Anúncios

Ainda Não Encontrou O Que Procura? Pesquise Aqui!

sábado, 31 de dezembro de 2016

"Você não acreditaria quantas outras bandas de Dublin odiavam o U2 naquela época"


Irish Independent, 12 de Novembro de 2011

Peter McCluskey

Realmente esta foto me leva de volta no tempo. Foi tirada no camarim de um local em Dublin chamado McGonagles, na época do Natal de 1979. Esse sou eu com o óculos e jaqueta azul, com Bono e Ali Hewson atrás de mim. Ali está amaciando o cabelo de Bono, e ele está prestes a subir ao palco.
O cara com a cabeça baixa é Denis Rusk, o guitarrista da minha banda, The Strougers. Eu tocava guitarra.
Esse ano foi um dos momentos mais excitantes em nossas vidas.
Passei minha juventude na Navan Road, saindo com amigos, mas eu nunca fui bom em basquete ou futebol.
Depois veio o punk rock e qualquer um poderia estar em uma banda. De repente, todos os nossos amigos estavam vindo para nos ver tocar. Por acaso, acabamos fazendo alguns shows com o U2 em lugares como o Howth Community Centre e o Dandelion Market, quando eles também estavam apenas começando.
Você não acreditaria quantas outras bandas de Dublin odiavam o U2 naquela época. Eles odiavam porque pensavam que eles eram uma banda cheia de garotos ricos, ou pareciam arrogantes.
Tocando com eles, nunca achei que o U2 fosse aquilo que falavam. Acho que fui um dos seus primeiros fãs.
Bono foi sempre muito educado quando estávamos conversando com ele antes de um show. Lembro-me claramente que se você conversasse com The Edge, ele te dava total atenção. Ele não estaria brincando, ou distraído. Ele ouvia cada palavra que você dizia.
Em seguida, o U2 plugaria seus instrumentos e tocaria. Eu não posso explicar o quão bom o U2 soava tocando para 20 pessoas.
Para começar, Larry Mullen tinha vindo da Artane Boys Band, então ele era um bom baterista. Ele poderia fazer este barulho inacreditável. Edge tinha essa guitarra Gibson Explorer de aparência muito futurista, mas ele realmente podia tocar, e Adam completava o som.
No final de 1979, acabamos tocando no McGonagles na mesma noite que o U2 faria um show mais tarde.
Um amigo tirou esta foto na minha câmera Olympus, que tinha acabado de comprar. Eu me lembro de tirar várias fotos naquela noite e Bono sendo atingido pelo flash constantemente disparando, mas ele nunca reclamou.
Se você está se perguntando por que eu estou usando um blusão azul, já que eu era um punk naquela época, só vou dizer que era uma chuvosa noite de dezembro em Dublin e não ia me afogar vindo da Navan Road.
Não muito tempo depois desta foto, as coisas mudaram radicalmente para o U2. Nós paramos de tocar com eles e eles se mudaram para uma liga diferente, lançando um álbum e fazendo uma turnê na América.
Anos mais tarde, eu e o baixista dos Strougers, Hiney Shay, fomos para ver o U2 tocar um grande show no RDS. Encontramos seu empresário, Paul McGuinness, e, se lembrando de nós, nos deu entradas para o aftershow.
Fomos direto até Bono, que agora era uma grande estrela. Eu me lembro de Shay dizendo à Bono que sua namorada estava à caminho para a festa, e que ela era uma grande fã do U2.
Rindo, Bono começou fazendo à Shay todas estas perguntas sobre 'Jenny', depois desapareceu.
Pensamos que seria a última vez que veríamos ele. Mas, mais tarde à noite, ele voltaria e encontraria Shay e sua namorada. 'Você deve ser Jenny, namorada do Shay', Bono disse, e ele começou a listar todas estas coisas que ele sabia sobre ela.
Jenny não conseguia acreditar porque ela era uma grande fã de U2 e Bono sabia tudo sobre ela. Nós rimos e rimos.
As pessoas dizem para mim: 'sua banda e o U2 tocaram em Dublin juntos, e eles se tornaram super-estrelas globais e vocês não'.
Eles esperam que eu seja invejoso, mas eu não sou. Parabenizo o que o U2 fez, porque na noite que esta foto foi tirada no McGonagles, eu já tinha escolhido o U2 como uma banda com futuro.
Acho que é isso.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

As imagens vistas em microsegundos no videoclipe de "Even Better Than The Real Thing"


