Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

quinta-feira, 31 de julho de 2014

U2 em L/R: "Elevation"

O músico Márcio Fernando (da página U2 SONGS do Facebook), é colaborador e seguidor aqui do blog!

Hoje ele disponibiliza os áudios dos canais separados da faixa "Elevation", do disco 'All That You Can't Leave Behind'!

No L, a guitarra na introdução está quase que escondida atrás dos efeitos de teclados e batidas eletrônicas, e o "sonar" aparece bem nítido. O vocal de Bono é bem limpo, e podemos ouvir cada detalhe. Preste atenção no que Bono faz com sua voz após o primeiro refrão.
Este canal é mais despido de instrumentos, e os efeitos são mais destacados.

Elevation L


O R é tão interessante quanto o L! Na intro e no restante da música, a guitarra aparece destacada. Os efeitos agora estão mais ao fundo, e eeste R ainda é tão despido quanto o canal L.
Os efeitos ao fundo no segundo refrão são bem audíveis.

Elevation R

Os detalhes sobre a transmissão webcast do concerto do U2 em Indiana pela turnê Elevation no ano de 2001

Em 10 de Outubro de 2001, pela Elevation Tour, o U2 se apresentou no Joyce Center, em South Bend, Indiana. Foi o primeiro show da perna final da turnê.
Como este show teve um webcast ao vivo, a banda realizou diversos ensaios para este retorno à America do Norte.
A banda ensaiou na íntegra uma canção que jamais haviam tocado ao vivo: "Peace On Earth". Mas a canção acabou não sendo tocada neste show, e em nenhum outro da turnê. Apenas um trecho dela ao vivo apareceu em algumas apresentações da banda.
Os membros da banda completaram no Joyce Centre um mini ensaio geral para aquela nova e última etapa da turnê, e tocaram algumas canções que ainda não tinham feito parte dos setlists dos shows da turnê.
Este ensaio geral também foi um ensaio para o webcast, com câmeras adicionais posicionadas e um par de reluzentes satélites-prato em cima de caminhões, que fariam a transmissão ao vivo pela internet.
A banda fez diversas reuniões com a equipe do show, para decidirem quais canções fariam parte do set final. "Nós provavelmente não vamos saber exatamente o que será tocado, até a conversa da banda no backstage antes do show", disse Bruce Ramus, diretor da iluminação.
O webcast ao vivo de duas horas de duração incluiu o estado da arte visualização através do uso de múltiplas câmeras, uma câmera apontada para cada integrante (o video na íntegra disponibilizado aqui no blog anteriormente, traz a câmera de Bono), alta qualidade de transmissão, imagens exclusivas com entrevistas, o backstage com livre acesso, e um revolucionário spin cam com rotação 360°. Este evento foi trazido pela TISCALI, empresa líder de Internet na Europa, e o microsite para a transmissão da apresentação foi o u2.tiscali.com
O webcast foi retransmitido On Demand após o evento, naquela mesma noite.

Poucas horas antes do concerto, The Edge esteve em um Webchat do site oficial para responder perguntas dos fãs.
A tecnologia da transmissão ficou por conta da Real Networks. Foi a primeira apresentação da banda nos Estados Unidos, após os eventos terroristas do dia 11 de setembro. Com uma passarela em volta do palco formando um coração iluminado, Bono recebeu, durante a música "Walk On" (a última da noite), alguns policiais e bombeiros de Nova York, em um dos momentos mais emocionantes da apresentação. No início da música "One", Bono aproveitou para opinar sobre o que é preciso para mudar o mundo: "Um ou dois dias depois do ataque, o presidente do Banco Mundial, Jim Wolfenson, disse que a raiz, o combustível de todo fanatismo é a pobreza. Então, eu proponho um desafio a todos nós. Provavelmente, a única maneira de acabar com essa guerra, seja acabar com a pobreza no mundo. Essa é minha prece... Notre Dame possui um programa chamado ACE, onde a pessoa dedica dois anos de sua vida para ajudar os pobres. Eu chamo isso 'mudar o mundo'... os laboratórios farmacêuticos deveriam acabar com os direitos autorais das vacinas para a AIDS. Eu chamo isso 'mudar o mundo'... deixar os países pobres estabelecerem relações comerciais com a Europa e os EUA. Eu chamo isso 'mudar o mundo'...".

Larry Mullen é irônico com os EUA ao comentar sobre o videoclipe de "The Saints Are Coming" do U2 e Green Day

O videoclipe da regravação da canção "The Saints Are Coming" com o U2 e o Green Day, dirigido por Chris Milk, mostra as duas bandas tocando no estúdio Abbey Road e no Louisiana Superdome (embora imagens da performance ao vivo no Superdome tenham sido sobrepostas com a versão de estúdio da música), mescladas com imagens de noticiários sobre o deslocamento de moradores após o furacão Katrina, em Nova Orleans.
A segunda metade do vídeo mostra uma história alternativa fictícia em que George Bush W. envia tropas e veículos do Iraque para New Orleans para ajudar as vítimas do furacão, com os militares cumprindo o papel titular de "Santos".
Isto foi visto como uma crítica das tropas americanas que ocupavam o Iraque, sendo que eles poderiam ter ajudado New Orleans.
The Edge comentou sobre isto na época do lançamento do videoclipe: "Eu acho que o novo vídeo provavelmente vai agitar um pouco as coisas. É um tipo de cenário fantasioso, como se as tropas americanas tivesse chegado em New Orleans para fazer o que eles faziam em outros lugares do mundo, particularmente no Iraque.
Larry Mullen preferiu ser mais irônico: "Bem, isso significaria que, além de estar três pés debaixo de água, Nova Orleans estarias bombardeada em pedaços!"
Timidamente, Edge concordou!
Mas Larry também falou seriamente sobre o fato: "Desculpe. Imagine se o governo americano tivesse colocado em cada parte dos recursos, o mesmo que eles estão colocando em bombardeios ao Iraque, para tentar salvar seu próprio povo em Nova Orleans, o quão incrível isso teria sido? Isso é certamente o que eu tirei do vídeo."

