Anúncios

terça-feira, 8 de agosto de 2017

56 Anos de The Edge - Parte 2


The Edge completa hoje, 08 de Agosto, 56 anos de idade, sendo 41 anos deles dedicados ao U2!

"Confiamos na inteligência e perspectiva uns dos outros para fazer o que fazemos, e isso é o que nos faz uma grande banda. Sabe, fiz trabalho solo, só não gostei da experiência. Não porque eu não posso trabalhar por conta própria, mas porque eu sabia no fundo que o trabalho seria melhor se eu tivesse com Bono lá, ou Adam ou Larry lá, e também apenas a diversão de realmente trabalhar em algo com seus companheiros. Por mais difícil que seja, ainda há muita diversão ao longo do caminho. Na verdade, eu não gostaria de passar um tempo trabalhando sozinho."

"A coisa U2 é muito menos que um obstáculo para os jovens grupos irlandeses hoje. Porque durante anos parecia que cada empresa discográfica no mundo estava apenas procurando o próximo U2 - e assinar qualquer coisa que eles achavam que soava com o que eles achavam que poderia se tornar o próximo U2. Deve ter destruído as almas de outros grupos que estavam em um caminho diferente. Mas eu não acho que é onde está agora. Há muitos outros tipos de música sendo reconhecida."

"É difícil descrever porque as canções do U2 podem vir junto muito rápido com todos na sala e é tudo muito emocionante e você tem algo muito rapidamente. Então, às vezes é um processo muito frustrante de - você sabe que há uma grande música em algum lugar lá e você só tem que tentar e chegar a ela, chegar à sua essência. Em alguns aspectos, tente manter suas mãos fora dela o tanto quanto possível e deixe-a vir completamente. E isso pode significa ir às cegas para algum lugar ou o que quer que você faça para chegar lá. E eu acho que é o que eu faço um monte de vezes, é apenas tentar obter uma música para o ponto onde ele vai decolar. E não há formalidade nisso. É muito uma coisa de tentativa e erro."

"Eu particularmente não gosto de estar na imprensa. Eu particularmente não anseio esse tipo de atenção. Quando vem junto por causa da música ou por causa dos shows ou por causa dos álbuns, eu gosto porque eu acho que reflete bem sobre o que nós somos como uma banda. Mas quando é sobre você se divorciar, o que você faz, quando é fama por ser famoso, eu realmente posso ficar sem isso. Eu sei que algumas pessoas iriam falar sobre publicidade - sobre a obtenção de uma grande parte da publicidade - mas eu realmente não tenho nenhum interesse."

"Nunca foi fácil deixar sua família, e certamente não fica mais fácil quando você tem filhos. Apenas tente equilibrar. Eu acho que nós provavelmente vamos fazer menos turnês muito longas, porque isso é o que realmente atrapalha. Mas eu quero dizer que nós somos realmente uma banda ao vivo. É assim que começamos e que é uma das coisas principais que as pessoas pensam quando lembram do U2, é o nosso concertos, então eu não posso nos ver parar ou reduzir drasticamente. Mas nós provavelmente não vamos ter turnês acontecendo por muito tempo."

"Eu gosto do 'POP'. Acho que poderia ter sido melhor. Mas talvez o que você tem que perceber é que as coisas que nos irritam são coisas que muitas pessoas nunca notariam. Coisas como os últimos por cento da mixagem. Nós tivemos que mixar ele às pressas e as últimas semanas desse disco foram corridas e muito ocupadas. É sempre assim conosco, mas havia um ligeiro ar de desespero naquele tempo porque sabíamos que tínhamos que terminá-lo e lançá-lo, porque havia muita pressão sobre nós para começar os ensaios para a turnê. E a Popmart foi um grande empreendimento porque era turnê de estádios e foi uma grande produção e todo o resto. Então, infelizmente, nos sentimos um pouco enganados quando entregamos o disco. Nós sentimos que precisávamos de algumas semanas extras, talvez até mesmo apenas para obter um pouco de objetividade e reconsiderar algumas das mixagens e nos certificar que eram mixes melhores, etc. Mas eu não acho que as músicas em si iriam mudar tanto assim. Seria apenas os arranjos, a racionalização do som. No Best Of, tivemos uma chance com as novas mixagens e revisitar as músicas e ajustar alguns pontos que não conseguimos fazer no lançamento do disco. Um monte de gente provavelmente prefere as mixagens originais, mas eu acho que isso é mais próximo do que tínhamos pretendido no momento."

"Eu ainda tenho uma vida espiritual, mas eu não sou realmente um fã de religião por si só. Você sabe, o que eu acredito é muito do que eu acabei vindo. Não é uma doutrina que está ligada a qualquer igreja ou qualquer grupo religioso. É muito minha coisa pessoal. Mas eu tenho que dizer que eu acho que há um monte de grandes pessoas nas igrejas - pessoas muito motivadas. Bono se depara com muitos deles trabalhando na África e eles são incríveis. É muito difícil dizer qualquer coisa ruim sobre de onde eles estão vindo ou o que eles acreditam. Então acho que de certa forma, estou aberto a todas essas coisas. Simplesmente não funciona para mim. Eu não sou a favor de apresentar algo que eu acho que é, em última análise, muito pessoal em qualquer tipo de forma fundamental. Meus filhos, eu sou a favor que, quando eles atingem uma certa idade, descubram por si mesmos. Você sabe, eles são católicos em termos de sua educação ou o que quer que seja, mas realmente eles decidemo que eles querem acreditar, quando eles ficam mais velhos."

"Quando você tem 23 anos e você está tendo uma grande turnê ou um grande hit, é tão esmagador que você não tem a capacidade de realmente saborear isso. Você só está tentando descobrir como nadar na maré do sucesso. Mas agora é como se estivéssemos realmente apreciando esse sucesso, e o que é ser uma banda e o que é tocar com pessoas que você respeita e ama e que inspiram você. Todas as coisas que os fãs têm provavelmente conhecido por anos, mas estávamos muito ocupados para realmente apreciar. Então esta é definitivamente a minha fase favorita da história da banda. E é uma emoção diferente para o que você recebe quando você pela primeira vez tem um álbum número 1 nas paradas ou quando você chega no 1° lugar do Top Of The Pops ou consegue seu primeiro número um na América ou a primeira vez que você esgota um show em uma turnê do estádio, mas eu acho que o que é realmente grande sobre esta fase é a ênfase para trás na música, mais e mais. Estou muito animado sobre onde podemos ir com a nossa música. Eu realmente acho que é uma grande fase, um grande período para nós."
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...