A filmagem do vídeo principal para "Even Better Than The Real Thing" teve lugar em Londres, entre 11 e 14 de fevereiro de 1992, em vários locais em Londres, Inglaterra, com o diretor Kevin Godley.
As filmagens do U2 tocando é cortada com imagens de vídeo de uma variedade de fontes. Inclui imagens dos Beatles, Prince, uma variedade de imagens de televisão, cobertura da ZOO TV em telejornais, Johnny Rotten, palavras aleatórias em toda a tela, a estrela pornô que havia virado política, Cicciolina, se casando com Jeff Koons, um trecho do documentário "Trabantland" e Elvis Presley. Termina com uma tela preta com as palavras "Watch More TV" em branco.
Godley disse sobre o videoclipe: "Diversas mensagens aparecem na tela, imagens de apenas alguns microsegundos, como se fossem uma TV sendo zapeada. Muita informação. As imagens das máscaras saindo do rosto foram bem complicadas. Quando mostramos a primeira versão em Barcelona, foi a parte mais complicada. Tivemos que mudar e ajustar consideravelmente."

Abaixo, veremos um GIF montado com cada quadro destas imagens mostradas muito rapidamente no videoclipe.



Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

George Michael apareceu como uma estátua de cera no videoclipe de "Even Better Than The Real Thing" do U2


A imagem de George Michael no videoclipe do U2

A filmagem do vídeo principal para "Even Better Than The Real Thing" teve lugar em Londres, entre 11 e 14 de fevereiro de 1992, em vários locais em Londres, Inglaterra, com o diretor Kevin Godley.
As filmagens do U2 tocando é cortada com imagens de vídeo de uma variedade de fontes. Inclui uma variedade de imagens de televisão, cobertura da ZOO TV em telejornais, palavras aleatórias em toda a tela, um trecho do documentário "Trabantland" e imagens de diversas celebridades em formas de estátuas de cera. Uma delas é George Michael, que faleceu no último natal, aos 53 anos de idade.
O U2 utilizou imagens das estátuas do Madame Tussauds, famoso museu de figuras de cera. Possui a maior coleção de figuras de celebridades.

A imagem original do museu:

A imagem de George Michael utilizada, é de sua fase usando óculos, jaqueta de couro preta e guitarra em mãos, do início da década de 90.


quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Makes The Future The Past: Bob's Boxes, a loja em Londres que serviu de locação para o videoclipe de "The Fly"


13 de Setembro de 1991. É quase meia-noite na Walworth Road, em South London. A última cena que será gravada do videoclipe de "The Fly" do U2. Mais uma tomada. Uma loja de TV chamada Bob's Boxes declara corajosamente " Nós compramos todos os televisores e vídeos à vista no dinheiro."
Hoje à noite a sua janela está com grades, com 16 telas grande de televisores em estado de arte, tudo muito novo e ao mesmo tempo transmitindo imagens de gravações de videos do U2 durante suas viagens europeias nas gravações de 'Achtung Baby'.

Uma grande cadeira preta fica fora da loja com o dispositivo de controle remoto sem fio nela, pronto para a chegada do Fly. Uma tela eletrônica ao pé da janela da loja evangelisticamente proclama a mensagem : "Watch More TV".


Há 150 pessoas na rua assistindo as filmagens atentamente. Mesmo com a performance de Bono sendo registrada, ele também está sendo filmado de dentro da loja por uma câmera escondida, para que ele também apareça nas telas de televisão, "the fly on the wall of televisions".

Todo mundo ali estavam vendo mais do que os milhões de pessoas assistiram quando o vídeo estreou na TV. Às 00:25 é hora de relógio aparecer pela última vez nas fitas. O videoclipe de "The Fly" foi filmado.

A Bob's Boxes agora é conhecida como 'Discount Hair'.

UM VÍDEO EM 360°
video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

A pior coisa sobre se estar no U2


O DJ / jornalista BP Fallon em 1993 perguntou aos integrantes do U2 qual era a pior coisa sobre se estar no U2:

EDGE: Há muito poucas coisas ruins sobre entrar para o U2. A pressão para seguir em frente, não apenas em deixar a coisa fracassar. Acho que às vezes, na verdade, somos muito preguiçosos. Temos muita diversão, e não fazemos do jeito que tem que ser feito. As vezes esperamos até o último minuto. Foi uma verdade com 'Zooropa'. Com 5 semanas de prazo para ele, ficamos fora por 10 dias. Voltamos com 3 semanas faltando e foi onde fizemos a maioria dos vocais, muitos overdubs e fizemos a mixagem, tudo em 3 semanas. Como procrastinadores somos muito talentosos.