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Video webcast na íntegra da apresentação do U2 em Indiana em 2001 pela turnê Elevation

Em 10 de Outubro de 2001, pela Elevation Tour, o U2 se apresentou no Joyce Center, em South Bend, Indiana. Foi o primeiro show da perna final da turnê.
Este show foi transmitido ao vivo via internet, e foi daí que apareceu este video com a apresentação completa.
O que é estranho neste show, é que a banda estava entrando no palco, ainda não tinham pego seus instrumentos, e "Beautiful Day" já estava sendo tocada, e a voz de Bono ouvida no sistema de som. Então a banda acelera o passo pra iniciar a performance.
Legal também é o set. "Elevation" só foi tocada no bis!

Setlist:

Beautiful Day
Until The End Of The World / Two Tribes (snippet)
New Year's Day
When Will I See You Again (snippet) / Stuck In A Moment You Can't Get Out Of
What's Going On
New York
Pride (In The Name Of Love)
Sunday Bloody Sunday
Kite
Angel Of Harlem
Staring At The Sun
Bad / Molly Malone (snippet)
Psalm 116 (snippet) / Where The Streets Have No Name
I Still Haven't Found What I'm Looking For
With Or Without You / Shine Like Stars (snippet)

encore(s):
Elevation / Creep (snippet)
Mysterious Ways / Sexual Healing (snippet)
One / Peace On Earth (snippet)
Walk On

Este video com o show na íntegra é um Pro-Shot Webcast, com muito boa qualidade de som e imagem. É um grande registro da turnê!

The Edge e Adam Clayton comentam sobre os três últimos discos do U2 lançados na década de 80

O U2 construiu um poderoso corpo de trabalho ao longo dos anos, e Adam e Edge comentam sobre os últimos três discos da banda lançados na década de 80:

The Unforgettable Fire

Edge: "Em 'War' nós levamos o nosso som a um certo lugar, e agora queríamos recuar o nosso som, a partir de um som articulado o suficiente. Queríamos entrar em algo mais atmosférico e textural. Nós pensamos sobre diferentes produtores, e eu era um fã do trabalho solo de Brian Eno. Before and After Science era um álbum que eu ouvia muito e todos nós amamos o seu trabalho com os Talking Heads e Bowie. Trouxemos Brian para Dublin e de primeira você poderia dizer que ele era muito reservado. Mas no momento em que ele foi embora de Dublin, nós o pegamos."

The Joshua Tree

Adam: "De certa forma, o que começou em 'War' realmente se uniram em 'The Joshua Tree'. "Bullet The Blue Sky" por exemplo, culminou de um olhar para o quadro político mais amplo. O fato de que 'The Joshua Tree' foi um grande registro para nós, e eu não tenho certeza que estávamos preparados para isso. Essa foi nossa primeira experiência de sucesso nessa escala, e o chão se mexeu um pouco."

Rattle And Hum

Edge: "Este foi concebido como um álbum de recortes, uma recordação do tempo que foi gasto na América na turnê Joshua Tree. Isso mudou quando o filme, que foi inicialmente concebido como um filme de baixo orçamento, de repente se tornou um filme grande de Hollywood. Isso colocou uma ênfase diferente sobre o álbum, que sofreu com a enorme promoção e publicidade, e as pessoas reagiram contra ela."

terça-feira, 29 de julho de 2014

Perfil: U2 Cover CWB

O U2 COVER CWB de Curitiba-PR é uma banda temática que presta tributo ao U2 e sua obra.
É um trabalho feito de fãs para fãs que resgata todas as músicas de sucesso do U2, assim como as mensagens de paz, prosperidade e críticas transmitidas por Bono e seus companheiros.
Composta pelos músicos Saulo Strada (Vocal), Rogério Bastos (Guitarra), Sandro Tissot (Baixo) e Bruno Hack (Bateria), o U2 COVER CWB procura recriar a atmosfera das apresentações da banda original, e, assim, aproximar-se ao máximo do “espírito” do U2.

Essa abordagem envolve um criterioso estudo detalhado e produção com cada detalhe da performance como gestos, atitudes, sonoridade, equipamentos, figurino, tudo para que a apresentação seja o mais próximo possível da experiência única que é assistir um show dos próprios irlandeses.
O grande resultado desse trabalho se dá pelo sucesso e reconhecimento que o U2 COVER CWB vem alcançando perante platéias, produtoras de shows e casas noturnas lotadas de todo o Brasil e vários países da América Latina.

O repertório é composto por grandes clássicos como: “Pride (In the Name of Love)", “Sunday Bloody Sunday”, “With or Without You”, “I Still Haven’t Found”, “Where the Streets Have no Name”, sucesso dos últimos álbuns como: “Beautiful Day”, “Elevation”, “Vertigo”, “Get On Your Boots” e “Magnificent”, e mais recentes: "Ordinary Love" e "Invisible", entre muitas outras músicas que marcaram a história.


Acesse: U2 Cover CWB no Facebook

O discurso de agradecimento de Bono quando 'The Joshua Tree' faturou o Grammy de melhor álbum do ano

O discurso de aceitação de Bono no Grammy Awards de 1988, quando 'The Joshua Tree' do U2 venceu na categoria "Álbum do Ano".

Bono: "Bem, isso é tudo muito celta. Nós agradecemos. Na verdade, é realmente difícil carregar o peso do mundo sobre seus ombros e, salvar uma baleia, e organizar cimeiras entre os líderes mundiais e esse tipo de coisa.
Mas, nós apreciamos o nosso trabalho. E é difícil quando há 50 milhões de pessoas assistindo e não não aproveitar a oportunidade para falar sobre coisas como África do Sul e o que está acontecendo lá e pessoas notáveis como Bispo Tutu e o que eles têm que aturar.
Mas, hoje talvez não é a noite para eu fazer isso, então, em vez disso, eu gostaria de falar sobre a música. Como nos propusemos a fazer música, a música soul, que é o que o U2 queria fazer. Era a música soul.
Não é sobre ser negro ou branco, ou os instrumentos que você toca, ou se você usa uma bateria eletrônica ou não. É uma decisão de revelar ou omitir. E, sem ele, pessoas como o Prince seriam nada mais do que um brilhante homem de música e dança. Que ele é, mas ele é muito mais que isso. Pessoas como Bruce Springsteen não seriam nada mais do que um grande contador de histórias. Mas ele é muito mais que isso. Sem ele, o U2 provavelmente ganharia melhores comentários no Village Voice, mas, isso é uma piada. Às vezes eles não entendem. Sem ele, o U2 certamente não estaria aqui e estamos aqui e não quero estar em outro lugar do que Nova York hoje à noite. Obrigado. E, eu também gostaria de agradecer Daniel Lanois e Brian Eno, sem o qual nós não poderia ter feito esse registro. Muito obrigado!"

