tal tecnologia, mas nada ainda se fala sobre este lançamento.

Assim, a única performance em boa qualidade que dá pra ser assistida atualmente, é a gravação HD 2D de "Yahweh", que fecha o filme:

A canção do U2 de ficção científica que foi apresentada pela banda em um programa de TV


Em Outubro de 1979, os quatro garotos do U2 tinham realizado apresentações pela Irlanda durante três anos, e eles estavam finalmente começando a obter algum reconhecimento.
Seu primeiro EP tinha acabado de chegar em lojas de discos, e isso fez com que eles fossem parar na capa da revista Hot Press. Melhor ainda: a rádio local estava tocando seu primeiro single, "Out Of Control," que lhes deu o impulso suficiente para ter uma apresentação agendada no programa de TV 'Aspects Of Rock'.
Por razões que permanecem desconhecidas, eles optaram por ignorar as novas e potenciais canções como "Stories For Boys", "Another Time Another Place" e "Out Of Control", e tocaram "Life On A Distant Planet", uma de suas músicas com menos potencial, que logo saiu de seu repertório.
As músicas que mais tarde foram parar no seu primeiro LP de 1980, 'Boy', em grande parte tratam da jornada da infância à idade adulta, enquanto "Life On A Distant Planet" é uma canção de ficção científica ao contrário de qualquer outra coisa no catálogo do U2.
Como se vê no vídeo, Bono fazia algumas escolhas questionáveis para o guarda-roupa e penteado naquele tempo.
As coisas estavam acontecendo muito rapidamente para o U2 naquele momento. Promotores em Londres começaram agendar shows em clubes, colocá-los na capa da NME, antes deles terem um contrato de gravação.
Em março de 1980, eles assinaram um contrato com a Island Records no banheiro feminino no Lyceum Ballroom. Eles entraram em estúdio no mesmo mês, mas "Life On A Distant Planet" nunca foi regravada e lançada oficialmente.
A banda chegou a lançar oficialmente algumas canções obscuras da década de 70, como "Cartoon World", mas "Life On A Distant Planet" permanece guardada em algum cofre.


Agradecimento: Rolling Stone

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Vídeo: Chamada da Rede Globo para 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris'


A Globo exibe, no dia 30 de dezembro, os melhores momentos da apresentação que o U2 realizou em Paris.
A banda havia cancelado dois shows previstos na capital francesa depois dos atentados extremistas que deixaram 130 mortos em 13 de novembro, mas decidiu voltar à cidade para oferecer duas apresentações, nos dias 6 e 7 de dezembro.
Os melhores momentos do show do U2 em Paris , no dia 7 de dezembro, vão ao ar na Globo no dia 30 de dezembro, logo após a Retrospectiva 2015.

Confira o vídeo da chamada:



CHAMADA ALTERNATIVA:

U2.COM anuncia transmissão para assinantes, do áudio na íntegra do último show em Paris da turnê iNNOCENCE + eXPERIENCE


Do U2.COM

Foi um grande ano para o U2 na estrada e em Paris este mês fechou de um jeito especial.
Como assinante você seguiu toda esta viagem e queríamos terminar o ano em grande estilo para você... então este fim de semana você pode ouvir na íntegra aquela noite memorável em Paris.

Abrindo com "The Miracle (Of Joey Ramone)" e fechando com o Eagles of Death Metal se juntando ao U2 no palco para "People Have The Power", estaremos transmitindo o áudio do show duas vezes neste sábado - primeiro às 8:00 e depois às 18:00 (no Brasil).

Tudo o que você precisa fazer é definir sua agenda, acessar o site e apreciar o show.

Nós voltaremos com mais notícias em 2016...