ADAM: Nós somos muito ruins em fazer decisões. Não que tomamos decisões ruins, só que levamos muito tempo para isso.

LARRY: A responsabilidade, porque as responsabilidades são tão profundas e o compromisso com o povo é tão profundo que não há escapatória. Mas no final, é o que precisamos e o que queremos.

BONO: Eu me lembro de dizer ao meu irmão ou meu pai "sabe, se as pessoas vêm e perguntam sobre nós, como pessoas da imprensa, perguntam antes de falar ou dar uma entrevista sobre a banda". Eu acho que foi o meu irmão que disse: "Bem, ok, mas você vai nos perguntar?".

Empresário Franco Bruni tentava trazer o U2 ao Brasil desde 1990


Da Folha De São Paulo

Em agosto de 1997, aconteceu um anúncio em São Paulo, da parceria entre a MTV e o empresário carioca Franco Bruni para viabilizar a turnê 'PopMart' do U2 no Brasil, e naquele momento, a Coca-Cola, tradicional patrocinadora de megaeventos no país, piscou o olho na direção da banda irlandesa.
"A Coca-Cola está muito interessada em entrar no negócio. Já havíamos recebido seis ou sete promotores diferentes afirmando que trariam o U2 ao país, mas agora, com tudo mais definido, caminhamos para uma decisão rápida", disse o consultor de eventos da empresa, Salvador Zammatara.
"A MTV entra com a facilidade que possui em contatar patrocinadores. Sem isso, a turnê não será possível", afirmou Bruni. "O prazo é apertado, temos até 29 deste mês para submeter ao U2 o rol de patrocinadores interessados."
Bruni, empresário na época mais ligado a eventos esportivos para as Forças Armadas e atividades assistencialistas, afirmou que negociava com o U2 há sete anos.
"Em 1990, me associei ao italiano Francesco Tomasi, o promotor da turnê européia do U2. A banda se interessou pelo fundo assistencialista da minha atividade, e desde então tenho o compromisso firmado com eles. Estamos apalavrados também com o Pink Floyd."
"A MTV está colocando sua força para a viabilizar o show. Nossa diretoria comercial vai centralizar a campanha", afirmou o diretor de publicidade, Guilherme Valentini.
O diretor geral de negócios da MTV, André Mantovani, detalhou as propostas de patrocínio: "Temos dois modelos, de um patrocinador principal, que arcaria com US$ 5 milhões, mais dois co-patrocinadores de US$ 2,5 milhões cada, ou de quatro patrocinadores por US$ 2,5 milhões cada".
O cachê da banda, segundo a MTV e Bruni, foi de cerca de US$ 8 milhões. Bruni afirmou que o preço dos ingressos deveria oscilar entre R$ 30, no mínimo, e R$ 55, no máximo, para setores como arquibancadas e gramado.
A 22 dias do prazo final, não havia nenhum patrocínio fechado. "O processo só não está mais avançado por causa do tumulto criado pelos outros promotores. A disputa interna inflou os preços do show", disse Bruni.
"Estive num banco, por exemplo, e me disseram que quatro outros promotores já haviam colocado propostas. Como alguém poderia fechar um patrocínio assim?"
Já havia também um acordo firmado com a produtora executiva Backstage, responsável pela infra-estrutura de shows como os de Madonna e Rolling Stones.
"Temos um contrato de risco. Se os patrocínios acontecerem mesmo, passamos para o contrato formal", afirmou o proprietário da Backstage, Nelson Druckerr.
Ele disse que a pequena tradição de Bruni em megaeventos não era fator de preocupação. "Ele mostrou que tem facilidades com a banda. Se se cercar de gente boa do mercado, não haverá problemas."

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Makes The Future The Past: U2 no evento de caridade 'National Milk Run' em 1980


Em 9 de Março de 1980, Adam, Larry e Bono fizeram uma aparição no 'National Milk Run' no Phoenix Park em Dublin, um evento de caridade patrocinado pelo Conselho Nacional de Lacticínios da Irlanda.
Uma foto do trio foi tirada, e ao fundo vemos a ponta do 'Wellington Monument' (ou 'Wellington Testimonial'), um obelisco localizado também no Phoenix Park.