Eve Hewson na série de TV 'The Knick'

'The Knick' é uma série médica de Steven Soderbergh que estreia em agosto nos EUA, e é estrelada por Clive Owen e Eve Hewson, a filha de Bono!

Ambientada na Nova York de 1900, a trama acompanhará os cirurgiões, enfermeiras e toda a equipe do hospital Knickerbocker. Eles inovam na medicina, enfrentando uma época com alta taxa de mortalidade e poucos recursos médicos.
O grupo do local é liderado pelo dr. John Thackery (Owen), um cirurgião ambicioso e viciado em cocaina e ópio, que busca ter uma grande reputação entre seus companheiros.
Eve Hewson será Lucy, uma jovem enfermeira que veio do sul em busca de uma nova vida.

Edge duvida que Bono perdeu letras já prontas do disco 'October'

O U2 é uma das poucas bandas da história do rock que sobrevive há mais de três décadas com sua formação original e vitalidade criativa intacta. "Nós sabemos que é uma coisa muito estranha estarmos nesta fase, ainda trabalhando juntos", admitiu Adam Clayton. "Mas todos nós sabemos que nós pertencemos à isto aqui. Tratamos uns aos outros com respeito e generosidade, e funciona muito bem."
"Temos sorte que nós crescemos juntos e ainda há muita confiança e amizade genuína na banda", diz Edge. "Eu acho que é realmente isso o que faz o U2 especial. Podemos não ser o melhor grupo, mas somos mais um grupo do que qualquer outra coisa lá fora, e já há alguns anos. Nós realmente não queremos deixar isto terminar. No final, o trabalho justifica todas as dificuldades de estarmos em uma banda por trinta ou quarenta anos. A obra faz valer a pena".
O U2 construiu um poderoso corpo de trabalho ao longo dos anos, e Adam e Edge comentam sobre a trilogia inicial de discos da banda, com produção de Steve Lillywhite:

BOY

Adam: "Foi nossa primeira vez em um estúdio, e era um esforço muito grande. Conhecendo nossos instrumentos, tentando tocar no tempo certo. Em retrospecto, 'Boy' realmente soa como um disco bem arredondado, e o material representa absolutamente a adolescência que fazia parte da banda. Não sabia na época como aquilo era único."

OCTOBER

Edge: "Fizemos 'Boy' fomos para a estrada, que foi um verdadeiro abrir de olhos para todos nós, vendo o mundo pela primeira vez. Então tivemos que voltar no estúdio e fazer o nosso segundo disco. Basicamente tivemos duas semanas para chegar na música, e Bono estava tentando trabalhar em palavras, porque ele tinha perdido muitas de suas letras. Alguém roubou a maleta dele um camarim em Seattle. Ele alega que ele perdeu 24 letras concluídas. Eu duvido disso (risos). Eram provavelmente apenas alguns rabiscos. Há muita energia nele. "Desespero" é uma palavra que vem à mente, e uma incrível sensação de força de vontade: "Isso vai acontecer".

WAR

Adam: "Foi aí começamos a encontrar nossa agenda - que foi um registro sobre ser levados à sério. "Sunday Bloody Sunday" foi uma música que precisávamos fazer. Como nós fomos ao redor do mundo, nós estávamos sendo perguntados: "E sobre a guerra na Irlanda do Norte?" e precisávamos de saber qual era a nossa posição. Sentimos que era um assunto válido, ao contrário da feliz e brilhante música pop."

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Curiosidades da parte Norte Americana da turnê Joshua Tree do U2

A Joshua Tree Tour teve início pela América do Norte em 2 de abril de 1987, na Arizona State University Activity Center em Tempe, Arizona.
Bono iniciou a turnê já com problemas na voz, e em vez de tocar no local por duas noites seguidas (como originalmente planejado), a banda adiou a segunda apresentação em 1 dia, para Bono se recuperar dos problemas.
Na apresentação no The Summit no Texas, a canção "40" era pra fechar o show, mas os aplausos e o canto "how long" estavam tão entusiasmados, que o U2 retornou ao palco para improvisar um segundo encore, mesmo com o local já com as luzes acesas e tocando no sistema de som a canção de saída do Clannad. O público já estava indo embora, quando o U2 voltou pra tocar mais duas músicas.
Após a segunda noite no The Summit, o U2 foi para um bar local, e lá tocaram algumas canções juntamente com a banda local da casa, incluindo covers e "I Still Haven't Found What I'm Looking For".
O show no Pan American Center em Las Cruces, no Novo México, foi a única apresentação da história do U2, que foi finalizada com a canção "Trip Through Your Wires". Esse show foi originalmente planejado para El Paso, em seguida, Albuquerque, mas no final aconteceu em Las Cruces sendo o único show do U2 até hoje, no Novo México.
Em 12 de abril, a banda se apresentou na Thomas And Mack Arena em Las Vegas. Após o show, foram para as ruas e gravaram o videoclipe de "I Still Haven't Found What I'm Looking For".
No Pontiac Silverdome em Michigan, o U2 pela primeira vez tocou como atração principal em um estádio nos EUA. Foi também o único show outdoor da primeira perna da turnê.
O show em 12 de maio na Brendan Byrne Arena em Nova Jersey, foi o primeiro concerto do U2 que Hollie, a filha de Edge, esteve presente.
Três dias depois no mesmo local, Bono achou que a banda tocou pessimamente "Trip Through Your Wires", e pediu para tocarem a canção novamente no final do set principal.