Desejamos o melhor, e tenham um ótimo ano novo

A equipe do U2.COM

Compromissos com o U2 impossibilitaram Bono e The Edge de colaborarem com canções para o filme 'Sing Street'


Foi anunciado em 2014, que Bono e The Edge iriam colaborar com um filme 'Sing Street' de John Carney, diretor e roteirista de 'Apenas Uma Vez', de 2006, vencedor do Oscar de melhor canção original.
O projeto semi-autobiográfico conta a história de um adolescente com problemas familiares durante os anos 80, em Dublin, na Irlanda.
Foi dito que a dupla iria contribuir com duas ou três canções na trilha sonora e outros aspectos da produção.
O filme, além de ser inspirado na história do cineasta, também apresenta semelhanças com os integrantes do U2 que, na faixa dos 20 anos, começaram a fazer sucesso nos anos 80.
Na trama, o garoto de 14 anos deseja sair de casa e se ver livre das brigas dos pais e da escola que frequenta. Ele forma uma banda e foge para Londres com a namorada de 15 anos.
O filme agora fará sua estreia no Festival Sundance, e o diretor confirmou ao The Irish Times, que ao contrário do que foi noticiado, o filme não trará canções de Bono e The Edge. A dupla esteve sim envolvida em discussões iniciais, mas dificuldades devido à agenda deles com o U2, tornou a colaboração impossível. "Eles foram muito úteis em um estágio inicial. Bono ajudou com o enredo e com os personagens", revelou Carney.

Se ouve os sinos em "Heartland"


O U2 escreveu "Heartland" inspirados pelo coração americano. A composição é de 1986, e a música faria parte do álbum 'The Joshua Tree', mas o U2 optou por deixá-la de lado e incluir no álbum a música "Trip Through Your Wires", que era uma canção mais fácil de ser tocada ao vivo.
"Heartland" então foi lançada em 'Rattle And Hum', de 1988. A mesma versão do álbum, foi utilizada no filme-concerto de mesmo nome.

O músico Márcio Fernando (da página U2 Songs do Facebook), pegou a canção e isolou um dos canais da gravação, e é onde podemos ouvir alguns elementos bem interessantes por trás dela.
Há muitos sons de sinos, algo típico de Brian Eno, o que reforça que a canção foi registrada nas gravações de 'The Joshua Tree', e não em 'Ratlle And Hum' com Jimmy Iovine. Lanois disse em entrevista: "Eu só estava envolvido em uma faixa desse disco, que era originalmente chamada de "Tokyo", mas não sei qual é o título dela em 'Rattle And Hum'."
Muito provavelmente, "Tokyo" era o título de "Heartland".
Outra coisa que é mais típico da gravação de 'The Joshua Tree' do que 'Rattle And Hum', são os backing vocais "ooo oooo ooo" na canção. A voz de The Edge é reconhecível, e pode ser que tenha a voz de Daniel Lanois também.
Neste canal, a voz de Bono aparece em um delay em relação aos instrumentos, ao captar o efeito do reverb que deu esse efeito de 'atraso'.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Seria um snippet de "Always Forever Now" em performance de Bono e The Edge em homenagem ao 100° aniversário de Frank Sinatra?


Em setembro de 2010 o U2 fez um show da turnê 360° em Istambul, Turquia. Tocando no Estádio Olímpico de Atatürk, pela primeira vez Bono citou ao vivo um trecho da canção "Always Forever Now", do álbum 'Original Soundtracks 1' do projeto Passengers, de 1995.


O pequeno snippet da canção aconteceu no final da performance de "Beautiful Day".


Recentemente, Bono e The Edge gravaram dentro da arena O2 em Londres, uma performance do lado b "Two Shots Of Happy, One Shot Of Sad", para uma homenagem de 100 anos de Frank Sinatra, em um tributo televisivo.
Note que com 3 minutos e 24 segundos, Bono parabeniza Frank, e diz: "always, forever, now".
Pode ser considerado mais um snippet do projeto paralelo do U2 de 1995?


Nas sessões de 'POP', o U2 trabalhava em uma canção com o título "Revenge Of The Apple Mac"


Em 1996, o U2 gravava o disco 'POP'. Era o início da internet, a banda não tinha um site oficial na época, não existiam redes sociais, aplicativos, nada do que utilizam hoje, mas eles tinham uma webcam no site da Island Records que enviava imagens de dentro de seu estúdio, dos trabalhos para o disco.
Em um momento na época, a webcam ficou apontada para um quadro em que estava escrito títulos de trabalhos das novas músicas. Entre os títulos como "Miami" e "Discothèque", estava escrito "Revenge Of The Apple Mac".
Também na mesma época, em uma edição da Revista Propaganda, uma foto em tamanho pequeno, mostrava este mesmo quadro no estúdio, e também se podia ver este título.
O álbum POP foi lançado em 1997 e obviamente uma canção com este título não fez parte do corte final.
Ela pode ter entrado no disco, mas com um título sério e que não se sabe qual.