UM VÍDEO EM 360°
video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

Arquivo "Love Is Blindness"


O vídeo para "Love Is Blindness" foi lançado em 1993 como parte do lançamento do Vídeo Single de "Numb". O videoclipe foi dirigido por Matt Mahurin. Não se sabe se em algum momento foi planejado para lançamento. Mahurin também dirigiu algumas das filmagens usadas nos videoclipes de "With Or Without You" e também o videoclipe de "Song For Someone".
O vídeo de "Love Is Blindness" apresenta cenas da banda tocando durante a turnê Zoo TV em 1992. É misturado com uma série de imagens aleatórias, incluindo um banco de parque vazio, ondas, um músico de rua tocando acordeão e nuvens no céu.



Da nova seção do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer)

Uma ceia de Natal à moda U2


Gary Stevenson é um capelão na universidade Simon Fraser, em Vancouver (Canadá), e é também um cozinheiro amador, que criou um conceito de refeição em que "a história da humanidade é contada através de metáforas comestíveis", conforme explica.
Uma das suas últimas ementas foi inspirada no U2, banda da qual é fã e da qual valoriza as muitas mensagens de fé, esperança, justiça, redenção e salvação.
A ementa conta com seis pratos e foi servida no dia 3 de dezembro, pretendendo celebrar "a música e a viagem espiritual do U2". Confira-a aqui:

Do site: Blitz (Portugal)

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Os heróis e heroínas do U2


O DJ / jornalista BP Fallon em 1993 perguntou aos integrantes do U2 quais eram seus heróis e heroínas:

HERÓIS:

EDGE: Deus.

BONO: Pessoas muito comuns são heróis para mim, as pessoas que encaram os fatos e seguem em frente.

LARRY: Jesus era um cara legal.

ADAM: Robert Mapplethorpe. Ele fez algumas grandes fotografias de nus masculinos que fazem os homens realmente se sentirem orgulhosos de seus corpos. Ao mesmo tempo não gosto dos garotos de Bruce Weber. Acho que o corpo masculino é algo que não deveria ser coberto.

HEROÍNAS:

EDGE: Bem, eu deveria dizer Deus novamente, porque eu não acho que ela é / ele é homem ou mulher. Quem é a minha heroína? Pattie Smith.

BONO: Ali. Ela é muito sã, embora ela tenha escolhido viver comigo.

LARRY: Nenhuma.

ADAM: Angelica Houston. Ela é uma mulher muito boa naturalmente, e ela é uma grande atriz e ela é uma ótima pessoa.

Makes The Future The Past: passando pelo Jazz Medium em Chicago


Em 1981, o U2 estava realizando shows da turnê do disco 'Boy' pelos EUA, e em um dia de folga, saíram por Chicago tirando algumas fotos.
Vemos a banda em frente ao 'Jazz Medium' em Chicago, uma casa popular de shows que não existe mais.

Larry Mullen está carregando uma sacola com produtos da loja de som Pacific Stereo.

VÍDEO EM 360°:
video

Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

Franco Bruni: A Entrevista


Bono e Larry Mullen terão que indenizar um produtor brasileiro em R$ 5 milhões (o valor original é de R$ 1,5 milhão, mas deve ser corrigido pelo tempo do processo). O empresário catarinense Franco Bruni alega ter sido difamado pelos músicos em uma entrevista concedida ao O GLOBO há 16 anos, após a turnê 'PopMart', que passou pelo país em 1998. Na época, os dois disseram que Bruni não havia pago a banda pelos shows.
Dias depois da entrevista, os músicos se retrataram e admitiram ter recebido os cachês, mas disseram ter havido inadimplência no recolhimento de direitos autorais. Bruni comprovou que pagou o valor do contrato, de US$ 8 milhões, antecipadamente.
Bruni entrou com um processo contra os integrantes da banda em 2003, e a ação pareceu que teria um desfecho em 2011, quando Larry Mullen assumiu a culpa sozinho pelo incidente. Mas Bruni acabou saindo vitorioso no processo por danos morais e materiais perante a Justiça brasileira.

Franco Bruni na época foi o pivô das confusões envolvendo o show do U2. Vilão para quem ficou horas preso no engarrafamento do show do Rio, caloteiro para quem não recebeu o pagamento por serviços prestados ou por impostos. Bruni se achou um injustiçado. Em uma entrevista para a Folha De São Paulo em março de 1998, ele disse que não tinha culpa do engarrafamento e que honraria suas dívidas.