A canção "Glastonbury", por Bono

"Glastonbury" é uma canção do U2 que permanece inédita em sua versão de estúdio e ainda não lançada oficialmente pela banda, e é dedicada ao célebre festival inglês. Foi escrita para ser tocada pela banda no festival cujo line-up o quarteto estrearia em 2010, mas que teve sua participação cancelada por causa da lesão nas costas de Bono, que ficou internado alguns dias no hospital.
Então ela apareceu em 7 shows da turnê 360°, todos no ano de 2010 (Itália, Dinamarca, Alemanha e Finlândia).

Em entrevista no ano de 2013, Larry Mullen confirmou que a canção sofreu uma reformulação, e fará parte de um dos novos discos do U2: "Canções como a instrumental "Return Of The Stingray Guitar" e "Glastonbury" não se parecem com as que tocamos ao vivo na turnê 360°. Elas foram reescritas."
Bono falou sobre a canção "Glastonbury" para a Rolling Stone "A canção é sobre ir a este festival de música. É uma peregrinação. Nela há uma referência à uma flor branca que floresce duas vezes por ano em Glastonbury. E a mitologia de Glastonbury volta para José de Arimatéia - ele é o cara que ajudou a tirar o corpo de Jesus da cruz. Ele também disse ter ido para a Grã-Bretanha, para Glastonbury, onde ele colocou sua equipe no chão. Esta grande árvore em Glastonbury, com esta flor branca, é suposto vir daí. [Came to find a flowering rose/The flowering rose of Glastonbury.] E ele deve ter trazido o cálice da Última Ceia, o Santo Graal.
Quando estreamos ela ao vivo, foi muito engraçado aquela noite. Nós fizemos uma versão que sabíamos que tínhamos aprendido, e então algo aconteceu no final, e eu me perdi um pouco!
Este material é tão anos setenta para mim. Eu não posso acreditar que eu estou nele. Eu estou indo para Glastonbury para isso. Todo mundo está indo para a música, estar com amigos, sair. Então, nós estamos neste quarto de hospital, eu estou à base de morfina e está amanhecendo e nosso empresário Paul McGuinness dizendo que temos que cancelar todos os shows na América Do Norte. Mas eu disse: "Podemos fazer apenas Glastonbury?" Dr. Müller-Whlfahrt disse: "Essas drogas são mais forte do que você pensa"."

domingo, 27 de julho de 2014

Adam Clayton comenta sobre ser o playboy do U2

A mansão conhecida como "The Playboy Mansion", foi a inspiração para o título da canção do U2 com mesmo nome, lançada em 1997 no álbum 'POP'.
Mas a banda sempre teve que responder à uma mesma pergunta: o título da canção também seria uma referência à Adam Clayton?
No encarte de 'POP', na página que traz a letra de "The Playboy Mansion", podemos ver uma foto de Adam Clayton deitado, usando óculos estilosos de acetato amarelo. Um verdadeiro playboy!
O próprio Adam foi questionado sobre isso em uma entrevista na época: "Você sempre foi o playboy da banda. É estranho ouvir Bono cantando sobre "The Playboy Mansion" metaforicamente, pelo menos, depois de todos esses anos?"
E Adam respondeu: "Bem, isso não é realmente um caso de eu ter me separado de outros membros da banda nas coisas que fiz ao longo dos anos. Já estamos juntos como um grupo, viajando pelo mundo, desde que tínhamos 20 anos de idade, e você tem todos os tipos de experiências juntos ao longo do caminho. Todos nós fizemos nossa parte, ficamos acordados a noite toda para assistir o nascer do sol, que é do jeito que somos. Lembro-me anos atrás de ir na Mansão Playboy para o 'Miss Midsummer Wet Dream' ou algo assim, então, eu realmente fiz tudo isso!"

As histórias por trás das fotos - Página 8

Em 2011, The Edge registrou algumas fotos por trás dos bastidores da apresentação do U2 no Festival Glastonbury.
O site do The Guardian mostrou algumas destas fotos:





Em 1992, depois de fotografar Bono em uma viagem para Charlotte em um 747 particular e também no teto de uma limousine, o fotógrafo Steve Double e o vocalista viram um circo no caminho.
Bono se virou para Steve com um brilho nos olhos disse: 'Vamos fazer algumas fotos então?'
A obsessão do U2 com o showbusiness contemporâneo encaixou perfeitamente com o velho tema de circo do mundo, e quando eles entraram estava lá: 'The Greatest Show on Earth'.
Caiu como uma luva!



Verão de 1986: Bono, Peter Gabriel e Fuzzbee Morse (com a guitarra).  Um dia de folga na turnê da Anistia Internacional, 'Conspiracy Of Hope'!

Poster para divulgação da apresentação do U2 na Universidade de Leeds, na Inglaterra, em 18 de Março de 1983. Turnê do disco 'War'.
A banda de abertura foi o The Nightcaps, e os ingressos custaram £ 3.50

Em julho e agosto de 1983, na turnê de War, o U2 participou de Festivais de Verão na Europa, juntamente com o Simple Minds, Peter Gabriel, Eurythmics e outras bandas
Na foto abaixo, Bono e Annie Lennox no backstage de uma das apresentações!

Poster de divulgação para os shows do U2 em 27 e 28 de Outubro de 1984, no Forest-Vorst Nationa(a)l em Bruxelas, Bélgica, pela turnê 'The Unforgettable Fire'.

sábado, 26 de julho de 2014

O falso irmão de Larry Mullen em backstage de show do U2 na turnê ZOOTV em Dublin

Do livro 'U2 At The End Of The World', de Bill Flanagan

Backstage do Estádio RDS em Dublin, agosto de 1993: o U2 montou uma tenda branca. Existe um espaçoso e arejado camarim para a banda, uma sala de guarda-roupas e maquiagem, e uma ampla sala de estar para seus convidados mais ilustres.
Por trás das cortinas, a coordenadora do guarda-roupas Helen Campbell desce do salão superior e se depara com um jovem que nunca havia visto antes, sentado em uma cadeira dobrável bebendo uma cerveja, bem na parte fora da sala da banda. Helen se assusta. Ela pergunta quem ele é. "Eu sou irmão de Larry", diz ele com indiferença.
"Ah", diz Helen. Ela se volta confusa para o corredor. Do lado de fora ela pergunta à publicitária Sharon Blankson se ela sabia se o irmão de Larry estava aqui. "Larry não tem um irmão", diz Sharon. Opa. Sharon diz à Helen para chamar os seguranças e corre de volta para a tenda onde o intruso ainda está bebendo sua cerveja, indiferente.
"Você tem que sair!", diz Sharon, se preparando para uma luta. O falso Mullen encolhe os ombros e se levanta. Um dos seguranças aparece e diz: "Deixe a garrafa e saia pelo mesmo caminho que entrou!" O intruso deixa a cerveja, levanta o fundo da tenda, e desliza sobre sua barriga. Sharon, abalada, vai para a sala ao lado e diz ao U2 o que aconteceu. Larry acha que é divertido. Sua atitude é: "isso me fez ganhar um drink!"