NOTA: Se relata também que o título de trabalho também chegou a ser "I Love The Apple Mac".

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Rede Globo surpreende e anuncia transmissão parcial de 'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris' para o final do ano


'U2: iNNOCENCE + eXPERIENCE Live In Paris' vem sendo transmitido pela HBO (parceira da banda na gravação) aos poucos em vários lugares do mundo.
Se esperava que a HBO Brasil anunciasse a transmissão do show na íntegra, mas uma notícia hoje causou surpresa.
Quem primeiro irá fazer a transmissão do show, parcialmente, é a Rede Globo.
A Globo exibe, no dia 30 de dezembro, os melhores momentos da apresentação que o U2 realizou em Paris.
A banda havia cancelado dois shows previstos na capital francesa depois dos atentados extremistas que deixaram 130 mortos em 13 de novembro, mas decidiu voltar à cidade para oferecer duas apresentações, nos dias 6 e 7 de dezembro.
Os melhores momentos do show do U2 em Paris , no dia 7 de dezembro, vão ao ar na Globo no dia 30 de dezembro, logo após a Retrospectiva 2015.

NOTA: O site da Rede Globo fala que a banda tocou "Streets Of Surrender" nestes shows. Não procede. Esta é uma canção ainda inédita, escrita por Bono usando o tema de violência, em especial aos atentados de Paris, e ele trabalha ainda na canção para o cantor Zucchero, e não para o U2.

Áudio IEM estéreo de performances do U2 no Hawaii em 2006 pela turnê Vertigo


Áudio IEM estéreo de performances de "Who's Gonna Ride Your Wild Horses" e "The First Time" em show do U2 em Honolulu, Hawaii em 2006, pela turnê Vertigo.

Estes áudios IEM é da matriz da gravação, que consiste em tapes de monitores diferentes do mesmo show.



U2 Online: 'Rattle And Hum Outtakes' DVD 4


Disponível em 4 DVD's no mercado 'pirata' para colecionadores do U2 (na época, este material foi distribuído no 'mercado negro' em VHS) com quase 7 horas de duração, 'Rattle And Hum Outtakes' traz quase todo o material inédito das gravações do longa 'Rattle And Hum'.
Esta série em 4 volumes traz as filmagens que não entraram no DVD oficial do longa da Paramount, com as imagens tiradas das fitas master 24mm do U2. Podemos ver em todas as gravações, o contador na tela.
A gravação é profissional e as fitas não tiveram edição ou masterização.
Foi a partir destes masters que as fitas sofreram os cortes e as edições, resultando no lançamento oficial.

Assista abaixo o conteúdo na íntegra do DVD 4 da coleção:

Long Island, October 19, 1987

Repeated Footage



Memphis, November 1987

In A Limo On The Way To Graceland
On The Grounds
Entering The House
In The Basement Tv Room
Pool Room
The Den/Jungle Room
Garage Tour
Asking For Photo Permission
Photos On The Harley
The Trophy Building

Surpresa em take vocal de Bono para a canção "Heartland"


O U2 escreveu "Heartland" inspirados pelo coração americano. A composição é de 1986, e a música faria parte do álbum 'The Joshua Tree', mas o U2 optou por deixá-la de lado e incluir no álbum a música "Trip Through Your Wires", que era uma canção mais fácil de ser tocada ao vivo.
"Heartland" então foi lançada em 'Rattle And Hum', de 1988. A mesma versão do álbum, foi utilizada no filme-concerto de mesmo nome.

O músico Márcio Fernando (da página U2 Songs do Facebook), pegou a canção e destacou o take vocal de Bono utilizado na gravação, dos demais instrumentos.
A força da voz de Bono na época é incrível.
O que é muito curioso, é que aos 2 minutos e 14 segundos, quando Bono vai passar de um verso para outro, ele dá uma limpada na garganta, que fica bem audível neste áudio.
No álbum, ouvindo com fones de ouvido e prestando muita atenção, dá pra ouvir a mesma coisa.
Os engenheiros de som acabaram utilizando isto na versão final, propositalmente (difícil isto ter passado despercebido por eles). Quando a canção foi mixada com todos os instrumentos, o "pigarro" do Bono não aparece tanto, então eles devem ter optado por deixar isto sem mexer no trecho.

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...