Folha - Qual o saldo do evento?

Franco Bruni - Positivo. Colocamos 300 mil pessoas assistindo três shows. Só eu que fiquei tantos anos atrás disso sei o trabalho que deu.

Folha - Qual a imagem que o sr. acha que deixou para as pessoas?

Bruni - Várias. No Rio, fiquei como o culpado pelo caos. As pessoas do poder público que argumentam que souberam do show na última hora são mal informadas. A gente não teve nem Polícia Militar, criando o maior engarrafamento que o Rio já viu. Não tenho nenhuma responsabilidade sobre isso. Seria muita pretensão.

Folha - E sobre confusões pós-shows? A C&A diz que pessoas ligadas ao sr. pegaram 20 mil ingressos e não devolveram.

Bruni - Ai, ai... A C&A foi notificada para prestar contas. Ela tinha o compromisso de repassar o saldo dos ingressos nos dias seguintes aos shows. O que não fez. Depois, fez uma prestação de contas que eu contestei. Na prestação que ela julga definitiva apareceram mais US$ 300 mil. Isso em 48 horas. Eu contestei também. Em reunião com meus advogados, afirmaram que perderam o controle da venda dos ingressos.

Folha - Quem vai pagar o Ecad?

Bruni - A responsabilidade é minha, mas a dívida está pautada pelo acerto de contas com a C&A. Minha posição é delicada, tenho mais de R$ 1 milhão para receber.

Folha - Quem vai pagar o ISS?

Bruni - Todas as responsabilidades são minhas. Eu não sou o promotor?

Folha - Quanto falta?

Bruni - Não tenho a mínima ideia. Só sei que com o que tenho para receber eu pago e ainda sobra.

Folha - O sr. imagina ter quanto a receber? R$ 1 milhão?

Bruni - Até R$ 2 milhões.

Folha - Vários documentos e recibos relacionados a vinda do U2 foram assinados pelo Instituto Franco Bruni. Só que ele não tem CGC.

Bruni - Não concordo com o que querem pintar. Existem alegações, até do próprio Ecad, que a gente teria criado o instituto para fazer o show e depois fechá-lo (em conversa posterior, Bruni diz que o CGC está sendo providenciado).

Folha - A maior parte dos contratos e recibos foi assinada pela FB Promoções, Produções e Marketing. A Folha foi informada que ela deve cinco anos de Imposto de Renda e está com o CGC vencido.

Bruni - Ela não deve nada de IR e, ao que me consta, não tem o CGC vencido.

Folha - O contrato feito com a banda tinha quatro subcontratos. No Brasil, só chegaram dois. Os lucros da TNA e os custos de produção não vieram. Qual a explicação?

Bruni - Como não apareceram? Recolhemos aproximadamente R$ 1,4 milhão em IR e pagamos quase R$ 400 mil para sindicatos. Não vou entrar em detalhes sobre quantos contratos existem. Eu tenho cópias dos contratos.

Folha - Seu irmão, Lívio Bruni Júnior, foi preso na Itália em uma operação anti-Máfia e cumpre pena no Rio por homicídio, tráfico de drogas e formação de quadrilha. Incomoda as ilações que as pessoas possam fazer por conta disso?

Bruni - Existe muito folclore nessa ligação com a Máfia.
Se houver qualquer tipo de envolvimento com meu nome, em relação a esse show, ligado a boatos de Máfia e lavagem de dinheiro, vou tomar providências sérias.

Folha - E o que o sr. teria a dizer sobre as ameaças de morte feitas ao produtor do show do U2 em São Paulo (César Castanho)?

Bruni - Eu agora sou o maior vilão do país... Essas ameaças estão pautadas em boatos?

Folha - Estão pautadas em boletim de ocorrência e fitas gravadas.

Bruni - Desconheço. Isso não chegou a mim. Isso tudo é uma grande palhaçada. Daí dizerem que estou fazendo ameaças...

Folha - Eu não disse que o sr. fez ameaças. Perguntei se o sr. sabia.

Bruni - Não sou homem de ameaças. Meus antecedentes provam. Quem teria feito ameaças? Em meu nome? (pausa) A informação que tenho é que eu teria feito ameaças.

Folha - Então soube da ameaça.

Bruni - Essa informação eu tenho. Você liga para ele e pergunta se eu fiz.