Agradecimento pela tradução: Fórum UV Brasil (Ultraviolet Fã Clube)

O dia em que o produtor Jimmy Iovine se revoltou com um prêmio Grammy que o U2 não venceu

Fevereiro de 2002, Los Angeles: o U2 recebe oito indicações ao Grammy, do álbum 'All That You Can't Leave Behind', vencendo quatro prêmios, mas perdendo o álbum do ano para 'O Brother, Where Art Thou?'
Jimmy Iovine, o produtor do disco 'Rattle And Hum', teve um ataque de fúria.
Iovine descreveu Bono como "um maluco e eu amo ele", e conheceu a banda quando foi para a Irlanda em 1983 para uma audição do U2. Sua gravadora é a Interscope Records, que também distribui os álbuns da banda.
Em 2001, com 'The Marshall Mathers LP' do Eminem, também na Interscope, ele perdeu inexplicavelmente o Grammy de álbum do ano para Steely Dan. "Este é o segundo ano consecutivo que tivemos esta festa neste restaurante!", Iovine gritou com o CEO da Universal Music Group, Doug Morris, anfitrião da festa. "Este lugar é um mau agouro! Nunca teremos uma festa neste lugar novamente!"
No ano seguinte, em janeiro de 2003, também em Los Angeles, o U2 venceu o prêmio no Globo de Ouro de melhor canção com "The Hands That Built America", trilha do filme Gangues de Nova York.
Bono usou a palavra 'fucking' como um adjetivo em seu discurso de aceitação do prêmio. Um ano e meio depois, isso causou um furor com a FCC.
Dois meses depois, no Oscar, o U2 perdeu o prêmio de melhor canção para Eminem. Na festa da Vanity Fair, Bono disse: ""Lose Yourself" de Eminem é uma grande canção".

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ensaiando "People Get Ready" para os shows da parte americana da turnê 'The Joshua Tree'

Em 1987, após finalizarem as gravações do disco 'The Joshua Tree', o U2 estava em casa, Dublin, mas por pouco tempo.
Eles já estavam fazendo planos para mais uma turnê internacional.
No novo estúdio de ensaio da banda, Larry Mullen pacientemente verificava uma fita de Curtis Mayfield da canção "People Get Ready", trabalhando as letras para o U2 poder fazer uma cover da canção nas datas americanas da próxima turnê.

A banda já brincava com a melodia da canção no final de um dia exaustivo de ensaios.
A canção era uma demonstração de como U2 estava escavando raízes antigas para a sua música mais recente.
Assim, "People Get Ready" foi tocada em shows da parte americana, e também da parte européia da turnê 'The Joshua Tree'.

Interscope Records afirma que informação sobre o título de novo disco do U2 é falsa

Ontem, uma notícia de que o novo álbum do U2 teria o título de 'Sirens' e estaria finalizado para setembro, agitou os fãs da banda.
Isso é o que dizia um tweet postado pela Universal Music da Colômbia, que em seguida foi apagado. A Universal Music da Venezuela, também teria postado a mesma coisa, e também teria apagado em seguida, segundo o site U2 Valencia.
E agora o site @U2 informa que um porta-voz da Interscope Records (o selo do U2 nos EUA), via e-mail, afirma que o tweet foi incorreto: "esse tweet não é verdadeiro e por isso foi removido."

O título 'All That You Can't Leave Behind'

Bono fala sobre o título do álbum 'All That You Can't Leave Behind' do U2: "É sobre as coisas essenciais. Algo sobre as coisas que dizem que se queimam no fogo.
Nas escrituras se fala sobre o fogo que passa através de você, e toda a palha e madeira e besteira se queimam, e tudo que você deixa, tudo o que resta, são pedras preciosas.
Eu amo essa ideia. As coisas que são eternas são pequenas coisinhas como a amizade e o riso. O amor não é uma coisa fácil, e a única bagagem que você pode trazer é tudo o que você não pode deixar para trás."

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Bono e Julian Lennon tocam "Stand By Me" em evento de caridade de Leonardo Di Caprio no Sul da França

O ator Leonardo DiCaprio arrecadou em um jantar de caridade organizado em Saint Tropez, sul da França, mais de 25 milhões de dólares para sua fundação dedicada a proteger os oceanos, florestas, áreas naturais e espécies ameaçadas de extinção.
"Desde os tempos dos dinossauros, nunca tantas espécies vegetais e animais desapareceram tão rápido", declarou o astro de Hollywood no início do jantar de gala.
"Temos que redobrar os esforços para proteger uma biodiversidade rica", acrescentou ele, diante dos 500 convidados VIP na festa organizada no balneário mais exclusivo da Côte d'Azur francesa.
DiCaprio iniciou o leilão colocando à venda sua própria Harley Davidson, que tem os autógrafos de Martin Scorsese e Robert De Niro.
Bono cantou com Julian Lennon a canção "Stand By Me", regravada por John Lennon, pai de Julian, e também leiloou seu violão pessoal, que foi vendida por um milhão de dólares.
Várias personalidades e celebridades pagaram entre 7.500 e 130.000 dólares para participar no jantar.


Agradecimento: U2 News - Terra

Os áudios separados da introdução 'Leni Riefenstahl' utilizada na turnê ZOOTV

O músico Márcio Fernando (da página U2 SONGS do Facebook), é colaborador e seguidor aqui do blog!

Quando a turnê ZOOTV foi para a Europa, já como 'Zooropa Tour'; o U2 modificou a abertura do show.
Ned O'Hanlon e Maurice Linnane da Dreamchaser (produtora de vídeos), utilizaram imagens de propaganda nazista do filme 'Triumph Of The Will' de Leni Reifenstahl, e também de 'Olympia', que precediam o início da canção "Zoo Station". Foram utilizadas também várias imagens sobre guerra, e a introdução da canção "Zooropa".
O próprio Bono se referiu à esta intro como 'Leni Riefenstahl'.
Márcio (esse cara é fera!) então pegou a introdução de 'Zoo TV: Live from Sydney' e separou os canais de áudio. O que temos então hoje são áudios isolados desta introdução, onde em cada um deles podemos ouvir perfeitamente os mínimos detalhes separados: samplers, instrumentos, efeitos, loops, que não são percebidos ouvindo a introdução em sua forma normal.

Vale a pena ouvir cada uma delas!

Leni Riefenstahl Intro Canal2


Leni Riefenstahl Intro Canal3


Leni Riefenstahl Intro Canal5


Leni Riefenstahl Intro Canal6

'Sirens' seria o título do novo disco do U2

O novo álbum do U2 teria o título de 'Sirens' e estaria finalizado para setembro. Isso é o que diz um tweet postado ontem pela Universal Music da Colômbia:
Após esta "bomba", o tweet foi apagado.
Há especulações no site U2Valencia.com que este é realmente o nome talvez do primeiro single do novo disco, e não o título do disco, e que pode ser "Siren" em vez de "Sirens".

As informações vem do site @ U2!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

The Sun diz que é muito provável que a volta do U2 aconteça no final deste ano

O novo álbum do U2 pode ser lançado mesmo ainda em 2014. De acordo com jornal britânico The Sun, o 13º disco da carreira da banda irlandesa “deve sair até novembro”.
Uma fonte do jornal afirmou: "É muito provável que a volta do U2 aconteça este ano. Fazer este álbum tem sido uma batalha para eles. Passou-se muito tempo e o Bono não achou nada simples. Mas eles estão confiantes agora e convencidos de que todo a espera valeu a pena."
O sucessor de 'No Line On The Horizon', de 2009, já teve a data de estreia modificada algumas vezes, de acordo com previsões dos integrantes. Em um primeiro momento, Adam Clayton sugeriu que um possível lançamento aconteceria em novembro de 2013.
No começo deste ano, entretanto, Bono disse ao USA Today: “Queremos que o novo disco saia em breve, mas não queremos desapontar ninguém”. Durante o SuperBowl, o grupo lançou uma nova música, "Invisible", a qual Bono disse que não é o primeiro single do álbum.
Os boatos de que o disco teria sido adiado para 2015 também foram negados por um representante da banda, em março. Ao The Guardian, ele disse: “O álbum do U2 está planejado para este ano, e continua assim”.
Sobre o novo trabalho, The Edge disse à Rolling Stone EUA que o grupo tem “30 músicas com as quais estamos muito animados, elas estão em estágios variados de finalização”. Ele ainda contou que 6 ou 7 dessas faixas estavam “mixadas e prontas”.
Musicalmente, Edge contou que o novo álbum é inspirado por uma sonoridade que influenciou o U2 no meio e no fim dos anos 1970. “É um período rico, que visitamos muitas vezes no passado”, disse o guitarrista. “Mas é um disco que em termos de letras é baseado em Dublin”.
O U2 pode se apresentar no iTunes Festival, que acontece em Londres, no mês de setembro. Recentemente, ao programa do apresentador Zane Lowe, da BBC Radio 1, Bono afirmou: “Estávamos tentando entender o motivo de alguém querer um novo álbum do U2. Vamos ver se somos irrelevantes”.

Do site: Rolling Stone Brasil

Bono foi pego de surpresa ao descobrir um detalhe após batizar canção do U2 em 1984

Por volta das 18h00 do dia 4 de Abril de 1968, Martin Luther King estava na varanda do Hotel Lorraine, em Memphis, quando se ouviram tiros. A bala atingiu o líder da comunidade negra na bochecha, fraturando-lhe o maxilar e alojando-se depois no seu ombro. King foi encontrado no chão pela sua equipe e levado imediatamente para o hospital St. Joseph, onde após uma cirurgia, foi declarado morto às 19h05.
A mala de Martin Luther King, identificada com as suas iniciais (MLK), manteve-se intacta no quarto do Motel Lorraine até Henry Groskinsky à fotografar: "Lá dentro tinha o pijama dele, sua escova e uma lata de espuma em cima. O livro que estava lendo era 'Strenght to Love'."
Bono se lembra vividamente sendo pego de surpresa ao saber na época que as iniciais MLK, que é o mesmo título do seu tributo elegíaco ao líder negro em 'The Unforgettable Fire', estavam na maleta de Martin Luther King no dia em que foi assassinado.

A entrevista em que The Edge conversa com integrantes do Negativland - Parte5

Em junho de 1992 um assessor do U2 em LA contactou a revista Mondo 2000 em nome do guitarrista do grupo, The Edge, com a idéia de fazer uma rara entrevista sobre a turnê Zoo TV e de seu uso da tecnologia.
O editor da Mondo RU Serius então, sem o conhecimento do Edge, contactou Don Joyce e Mark Hosler do Negativland com um convite para participar da entrevista. Então em 25 de junho o Negativland juntou-se à RU Serius para esperarem a ligação de The Edge em Dublin.
Confira a quinta e última parte com os trechos mais importantes sobre a polêmica entre Negativland e U2:

Don: Bem, eu acho que a propriedade deve se estender apenas à todo o trabalho. Em outras palavras, direitos autorais e de propriedade de uma canção significa que ninguém mais pode usar essa música, ou regravar essa música, sem pagar o artista, porque esse é o trabalho do artista.

Edge: Você sabe, nós realmente sofremos no passado nós mesmos com isto, em que fomos processados por Bono cantar letras de outra pessoa em um álbum ao vivo nosso.

Don: É mesmo?