Folha - O sr. se arrepende do U2?

Bruni - De jeito nenhum. Eu lutei para fazer uma coisa bonita. Acho que fiz. Quem trabalhou do meu lado sabe quem sou eu. Estão me pegando para Cristo. O tempo vai mostrar que não estou errado.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

U2 publica homenagem à George Michael


Através de seu Instagram, o U2 prestou uma homenagem à George Michael, que faleceu neste Natal aos 53 anos de idade. A pintura foi feita por Bono, e na parte de cima a palavra Freedom, título do sucesso de George Michael lançado em 1990.

A legenda da foto publicada pelo U2:

"A ternura da versão de George Michael para "Miss Sarajevo" trouxe este tenor irlandês para dentro dele... sem ópera, sem histrionismo. Nenhuma melancolia irlandesa ou italiana necessária. George Michael tinha uma alma linda, que se tornou vulnerável pela música. Nós perdemos o que ele foi, mas o que ele iria ser na sequência, nós vamos perder mais ainda."

Segredos Revelados: 'The Joshua Tree' com imagens diferentes na capa


'The Joshua Tree' é o álbum mais vendido da carreira do U2. Lançado em 1987, foi um dos primeiros lançamentos a serem disponibilizados em vinil, CD e K7, tudo em um ano. Durante todo o processo de design, foi decidido alterar a capa levemente para as três versões diferentes, e cada uma usa uma fotografia original da banda, mas em todos os quatro casos, eles são colocados na mesma posição.
O vinil e o K7 utilizaram imagens nítidas da banda. Para o CD de 5 polegadas, um formato novo em 1987, foi utilizada uma foto desfocada do U2. E enquanto à primeira vista possa parecer que é a mesma foto utilizada em cada formato, não é.
Na versão do K7, Larry Mullen olha para baixo, e o horizonte das rochas está acima das cabeças dos membros da banda. O rosto de Edge é parcialmente tampado por Bono e pouco espaço pode ser visto entre cabeças de Adam e Larry.
Na versão em vinil, o horizonte das rochas está abaixo das cabeças dos integrantes, a cabeça do Larry está mais voltada em direção à câmera, e há muito mais espaço entre o rosto dele e o rosto de Adam na capa. Bono ainda se sobrepõe em relação à Edge, mas um pouco menos do que a foto do K7.
Na versão em CD 5 polegadas, o borrão é bem perceptível. As rochas estão abaixo do topo das cabeças dos integrantes, e existe muito pouco espaço entre Larry, Adam e The Edge na fotografia. Bono e The Edge não se sobrepõem.
A versão em fita 8-Track usou a mesma foto do K7. Na década de 1990, o encarte do CD foi redesenhado e re-lançado em toda a Europa com a mesma imagem da capa do vinil, enquanto os CDs continuaram a serem emitidos na América do Norte com a capa embaçada. O formato vinil começou a morrer e considerou-se que a capa icônica deveria ser movida para as prensagens do CD. O remaster de 'The Joshua Tree' em 2007 finalmente teria no mundo todo a mesma capa utilizada antes no vinil.

Steve Averill falou para a Soundbard sobre o uso de múltiplas imagens e a decisão de mudar a capa para a versão remasterizada de 2007:

"A coisa interessante sobre 'The Joshua Tree' é que o CD era um novo formato, e nós tentamos experimentar, e foi o único álbum em que a fita, CD e vinil otos diferentes em suas capas. Por muito tempo, quando o vinil desapareceu, Anton Corbijn estava um pouco chateado porque o que ele pensava que era a "principal" capa, a usada no vinil, não estava disponível, e tudo o que estava disponível era a fita com a versão ligeiramente distorcida da foto. Então tivemos que reeditar o álbum com a capa original, tentando obter o mais próximo possível da capa original do vinil. É muito mais poderoso quando você começa a ver a imagem completa e, em especial o desdobrável quando você abre ele."

Do site: U2 Songs (antigo U2 Wanderer)

Makes The Future The Past: a Igreja All Saints em Raheny, onde Bono e Ali se casaram


Ali nasceu Alison Stewart em Raheny em Dublin, em 1961, e cresceu querendo ser enfermeira. Como a maioria das outras crianças do norte das famílias protestantes, ela frequentou a Mount Temple School na Malahide Road.
Ali se casou com seu namorado dos tempos de escola, Paul Hewson, em 21 de agosto de 1982 na Igreja All Saints em Raheny.