Edge: Sin, e no momento, nós estávamos realmente muito chocados que a lei era tão rigorosa sobre isso, você sabe, uma citação de uma frase ou duas frases era um negócio muito grande e havia uma grande quantia em dinheiro envolvida ou qualquer outra coisa, então nós estivemos do outro lado também.

Don: Eu sei, é a reação natural do artista, e é chocante quando você descobre que não pode mesmo fazer isso.

Edge: Sim. Mas aprendemos muito rápido. Talvez eu nunca tenha questionado esse tipo de coisa. Eu apenas disse: "bem, esta é a situação e assim temos que conviver com isso".

Don: Não acho que temos uma chance de mudar isso. Mas estamos tentando, mesmo se houver uma minúscula chance, e estamos passando a informação.

Edge: Vocês na Mondo deveriam tentar conversar com a Island, porque meu entendimento da sequência de eventos e o que aconteceu é um pouco nebuloso, porque tudo aconteceu há bastante tempo, mas também eu não estava realmente muito informado, uma vez a cada dois meses, eu era atualizado. Recebemos uma carta do Negativland nos pedindo para fazer alguma coisa, e o show beneficente eu achei uma idéia insana...

Mark: Que na verdade foi ideia da nossa gravadora, e pensávamos que era um tipo de uma idéia besta. Naquela época nós não estávamos mais trabalhando com a gravadora e nós pensamos que eles estavam fazendo isso principalmente como golpe publicitário ou algo assim.
Aquilo realmente não fazia sentido. Nós também fomos contra a camiseta "Kill Bono".

Edge: Sim, eu gostei, eu quero uma! Ha ha.

Mark: Naquela altura pareceu que nós e a SST estávamos reagindo contra a banda U2, mas nós não estávamos sendo processados pelo U2, nós estávamos sendo processados pela Island.

Edge: Sim.

Mark: O que estamos tentando fazer agora é, que estamos tentando encontrar alguém que nos empreste algum dinheiro para podemos recomeçar, e temos tentado pedir emprestado und 15 ou 20 mil dólares. Já descobrimos no papel qual a quantidade de registros que podemos vender e a distribuir, e nós vamos conseguir, e podemos pagar a pessoas com juros de 10% em cerca de 9 meses.

Edge: Certo.

Mark: Então eu estou perguntando se você estaria interessado em nos emprestar algum dinheiro.

Edge: Ha ha ha, maravilha! É a primeira vez que me pedem dinheiro durante uma entrevista. Ha ha ha!

Mark: Bem, não é um presente, é um empréstimo e nós vamos dar-lhe os seus 10%. Estamos realmente desesperados com isso tudo.

Edge: Sim, eu sei, eu sei o que você está dizendo.

Don: E a publicidade seria ótima.

Edge: Sim, vamos fazer assim: coloque algo em um pedaço de papel e me envie. Bem, foi muito bom falar com você, e eu vou pensar sobre seu pedido.

Depois desta entrevista, o Negativland imediatamente enviou uma proposta detalhada para o U2 e The Edge sobre o empréstimo do dinheiro. Não houve resposta.

No ano de 2003, o Negativland descobriu uma nova parte de toda a história: Bertis Downs, que era o empresário do REM, foi o primeiro que encontrou o EP U2 em uma loja de discos (Wuxtry Records) em Atenas, Geórgia, no dia em que foi lançado.
Downs estava no telefone naquela noite com seu amigo Paul McGuinness, empresário do U2, perguntando o que era aquele registro. McGuinness então pediu que Downs enviasse um single ao U2 na Irlanda.
McGuinness então pegou uma cópia do single, e se juntou ao departamento de assuntos de negócios da Island Records para que pudessem processar o Negativland e parar com aquele registro.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Áudio IEM estéreo de The Edge da performance de "Hold Me Thrill Me Kiss Me Kill Me" em show do U2 em Bruxelas na turnê 360°

Áudio IEM estéreo de The Edge da performance de "Hold Me Thrill Me Kiss Me Kill Me" em show do U2 no King Baudouin Stadium em Bruxelas, Bélgica, no dia 23 de Setembro de 2010 pela turnê 360°.
O som da guitarra de Edge é incrível, podendo se ouvir cada detalhe!


IEM'S são dispositivos utilizados por músicos, engenheiros de som e audiófilos para ouvir sua música ou ouvir uma mixagem personalizada trabalhada de vocais e instrumentos de palco para performances ao vivo ou em um estúdio de mixagem.

Os videoclipes de "What's Going On" do projeto produzido por Bono

Era uma tarde úmida no início de setembro de 2001 em Nova York. Bono estava agachado em uma sala à prova de som no Revolution Studios de Chelsea.
A ocasião era um remake organizado pelo próprio Bono e por sugestão do ativista Leigh Blake, para a canção "What's Going On" de Marvin Gaye.
As gravações aconteceram em 05 e 07 de setembro daquele ano, e o objetivo inicial do projeto era o combate à AIDS na África e outras regiões do mundo.
A maior parte do primeiro remake foi gravado na semana do Vídeo Music Awards da MTV, antes dos ataques terroristas de 11 de Setembro, apesar do rap de Durst, que inclui letras sobre a tragédia, e coro de Jennifer Lopez, foram registrados poucos dias depois.
Os produtores do single haviam pensado primeiramente em estrear o trabalho no dia 1 de dezembro, Dia Mundial da Luta contra à AIDS. Mas, com o terrível ataque terrorista nos Estados Unidos em 11 de setembro, as estrelas se juntaram à Bono intitulando-se como 'Artistas no Combate à AIDS no Mundo’, gravando assim uma poderosa e extensa mensagem de cura, que não estava prevista no alvo do projeto original.
Eles trabalharam rápido para finalizar as gravações e decidiram dividir o total arrecadado: 50% para as vítimas do ataque de 11 de setembro e 50% para organizações que se empenham em combater à AIDS, como a Aliança Global da AIDS, entre muitas outras.
Britney Spears disse ao site Launch, do Yahoo, que ela se envolveu em "What’s Going On" após receber uma ligação de Bono. “Realmente, ele me ligou e apenas me pediu. Qualquer coisa para retribuir agora, sabe, é uma benção”, ela disse. “Fui ao estúdio e lá apenas… na verdade, há princípio não estava previsto ter tanta gente assim envolvida. Mas então, de repente, tantas pessoas, o que é uma coisa linda, começaram a vir e querendo fazer parte, e se tornou esse grande projeto, sabe? E eu me lembro de conversar com Bono no estúdio dizendo que deveria ter um clipe para a música, então nós acabamos de gravar o vídeo pra ela!”
A 'London Version' da canção traz também The Edge tocando baixo, guitarra e fazendo backing vocais.