UM VÍDEO EM 360°
video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

Revelações: Lovetown Tour - Parte 4


Willie Williams é o diretor de iluminação de palco e designer dos shows do U2 desde 1983. Quando existia a Revista Propaganda do U2, ele era citado em matérias como Peter Williams, e em 1990, fez revelações e comentários dos shows da turnê Lovetown:

BOA NOITE, REYKJAVIK

"Ou nós esquecemos como é o público europeu, ou simplesmente nunca foi assim antes..." Assim falou um Bono exultante e um pouco chocado após o segundo de dois shows em Paris, o primeiro da turnê Lovetown na Europa. A resposta do público no Japão era boa pelos padrões japoneses, a resposta Down Under era boa em todos os padrões, mas a Europa era uma imbecilidade. Pode ter sido por causa dos shows indoors depois de tantos shows oudoors na turnê 'The Joshua Tree', pode ter sido porque os locais eram em sua maioria para assistir em pé, mas de qualquer forma, o público cantando tão alto foi algo difícil de acreditar.
Para aqueles entre nós que entendem estas coisas, Joe O'Herlihy (o cara do som do U2) disse que o ruído da multidão era de 120 decibéis na mesa de som antes de ligar o PA. Em termos leigos, é aproximadamente equivalente a ter a pessoa ao seu lado gritando em sua orelha. Surpreendente, como isso é precisamente o que estava acontecendo, deu ao show uma atmosfera de excitação incontrolável.
Isto foi um grande impulso moral para todos ao redor, e muito oportuno, já que durante a parada em Paris aconteceu pela primeira vez um grave acidente durante uma turnê do U2. Devido à um equipamento defeituoso de elevação, umas das treliças de iluminação caiu, trazendo consigo Steve Witmer, técnico de manutenção do U2, que caiu de 40 pés no chão da Bercy Arena. Inacreditavelmente, Steve, que esteve com o U2 desde 'The Unforgettable Fire' sobreviveu, e com o tempo, espera-se que ele fará uma recuperação completa. Ele agora está no hospital, na Califórnia, e desejamos o melhor para ele.
A Lovetown foi para Alemanha e Holanda, onde, infelizmente, os "germes psicodélicos" lá da Austrália decidiram realizar uma segunda Assembleia Geral Ordinária na garganta de Bono, o que significou que alguns shows foram re-agendados. Isto, no entanto, não diminuiu o entusiasmo da multidão, com a resposta lunática do público tendo sequência.
E assim, a chegada em Dublin, para o baile da sua vida. Os concertos de Dublin foram no Point Depot. É uma nova casa, mas um edifício antigo, que pode ser visto em seu estado original no filme 'Rattle And Hum'. Agora o edifício foi completamente remodelado, praticamente reconstruído para se tornar este íntimo local de concertos. Houve quatro shows aqui, entre o Natal e Ano Novo, terminando com o último show sendo transmitido ao vivo para toda a Europa, Leste e Oeste. O último show começou à meia-noite, no início dos anos 90 e foi ouvido por cerca de 700 milhões pessoas de Portugal para a URSS, da Islândia à Romênia. Foi o maior evento de rádio desde o Live Aid e tornou-se o álbum ao vivo da "Enciclopédia Pirata" do U2 para os inúmeros ouvintes que gravarão o show da rádio. A ideia de disponibilizar uma capa de fita cassete para impressão começou como uma brincadeira dentro do campo do U2, mas no final parecia uma coisa divertida à se fazer. Se você vai fazer isso, você precisa fazer do jeito certo!

domingo, 25 de dezembro de 2016

Morre George Michael


O cantor britânico George Michael, que ficou famoso nos anos 80 como integrante do grupo Wham! e, mais tarde, manteve o sucesso na carreira solo, morreu aos 53 anos, informou um representante do artista citado pela imprensa internacional. A causa não foi divulgada.

"É com grande tristeza que podemos confirmar que o nosso astro, irmão e amigo George faleceu pacificamente em casa durante o período de Natal", disse o representante do músico, em um comunicado. "A família gostaria de pedir que a sua privacidade seja respeitada neste momento difícil e emocional", diz o texto.
Nascido Georgios Kyriacos Panayiotou em 1963, Michael permaneceu no Wham! até 1986. Dono de hits como "Careless Whisper", "Freedom 90" e "Last Christmas", ele vendeu mais de 100 milhões de álbuns ao longo de uma carreira de quase quatro décadas.