A primeira versão do videoclipe, criada pela MTV americana, exibe os bastidores das gravações da canção nos estúdios e algumas cenas marcantes da tragédia do World Trade Center. No vídeo podemos assistir os artistas se abraçando e gravando seus respectivos trechos.


Na segunda versão, filmado em Los Angeles e New York três semanas após a gravação da música, os artistas apareceram vendados e, ao cantarem seus respectivos versos, desenrolaram faixas que trazem mensagens como: bissexual, gay, heterossexual, judeu, cristão, negro, branco, entre outros. Algumas faixas e cartazes também foram utilizados. O vídeo é produzido pelos diretores Jake Scott e Malik Sayeed.


A terceira versão (Pop Mix), traz o áudio um pouco modificado, e também a inserção de alguns cantores, como Usher e Queen Latifah. Bono, Gwen Stefani e Jennifer Lopez não cantam seus trechos, mas suas imagens são exibidas. O clipe também traz novas imagens dos artistas da segunda versão do vídeo.


Há ainda a quarta versão, intitulada como R&B Mix, que também tem seu áudio modificado.


Agradecimento: www.x-britney.com

Eno, o mago dos sintetizadores

Hoje quero utilizar este espaço no Blog Sombras e Árvores Altas para fazer uma pequena homenagem à um cara que deixa todos os fãs do U2 mais felizes em cada álbum.
Brian Eno é uma peça fundamental em tudo o que o U2 cria, pois é ele quem tem uma visão muito ampliada em se tratando de musicalidade.
A banda as vezes faz 4, 5 ou 6 músicas, sem conseguirem nada de especial nelas. Mas basta passar pelos ouvidos de Brian, que ele consegue transformar essas 4, 5, 6 músicas em uma só e com muito sucesso.
Certa vez Bono explicou que ele é como um pintor e as músicas são para ele como tinta, então ele vai colocando partes de músicas num quadro, como se fossem cores tomando uma forma que somente ele enxerga.
Difícil explicar, o cara é O GÊNIO.

Particularmente o que me faz escrever essa pequena matéria, é o fato de que além dele ser o mago em som ambiente, ele é quem cria os arranjos de teclado, os famosos STRINGS, inseridos em cada som, as vezes até meio escondidos, como podemos ouvir em algumas músicas em L/R que o blog disponibiliza. As vezes os arranjos ficam bem expostos como no caso de "Lemon" que aos 4:26 em diante, Brian arregaça as mangas e solta todo o seu feeling ali.

Eu poderia citar agora várias músicas do U2 onde Brian coloca todo o seu talento, como a introdução de "UltraViolet (Light My Way)", o som de string soando como um cello em "Breathe", "If You Wear That Velvet Dress", "Stay (Faraway, So Close!)" ou mesmo um toque simples e sutil do som de sonar em "Stuck In A Moment" e "Elevation", dentre outras músicas.

Enfim, obrigado por fazer parte de nossas vidas e o prazer de escutar suas magias em forma de músicas, Mr. Brian Peter George St. Jean le Baptiste de la Salle Eno, ou para os íntimos, Brian Eno!

Márcio Fernando, da página U2 SONGS do Facebook, seguidor e colaborador do Blog U2 Sombras e Árvores Altas, fã do U2, fã de Brian Eno!

segunda-feira, 21 de julho de 2014

The Reasons: o primeiro supergrupo de Dublin, com participação de The Edge

Quando a banda irlandesa Revolver se separou, os integrantes Kevin, Phil e Pete todos tinham músicas que eles queriam gravar.
The Reasons foi o supergrupo de Dublin que se reuniu apenas para a gravação em estúdio dessas 3 músicas.
Mais tarde todas estas 3 faixas, seria lançadas em vinil, sob o nome de The Teen Commandments. The Teen Commandments se tornou uma versão "ao vivo" para o The Reasons.
"Something's Better Than Nothing" apareceu em um vinil de uma coletânea chamada 'Jut For Kicks', com 12 diferentes bandas de Dublin, Irlanda, incluindo o U2, que havia lançado seu primeiro compacto 'U2 Three' dois meses antes. O U2 contribuiu neste álbum com uma versão demo de "Stories For Boys". Uma versão alternativa da outra versão da música, lançada no EP 'Three'.
"My Baby Left Me" apareceu apenas em um vinil na Irlanda chamado 'Vinyl Verdict', e "Private World" foi lançada como um compacto de 7 polegadas.
O The Reasons gravou "My Baby Left Me", "Private World" e "Something's Better Than Nothing" no Lombard Studio em Dublin no verão de 1979. A data exata desta sessão é desconhecida.
Foi a primeira vez que um membro do U2 (The Edge) colaborou com outros artistas em uma gravação. Ele toca guitarra em duas canções. Ao contrário da crença popular, The Edge não tocou baixo nestas gravações.
Adam Clayton também queria participar nestas faixas, mas a banda já tinha Kevin como baixista.

Os áudios destas canções com The Edge são raros, e ao achar um site que disponibilizava estas faixas em streaming, Márcio Fernando (da página U2 SONGS do Facebook), capturou estes áudios e disponibilizou aqui no blog!

"My Baby Left Me"

Phil Byrne Vocals (Revolver)
The Edge Guitar (U2)
Kevin Helly Bass, Acoustic Guitar & Backing Vocals (Revolver)
Dave Moloney Drums (The Vipers)
Gaby Smith Keyboards & Wurlitzer
Written by Phil & Kevin



"Something's Better Than Nothing"

Phil Byrne Vocals (Revolver)
The Edge Guitar (U2)
Kevin Helly Bass (Revolver)
Dave Moloney Drums (The Vipers)
Written by Phil Byrne

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...