Em seu álbum Songs From The Last Century, lançado em 1999; o cantor George Michael regravou a bela canção "Miss Sarajevo", do Passengers.


Sua popularidade nos anos 80 e 90 se traduziu em vários prêmios, entre eles três Brit, um MTV e oito indicações ao Grammy, ganhando duas vezes. O cantor é considerado o artista britânico mais reproduzido nas rádios entre 1894 e 2004.



No ano de 1984, dividiu o estúdio e o palco em Wembley com Bono e diversos artistas britânicos e irlandeses na canção "Do They Know It's Christmas", em combate à fome na Etiópia.





Anos atrás, uma coleção em CD chamada '50 Anni Di Rock', foi encartada na Itália pelo La Repubblica.
No disco Pop, Rock & Soul, uma arte foi desenhada para a capa, com alguns artistas do Band Aid, e Bono aparece ao lado de George Michael.

Billboard diz que U2 fará shows em estádios em comemoração ao 30° aniversário do disco 'The Joshua Tree'


Em uma mensagem em vídeo de Natal aos fãs no dia de hoje, o U2 revelou que fará shows especiais em 2017 em comemoração ao 30° aniversário do disco 'The Joshua Tree'.
"Um feliz Natal à todos, ano que vem será um grande ano para o U2. Para homenagear os 30 anos do disco 'The Joshua Tree', teremos alguns shows muito especiais vindo aí. Muito especiais."

Agora o site da Billboard diz ter fontes confiáveis de que o U2 estará se apresentando em estádios dos EUA em 2017, à partir do final da primavera, e na sequência estádios pela Europa. Nenhuma palavra foi dita sobre datas específicas e anúncio.
Além disso, espera-se que as datas nos EUA incluam uma apresentação como headliner no Bonnaroo Music & Arts Festival - que voltará a Manchester, Tennessee, de 8 a 11 de junho -, além de duas datas no MetLife Stadium em East Rutherford, Nova Jersey, de acordo com as mesmas fontes.
O U2 jamais tocou no Bonnaroo, que teve Pearl Jam, The Dead e LCD Soundsystem como headliners em 2016.

U2 confirma lançamento de 'Songs Of Experience' para 2017 e shows especiais em comemoração de 30 anos de 'The Joshua Tree'


Os fãs aguardaram ansiosos, mas Bono não esteve na Grafton Street, centro comercial de Dublin, na véspera de Natal, para uma sessão busking de caridade pela falta de moradia em Dublin. Mas a surpresa veio no dia de Natal!

Através de um vídeo publicado no Instagram neste 25 de Dezembro, o U2 faz revelações importantes para 2017. A banda aparece decorando uma Joshua Tree, e The Edge toca uma melodia desconhecida na guitarra (que lembra "Mothers Of The Disappeared"):

"Um feliz Natal à todos, ano que vem será um grande ano para o U2. Estaremos lançando 'Songs Of Experience'. E para homenagear os 30 anos do disco 'The Joshua Tree', teremos alguns shows muito especiais vindo aí. Muito especiais. The Joshua Tree...."



sábado, 24 de dezembro de 2016

Makes The Future The Past: chegando para as gravações de "Do They Know It's Christmas?"


25 de Novembro de 1984. Em Notting Hill, Londres, músicos incluindo Bono e Adam Clayton, se reuniram no Studio 1 do Sarm West Studios para gravarem uma canção beneficente para contra a fome na África.


Organizado por Bob Geldof e Midge Ure, o grupo se chamou Band-Aid e a canção, "Do They Know It's Christmas?"


Curioso é que o Sarm foi aberto por Chris Blackwell, fundador da Island Records (gravadora do U2) e era originalmente conhecido como Basing Street Studios. Ele também foi conhecido no passado como Island Studios. SARM é um acrônimo de Sound and Recording Mobiles.


Em novembro de 2014, novamente uma gravação de 30 anos de "Do They Know It's Christmas?" foi gravada no mesmo estúdio, e Bono esteve presente mais uma vez, desta vez sem Adam Clayton. O novo grupo foi chamado Band Aid 30.




Dentro do Sarm West Studios 2014 / 1984:


UM VÍDEO EM 360°
video


Agradecimento: Márcio Fernando, músico e colaborador do blog

Blog U2 Sombras e Árvores Altas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...